OPINIÃO
21/10/2015 13:03 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

Eu sou uma aberração porque vou esperar um ano pra levar o Enem a sério?

"Fiz o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no ano passado pela primeira vez. Todos da minha sala iam fazer a prova e é claro que eu entrei na onda: queria saber como era o famoso teste de que tanto falavam"

Creatas via Getty Images
Stack of school books and apple on desk in empty classroom

Eu estou terminando o ensino médio, mas não estou levando o Enem a sério.

Vou fazer a prova como treineiro, assim como foi no 2º ano, só pra testar. E, de novo - como foi no 2º ano -, porque todo mundo só fala disso e nem meus amigos entendem como ou porque não quero entrar direto na faculdade assim que sair da escola:

"Não entrar na faculdade ano que vem vai ser a mesma coisa que repetir de ano. Você vai sentir que tá perdendo um ano da sua vida", ouvi deles.

Fiz o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no ano passado pela primeira vez. Todos da minha sala iam fazer a prova e é claro que eu entrei na onda: queria saber como era o famoso teste de que tanto falavam.

Achei que ajuda muito a ter a noção de como a prova é. Foi tranquilo, e a maioria dos exercícios eram de matérias que eu já havia estudado. Alguns eram puxados, mas nada que uma boa lida antes não resolvesse. Fiquei com a ideia de que, se eu estudasse especificamente para aquela prova, se estivesse mais preparada, teria tirado uma nota boa.

Agora, no 3º ano do ensino médio, a coisa é mais intensa: existe uma pressão para todo mundo fazer a prova. E não precisa ser assim. Na verdade, fica mais difícil quando temos essa pressão de sair da escola e já entrar na faculdade. Também fica impossível pensar se há outros caminhos, outras formas de fazer.

"Não há escolha, comece logo a faculdade", parece que o mundo inteiro diz.

Não é todo mundo que funciona sob pressão, muito menos quando se trata de questões que definem o nosso futuro. A galera aqui na Énois tá compartilhando o que passa no Enem na nossa série #MandaBemNoEnem.

Eu resolvi tirar um ano pra me preparar melhor pra prova, pensar com calma sobre o que quero pro meu futuro, descobrir mundos e caminhos também fora da sala de aula e ganhar mais um ano antes do resto da minha vida. Depois da escola vem a facul, o trabalho e depois trabalho e depois trabalho. Acho que tudo bem esperar um ano pra entrar nessa - e entrar de um jeito diferente.

Meu pai pensa como quase todo mundo ao meu redor e não gostou da ideia de eu ganhar um ano - ou perder, depende do ponto de vista.

Conversei, expliquei que tenho planos de estudar a sério nesse tempo, treinar mais uma vez o Enem pra conhecer melhor a prova e também aprender coisas que a escola não ensina. Quero entrar em uma faculdade federal, o que exige ainda mais preparo, e vou embora de casa, se tudo der certo, já que quero ir pra universidade em outro estado. Tem tudo isso.

Deu certo na minha casa, mas sei que não é fácil convencer as pessoas que esse meu pensamento faz sentido. E também sei que tem gente que não pode se dar ao luxo de pensar e se preparar porque tem que resolver problemas mais urgentes.

De todo jeito, os caminhos pro Enem são muitos e por mais que pareça só haver um, não é bem assim. Cada um faz o seu - ou deveria.

Quer continuar lendo textos como esse? Seja um apoiador firmeza da Énois e ajude a gente com as nossas formações de jornalismo com os jovens. Clique aqui e saiba como apoiar.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:

VEJA MAIS SOBRE NO BRASIL POST: