7 perguntas sobre segurança na hora de bater papo com o crush nas redes sociais

Algumas dicas de como se comportar na hora de mandar prints, trocar mensagens em apps de namoro, mandar nudes e conversar no Zoom sem se dar mal.

Estando em uma pandemia do coronavírus ou não, o roteiro dos namoros nas redes sociais é parecido. Tudo começa com uma casual troca de likes nas redes sociais ou aplicativos de mensagens, os elogios evoluem e viram conversas de WhatsApp. Depois de um tempo, as mensagens se transformam em trocas de fotos, nudes, áudios e conversas em vídeo.

O que pode ser muito legal, honesto, divertido e acabar até em casamento também pode virar um grande pesadelo se a pessoa legal por trás das mensagens, áudios e fotos estiver a fim de te fazer mal. Pode ser alguém querendo roubar seus dados ou um stalker querendo te perseguir. Parece algo que nunca vai acontecer com você, ou história de gente inocente das redes sociais, mas todo cuidado é pouco.

Como neste dia dos namorados de 2020 muita gente está em isolamento social por causa do novo coronavírus, a carência da quarentena vai bater forte e é tempo de usar tudo que temos disponível sim, mas tomando cuidados.

Para te ajudar a se prevenir de contatos indesejados nas redes, nós conversamos com Fabio Assolini, analista de segurança sênior da Kaspersky no Brasil. Eles dá dicas importantes de como manter a segurança nas redes sociais, seja em aplicativos como WhatsApp, conversas nos Zoom e até mesmo envio de prints em chats.

Por exemplo, você sabia que ao enviar uma foto para uma pessoa seu endereço pode ir junto sem você saber? Saiba mais abaixo.

HuffPost Brasil: Quais os principais cuidados que uma pessoa precisa ter em relação à escolha dos apps que usa para conversar, mandar fotos e vídeos? Que características um app apresenta para ser considerado seguro?

Fabio Assolini: Todos os aplicativos de conversa têm algum tipo de vulnerabilidade. O WhatsApp, por exemplo, revela o número de telefone, que pode ser usado para a aplicação de golpes de engenharia social que sequestram a sua conta. Já o Microsoft Teams e o Facebook pedem login de usuário e senha, e ambos também podem ser roubados por cibercriminosos.

Se ele for escolher um aplicativo para se comunicar com desconhecidos, é preciso cuidados. Para WhatsApp, é recomendado usar um número virtual, mais difícil de ser sequestrado. Para os outros, é preciso criar uma senha complexa e jamais repeti-la em diferentes aplicativos. Fique atento a qualquer mensagem que peça para você clicar em links ou comunicar a sua senha, pois pode ser um ataque de phishing.

Enviar fotos e vídeos para desconhecidos não é bom para privacidade nem para segurança. Se você o fizer, pode ser capturado e usado para outras finalidades.

Quando o assunto gira em torno de links enviados pelas pessoas em aplicativos de conversas, quais são as principais características que indicam que um link pode ser nocivo ou perigoso para o usuário?

É muito difícil para o usuário comum identificar se um link é malicioso ou não. O mais fácil é delegar essa tarefa a programas especializados, que são os antivírus. Os antivírus possuem uma base de URL e sites maliciosos cadastradas em seu sistema, e fazem o bloqueio automático sempre que a pessoa tenta acessar algum desses domínios. Por fim, desconfie de todos os links que você receber, mesmo que seja de conhecidos.

Prints com informações pessoais não devem ser enviados por aplicativos para pessoas desconhecidas, certo? Mas além do básico, quais os cuidados que os usuários devem ter com o envio de prints para pessoas que estão conhecendo pelas redes sociais e aplicativos?

O problema de enviar um print da tela é que você poderá revelar informações confidenciais, como as contas que você mantém em outros serviços, programas instalados e outros dados que você nem se dá conta. De forma geral, não é recomendado enviar prints de tela a desconhecidos.

Há casos de stalkers que pedem o print da tela da vítima e, ao enviar, ela acaba revelando o seu perfil verdadeiro nas mídias sociais. Com isso, ela passará a receber mensagens do stalker em suas contas privadas. Então é bom sempre bom tomar cuidado com informações que compartilha, especialmente prints.

Existem sinais, em uma conversa, com troca de mensagens ou vídeos, que indicam que uma pessoa pode estar interessadas em dar algum tipo de golpe?

Há golpistas profissionais bastante preparados, que usam discursos e vocabulários para quebrar o gelo e minimizar a desconfiança das vítimas, e há outros que não. Isso vai depender da maturidade de cada usuário, e do quanto o golpista é experiente nisso. Mas o que sabemos é que eles costumam enganar bem as vítimas.

Isso me lembra os scams nigerianos famosos que enviavam e-mails prometendo fortunas, supostos contatos amorosos e as pessoas acabavam caindo. Então isso vai variando de caso a caso, mas eu diria que, como há muitos casos acontecendo há anos, muitas pessoas ainda caindo nesses ataques, eu diria que os golpistas estão muito bem preparados para aplicá-los.

Quais os cuidados que as pessoas precisam ter em relação a tirar fotos em casa para enviar para parceiros virtuais? Há algo que vale a pena ressaltar e destacar?

No compartilhamento de fotos, há uma questão técnica importante com a qual o usuário deve se preocupar. Quando você compartilha fotos tiradas pelo celular, esses arquivos guardam metadados, que são salvos pelo próprio aparelho na sua foto. Como esses dados são transparentes, quando você compartilha a foto com alguém, os metadados viajam juntos e eles contêm muitas informações importantes, como dia, o momento e a localização em que a foto foi tirada. Se o registro tiver sido feito em casa, por exemplo, a pessoa pode descobrir onde você mora. E isso pode levar a problemas de privacidade.

As redes mais populares, como o Facebook e o Twitter, removem esses metadados, mas há programas que não. Então esse é o risco de enviar fotos para alguém. Além disso, existem programas gratuitos que removem os metadados e é importante seguir esse procedimento antes de enviar uma foto particular para alguém. Ainda assim, é recomendado jamais revelar a desconhecidos o nome da escola, empresa onde trabalha e outras informações que façam parte de sua vida privada.

E quando o assunto são as chamadas de vídeo: Quais os principais cuidados para conversas ao vivo e também para conversas em que estão, por algum motivo, sendo gravadas?

Nas videochamadas, as pessoas precisam estar conscientes de que a conversa pode estar sendo gravada. Existem programas, como o Skype e o Teams, que informam quando acontece a gravação, mas isso não acontece com todos e sempre há o risco de a outra pessoa estar gravando a tela sem que isso seja percebido. Por isso, é importante ter cuidado com o que você mostra nas videochamadas, pois isso pode ser usado como chantagem no futuro.

Outro risco é o chamado zoombombing, que é quando um hacker invade a conversa, sem que o administrador da sala nem mesmo perceba. Por isso, indicamos medidas importantes de proteção antes de iniciar uma conversa por esses apps.

Ao criar uma sala nos aplicativos, configure uma senha e um controle para entrada que avise o administrador sempre que um novo participante entrar na conferência.

Use sempre a versão mais recente do aplicativo. Jamais compartilhe publicamente o link de acesso à conferência. Também é preciso cuidado com as imitações, vários aplicativos falsos começam a aparecer, explorando a popularidade do recurso. Baixe o app sempre das lojas oficiais de aplicativos.

Que tipo de informações visuais precisam de atenção na hora de serem enviadas ou ditas, tanto em fotos quanto em vídeos?

É preciso ter consciência de que, quanto mais informações você compartilha, haverá mais riscos à sua privacidade. Os principais sites e apps de encontros possuem recomendações para segurança e é importante sempre estar atento a elas.

Procure não revelar a sua localização nem os números reais de telefone logo no começo da conversa. Espere o diálogo se desenvolver e, conforme ele avança, você vai percebendo se a pessoa está bem intencionada ou não. Mas lembre-se de que quanto menos informação pessoal você revelar, melhor para a sua segurança e privacidade.