ENTRETENIMENTO
30/07/2019 08:00 -03 | Atualizado 30/07/2019 09:06 -03

De Araraquara para o mundo: 10 filmes e séries sobre hackers

Quem são eles? Onde vivem? Do que se alimentam?

Divulgação/Montagem
Mr Robot, Hackers - Piratas de Computador, Jogos de Guerra e Snowden: Herói ou Traidor são alguns dos destaques.

O caso dos “Hackers de Araraquara” é um dos grandes assuntos do momento e reacendeu a curiosidade de todos nós, leigos, sobre essa figura que povoa o imaginário da era digital.

Quem são eles? Onde vivem? Do que se alimentam?

Brincadeiras à parte, a visão do hacker ainda é cercada de muitas dúvidas, mas o cinema e a TV já se atreveram a retratar esses seres misteriosos das mais diversas formas.

De thrillers a ficções científicas, o hacker é um personagem fundamental para tramas que ficaram famosas (ou nem tanto) há décadas, mas muita gente ainda não se deu conta disso.

Por isso, resolvemos fazer uma lista com 10 filmes e séries protagonizados por hackers.

Veja aqui:   

 

Mr. Robot (2015 - 2019)

Divulgação

Marcada para terminar ainda em 2019, a série Mr. Robot é a melhor trama do momento envolvendo hackers. A produção gerou um grande buzz em 2015 não só pela direção cheia de referências e malabarismos técnicos de seu criador, Sam Esmail, mas também pela intrincada trama estrelada pelo hoje oscarizado Rami Malek. Aqui ele é Elliot, um programador de uma firma de segurança virtual que vive uma vida dupla como um hacker justiceiro. Porém, quando conhece Mr. Robot (Christian Slater), o líder de um misterioso grupo de hackers, sua cruzada pessoal passa a ter consequências mundiais que ele não consegue mais controlar.

Hackers - Piratas de Computador (1995)

Divulgação

Em 1995, hackers ainda eram novidade para boa parte das pessoas no mundo. Ninguém sabia direito quem eram aquelas pessoas e o que faziam exatamente. Algo que Hackers - Piratas de Computador passa bem longe de explicar. O filme é uma grande baboseira “jovem” que de tão tosco é muito divertido. A produção entrou para a história não por sua trama sem pé nem cabeça e personagens extremamente estereotipados, mas por ser o filme que lançou a carreira da então novata Angelina Jolie. Aliás, sabia que meses após as filmagens ela casou - vestida de preto - com seu par na trama, Jonny Lee Miller? É, mas o casamento com o eterno Sick Boy, de Trainspotting - Sem Limites durou apenas 1 ano. 

Quebra de Sigilo (1992)

Divulgação

Quebra de Sigilo é uma pequeno joia que caiu no esquecimento. A trama funciona muito mais como um “filme de assalto” com boa dose de humor, mas boa parte do plano consistia em hacking das antigas — que vistos hoje diverte demais. O elenco liderado por Robert Redford é de primeira, contando com nomes como Sidney Poitier, Dan Aykroyd, Ben Kingsley e o saudoso River Phoenix. Se você é fã de filmes da franquia Missão Impossível e Onze Homens e Um Segredo (2001), pode apostar que vai curtir bastante Quebra de Sigilo.  

A Senha: Swordfish (2001)

Divulgação

Impossível falar de hackers no cinema e não lembrar de A Senha: Swordfish. Não muito por méritos cinematográficos, mas por conseguir o título de um dos maiores guilty pleasures do novo milênio. O trio formado por Hugh Jackman, Halle Berry e John Travolta arrebenta em uma trama que é uma besteira completa, mas que é cheia de estilo e cenas de ação que conseguiram transformar os hackers em algo cool. Dos looks mais ridículos de toda a carreira de Travolta, este aqui é, disparado, o mais legal. 

Jogos de Guerra (1983)

Divulgação

Lembra do descolado Ferris Bueller de Curtindo a Vida Adoidado (1985)? Pois é, antes dele, Matthew Broderick (então com 21 aninhos) viveu um típico nerd que acidentalmente conecta seu computador (a lenha) ao sistema de defesa americano, podendo provocar a Terceira Guerra Mundial. Ah, os bons e velhos tempos de paranoia típica da Guerra Fria... Jogos de Guerra traz uma das primeiras aparições da figura do hacker no cinema, mas uma visão bem mais ingênua dessa figura.

Snowden: Herói ou Traidor (2016)

Divulgação

O caso de hacking mais notório dos últimos anos envolveu um ex-técnico da CIA (agência de espionagem dos Estados Unidos), Edward Snowden, que revelou ao mundo um programa de vigilância global comandado pelo governo americano via NSA (agência de segurança nacional do país). O filme de Oliver Stone não chega a ser preciso como o documentário Citizenfour, que ganhou o Oscar de sua categoria em 2015, mas aponta uma visão mais humana de Snowden. Foca em mostrar que os hackers também são gente como a gente.

CSI Cyber (2015 - 2016)

Divulgação

Após um estrondoso sucesso desde sua estreia, em 2000, a série CSI: Crime Scene Investigation (2000 - 2015) gerou uma série de filhotes. Quando a fórmula de levar as histórias de unidades de peritos criminais para diversas cidades diferentes se esgotou, a franquia apostou em um grupo de CSIs especializados em crimes cibernéticos. Não deu lá muito certo, tanto que a série durou apenas duas temporadas, mas é sempre legal ver a ótima Patricia Arquette atuando. Ah, e lembra do Dawson, de Dawson’s Creek (1998 - 2003)? Pois é, James Van Der Beek também fez parte da equipe.

A Rede (1995)

Divulgação

Dos filmes que se passavam na era jurássica da Internet, A Rede é um dos mais marcantes. Foi o filme que consolidou Sandra Bullock como uma estrela, já que aqui ela brilha sozinha, sem ser par romântico de ninguém. Mesmo com toda a sua parafernália tecnológica para lá de datada, a trama de roubo de identidade por meios virtuais ainda se mostra absurdamente atual.

Matrix (1999)

Divulgação

E se a vida em si fosse um hack? Essa é a premissa central de Matrix, que, aliás, tem um hacker, Neo (Keanu Reeves), como herói. A cultura hacker de luta contra o sistema é misturada a referências pop e filosofias orientais e repassada para o público em um pacote amigável e genial embrulhado pelas irmãs Lana e Llly Wachowski. Elas captaram o zeitgeist do novo milênio como nenhuma outra pessoa conseguiu na época, e muito dessa vibe era emanada pela figura ainda misteriosa do hacker.   

Hacker (2015)

Divulgação

Hacker foi um fracasso tão grande de público que passou completamente batido pelos cinemas brasileiros. Tudo bem que este está longe (MUITO longe) de ser um dos melhores filmes de Michael Mann, um dos grandes mestres do cinema policial há décadas, mas não deixa de ser um filme de Michael Mann. É realmente difícil de convencer alguém que o Thor Chris Hemsworth é um hacker super nerd, mas o filme merecia uma recepção um pouquinho melhor.