ENTRETENIMENTO
23/11/2019 04:00 -03

Doc sobre linchamentos no Brasil concorre ao prêmio Emmy Internacional 2019

"A Primeira Pedra" aprofunda discussões sobre direitos humanos e racismo estrutural no País do "bandido bom é bandido morto".

Vencedor do 8º DOC Futura, o documentário A Primeira Pedra é uma das grandes chances do Brasil conquistar uma estatueta do Emmy Internacional 2019, premiação que elege as melhores produções audiovisuais televisivas do mundo que acontece no dia 25 de novembro, em Nova York.

Dirigido por Vladimir Seixas, o filme investiga a crescente onda de linchamentos no País, aprofundando discussões sobre direitos humanos e racismo estrutural.

“Queremos dimensionar a barbárie que esses atos cotidianos expressam e disputar a desconstrução das bases motivadoras dessa violência. É uma questão realmente preocupante e, muitas vezes, [os linchamentos] são noticiados como qualquer outro tipo de violência”, diz Seixas.

Por meio de um resgate histórico, a produção apresenta as origens do linchamento na sociedade e explica como o ato evolui para uma prática cada vez mais racista e presente no Brasil do “bandido bom é bandido morto”.

Para montar esse quebra-cabeças, a produção ouviu especialistas na área de psicologia, psicanálise, direitos humanos, pesquisadores, advogados e professores, como o sociólogo José de Souza Martins, autor do livro Linchamentos: a justiça popular no Brasil.

Aliás, segundo levantamento realizado para o livro, Martins afirma que no Brasil hoje acontece um linchamento por dia, sendo que em média um milhão de brasileiros já participaram de algum linchamento nos últimos 60 anos.

No documentário, casos reais - amplamente noticiados na mídia e compartilhados nas redes sociais na época - acontecidos em São Paulo, Rio de Janeiro, Maranhão e Santa Catarina são recontados nas vozes de sobreviventes de linchamentos e pessoas que perderam familiares. 

A Primeira Pedra está disponível no Futura Play. No Emmy Internacional 2019, concorre com o holandês Bellingcat - Truth in a Post-Truth World, o inglês Louis Theroux’s Altered States e Witness: India’s Forbidden Love, representante do Catar.