OPINIÃO
23/11/2015 11:23 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:31 -02

Jovens, negras da periferia: elas são o que querem ser!

Por Nayra Lays, 17 anos, moradora do Grajaú, São Paulo.

Gabriela e Renata são jovens, negras, de periferia, universitárias, ativistas e querem que outras como elas entendam o significado do que elas são. "Não como a TV fala, mas como é, que você pode ser linda, pode ser o que você quiser", diz Gabriela, 21 anos.

Pras duas, fazer política é se reconhecer como mulher negra, do cabelo black, crespo ou tranças, lutar contra o racismo e até quando falam sobre bandas afro. "Eu quero que a gente exista e pare de ser protagonizada por alguém que não é a gente", diz Gabi.

Quer continuar lendo textos como esse? Seja um apoiador firmeza da Énois e ajude a gente com as nossas formações de jornalismo com os jovens. Clique aqui e saiba como apoiar.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:


VEJA MAIS SOBRE MULHERES NEGRAS NO HUFFPOST BRASIL:


1ª Marcha das Mulheres Negras no País