OPINIÃO
10/11/2015 23:57 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

Receita da empatia: 9 passos para semear respeito

_MG_00352

Por Vinicius Cordeiro, 22 anos, morador de Rio Grande da Serra

Sabe quando a gente tenta entender o ponto de vista de uma pessoa antes de criticar? Ou quando a gente conhece o próximo ao invés de já ir criando preconceitos?

O nome disso é empatia, o tema da série #EuCurtoeCompartilhoRespeito, que estamos fazendo na Na Responsa!

Empatia é o respeito ao outro e à diferença em várias situações. É quando a gente se coloca no lugar do outro e consegue sentir as emoções e intenções dessa pessoa exatamente por nos imaginarmos no lugar dela e como ela se sente.

O tema é tão importante que tem um centro de pesquisas na Inglaterra que é voltado a estudar isso: o Greater Good (Bem Maior, em português), e reuniu uma série de estudos que mostram que ser alguém que se identifica com o outro tá com tudo.

Os trabalhos dos caras apontam aquilo que a gente sabe de viver e ver: a empatia reduz o racismo, o bullying, a desigualdade. E ainda é bom pra saúde porque melhora o nosso bem-estar emocional e deixa a gente mais disposto a ajudar os outros.

Mesmo que exista um pessoal que tem preconceitos, biologicamente falando não existe ninguém sem empatia, avisa a professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro Angela Donato.

"É uma habilidade que faz parte do repertório comportamental da nossa espécie e de outros animais que vivem em grupo porque é uma questão de sobrevivência, você precisa entender a intenção do outro. Portanto, você não cria empatia, mas pode fazer uma 'musculação' nela para aprimorá-la."

É isso o que a gente vai te ajudar a fazer. Pra dar um up na empatia, o Greater Good elaborou uma receita. Dá uma olhada:

1 - Se liga no que rola ao seu redor

Preste atenção no comportamento de outras pessoas, se ligue que é todo mundo diferente de você e ponto. Isso vai te ajudar a abrir a mente sobre os outros.

2 - Sai dessa cabeça

O lance é ver as coisas por ângulos diferentes, imaginar o que o outro tá passando.

3 - Nada de julgar o livro pela capa

Sem preconceitos, hein! Não dá pra julgar o outro se a gente não conhece o que é ser o outro.

4 - Momento meditação

Vamos fechando os olhinhos, ficando relaxado e pensando em gente que é diferente da gente. Essa é a hora perfeita pra gente parar e refletir sobre as dificuldades que os outros enfrentam. Ommmmmm...

5 - Dá uma viajada sem sair do lugar

Ler livros de ficção pode te ajudar a ser mais antenado em relação às emoções e intenções dos outros. Não é a gente que diz isso, tem pesquisas apontando esse caminho.

6 - Aumenta o volume com a galera

Dá pra melhorar sua empatia ouvindo música com o pessoal. Cada um coloca o som que curte, geral comenta o que acha do artista, do gosto alheio e dá-lhe aprendizado.

7 - Faz bem jogar bola, videogame ou coisas do tipo

Competir com a turma em um jogo faz os nossos cérebros entenderem o que o outro tá pensando e quais são suas intenções ou seja, rola uma interação.

8 - Refletir antes de causar

Pintou um B.O.! Então dá uma segurada! Antes de sair retrucando, dá uma pausa, reflete e tenta entender o motivo da outra pessoa ter reagido daquela maneira.

9 - Não deixe o dinheiro subir à cabeça

De acordo com os estudos, quanto mais dinheiro você tem, menos empatia vai ter porque você não vai precisar se relacionar ou cooperar tanto com outras pessoas. A diferença entre ricos e pobres também pode ampliar essa falta de empatia.

O pessoal do Greater Good também fez um questionário maneiro pra você tentar desvendar as emoções das pessoas de acordo com as expressões faciais delas. Está em inglês, mas vale a pena. O exercício pode te ajudar a melhorar a interpretação sobre o sentimento dos outros.

Quer continuar lendo textos como esse? Seja um apoiador firmeza da Énois e ajude a gente com as nossas formações de jornalismo com os jovens. Clique aqui e saiba como apoiar.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:



Nova coleção de Barbies abraça a diversidade