ENTRETENIMENTO
22/10/2020 19:09 -03 | Atualizado 23/10/2020 10:35 -03

9 filmes para ver online na 44ª Mostra de Cinema de São Paulo

Programação reúne 198 títulos, de 71 países, com ingressos a R$ 6.

A 44ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo começa nesta quinta-feira (22) longe das salas de cinema. Assim como outros eventos tradicionais do calendário cultural de São Paulo, a Mostra teve que se reinventar diante da pandemia do novo coronavírus.

Neste ano, o público comprará os bilhetes e assistirá às produções em casa. A programação reúne 198 títulos e segue até o dia 4 de novembro. O filmes serão disponibilizados majoritariamente na plataforma de streaming Mostra Play. Os ingressos desta edição têm preço reduzido e único: R$ 6 por exibição.

De acordo com os organizadores, a maior parte dos títulos tem limite de público de até 2.000 espectadores. Sendo assim, depois que essa quantidade de bilhetes é vendida, o filme fica automaticamente indisponível.

O filme de abertura é o mexicano Nova Ordem, de Michel Franco. Vencedor do Grande Prêmio do Júri no Festival de Veneza, o longa retrata os protestos que culminam em um golpe de Estado na Cidade do México por meio da história de um casamento frustrado de uma jovem rica.

A Mostra também fechou uma parceria com o Sesc Digital e o Spcine Play.  Trinta e um filmes serão exibidos gratuitamente nessas plataformas. A programação conta ainda com sessões em dois cinemas drive-in inaugurados durante a pandemia: o Belas Artes Drive-in e o Cinesesc Drive-in.

A seguir, o HuffPost Brasil lista 9 títulos que merecem atenção especial. A programação completa está disponível em 44.mostra.org/

 

1. Kubrick Por Kubrick, de Gregory Monro

Divulgação/Mostra

O documentário oferece novas perspectivas sobre a trajetória e o legado de um dos maiores gênios da História do cinema. Concebido a partir de uma série de entrevistas feitas com Kubrick ao longo de 30 anos, o filme de 73 minutos conta também com diversos arquivos raros cedidos pela família do cineasta.

 

2. Coronation, de Ai Weiwei 

Divulgação/Mostra

O célebre artista plástico e ativista chinês Ai Weiwei dirigiu e produziu da Europa este documentário sobre o lockdown em Wuhan, cidade onde surgiu a covid-19. Com filmagens feitas por cidadãos locais, o filme mostra tanto a eficácia quanto a desumanização do governo chinês no combate ao vírus.

 

3. Casa de Antiguidades, de João Paulo Miranda

Divulgação/Eduardo Carvalho

A trama acompanha Cristovam (Antônio Pitanga), um operário nordestino que é transferido para uma cidade do sul do País de colonização austríaca. Lá, ele passa a enfrentar a solidão e racismo dos moradores locais. O longa foi o único representante brasileiro na seleção oficial do Festival de Cannes 2020. 

 

4. Não Há Mal Algum, de Mohammad Rasoulof

Divulgação/Mostra

Vencedor do Urso de Ouro e do prêmio do Júri Ecumênico no Festival de Berlim, o longa tem como tema a pena de morte no Irã. A trama acompanha quatro homens que são colocados diante de uma escolha simples, mas também impensável. São quatro histórias que trazem à tona questões morais e abordam os limites da liberdade individual dentro de um regime autoritário.  

 

5. Mamãe, Mamãe, Mamãe, de Sol Berruezo Pichon-Rivière

Divulgação/Mostra

A morte de uma garota na piscina de sua própria casa é o ponto de partida deste drama que investiga o mundo feminino da infância, da ideia do primeiro beijo ao medo da menstruação. O longa argentino recebeu Menção Especial do Júri da seção Generation Kplus no Festival de Berlim. 

 

6. Nossa Senhora do Nilo, de Atiq Rahimi

Divulgação/Mostra

Adaptação do livro homônimo de Scholastique Mukasonga, o filme retrata um conceituado colégio interno onde meninas são preparadas para pertencer à elite ruandense. Intensos conflitos étnicos se desenvolvem nesse cenário, um prelúdio ao massacre ruandês que aconteceria tempos depois.

 

7. Verlust, de Esmir Filho

Divulgação

Com Andréa Beltrão e Marina Lima no elenco, este trhriller acompanha os membros de uma elite cultural brasileira que já teve seus momentos de glória em uma passagem de Ano-Novo juntos em um lugar paradisíaco. O clima festivo muda radicalmente quando uma criatura surge do fundo do mar.

 

8. Todos os Mortos, de Caetano Gotardo e Marco Dutra

Divulgação/Mostra

São Paulo vive franco crescimento em 1899. É nesse cenário que o espectador conhece três mulheres da família Soares, que regressa para a capital paulista após a morte da última criada. E também a família Nascimento, ex-escravos que se deparam com uma sociedade sem espaço para negros recém-libertos.

 

9. Shirley, de Josephine Decker

Divulgação/Mostra

O filme acompanha a escritora de terror Shirley Jackson e o crítico literário e professor Stanley Hyman, casal que decide hospedar o estudante universitário Fred Nemser e Rosa, sua esposa grávida. Jackson vê neles inspiração para um novo livro, mas sua escrita ameaça destruir o relacionamento do jovem casal.