OPINIÃO
02/09/2015 19:39 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:31 -02

Fui a culto evangélico ouvir jovens sobre maioridade penal e me surpreendi

Era a primeira vez que assistia a um culto com centenas de jovens. Os gritos de "amém" e "aleluia" me assustaram bastante.

Por Ariane Assunção, 18 anos, do centro de SP

Na votação da Câmara dos Deputados que aprovou em primeiro turno a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos, no dia 2 de julho, 323 deputados votaram a favor, 155 contra e houve 2 abstenções. Desse número, 55 votos vieram de deputados evangélicos - o equivalente a 74% da Bancada Evangélica. Nove votaram contra e dez não votaram.

Eu e o Tiago Tuiuiú, que é repórter aqui da Énois e evangélico, decidimos ouvir o que a galera das igrejas pensa sobre a redução: eles são a favor ou contra? Será que eles conhecem os projetos de lei dos representantes de sua igreja na câmara?

A ideia da pauta era do Tuiuiú e eu resolvi ajudá-lo, já que é uma realidade muito diferente da minha e, portanto, interessante.

Para descobrir as respostas, fomos a duas igrejas de São Paulo: a Assembléia de Deus, no bairro de Santo Amaro, e a Sara Nossa Terra, na Rua Augusta.

Nos encontramos mais cedo no sábado passado e, à noite, fomos até a Assembléia de Deus, na zona sul de SP, perto da casa do Tuiuiú.

Fiquei um pouco aflita quando lembrei que não estava vestida adequadamente para o culto. Usava uma saia curta e meia calça roxa.

Quando chegamos, logo notei que a igreja era gigantesca e o número de pessoas também; eram centenas de jovens.

Eles pareciam ser bem sérios, talvez porque os meninos estavam de terno, e as meninas tinham cabelos longos e saias abaixo do joelho.

Eu percebi diversos olhares vindo em nossa direção. Fiquei até com medo de não poder entrar, mas deu tudo certo.

Era a primeira vez que assistia a um culto com centenas de jovens. Os gritos de "amém" e "aleluia" me assustaram bastante.

O Tuiuiú me explicou o porquê de eles gritarem tanto: é a maneira de concordar com o que pastor diz. Como se fosse um "é isso aí, concordo com você, pastor".

Eu estava louca para que acabasse logo, me sentia mal pela minha roupa e também nunca fui muito fã de igreja.

Até que chegou uma hora em que todos se levantaram e começaram a cantar: "Vou orar, e me preparar, anunciar: Jesus vai voltar!" - louvor que, aprendi depois, tem o objetivo de ajudar os fiéis a passar por momentos adversos.

Eu senti uma energia muito boa e até fiquei emocionada.

Em seguida, culto acabou. Percebemos que alguns jovens estavam saindo e fomos abordá-los para fazer a pesquisa.

Aproveitando o embalo do culto de sábado, fomos até a Sara Nossa Terra na terça-feira, quando ocorre o culto "Quebra das Maldições" na esperança de encontrar um número grande de jovens.

Chegando lá, encontramos 15 pessoas participando de um culto bem mais musical, com louvores. Havia somente um casal de jovens - que foram bem simpáticos. Outros adolescentes estavam participando de um curso sobre a Bíblia em outra área dentro da igreja.

De todas as conversamos que tivemos até agora, deu para notar que há uma pequena diferença nas opiniões sobre redução da maioridade penal: 54% foram a favor e 46% contra.

Esse resultado foi bem diferente do número de deputados evangélicos a favor da redução (74%).

Dos entrevistados, também descobrimos que 72% não fazem a mínima ideia dos projetos de lei dos representantes de sua igreja na Câmara.

Esses dados são só a ponta do que estamos nos propondo a descobrir. Queremos entrevistar mais jovens e entender melhor como aqui igreja e Estado se misturam.

Quer continuar lendo textos como esse? Seja um apoiador firmeza da Énois e ajude a gente com as nossas formações de jornalismo com os jovens. Clique aqui e saiba como apoiar.

MAIS MAIORIDADE PENAL NO BRASIL POST:

Galeria de Fotos 11 falácias sobre a redução da maioridade penal Veja Fotos

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: