OPINIÃO
22/09/2014 16:27 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Novas pesquisas no RN apontam risco de Henrique perder a eleição

Getty Images
BRASILIA, BRAZIL - SEPTEMBER 05: (BRAZIL OUT) President of the Chamber of Deputies Henrique Eduardo Alves chairs a plenary session during the discussion of the MP 615 decree wich regulates mobile and electronic payments at the Chamber of Deputies on September 05, 2013 in Brasilia, Brazil. (Photo by Ailton de Freitas/Globo via Getty Images)

Assim como a eleição para a Presidência da República, com equilíbrio entre Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB), com algum favoritismo da petista, a eleição no Rio Grande do Norte está equilibradíssima. Henrique Alves (PMDB) corre o risco de perder para governador e Fátima Bezerra (PT) deve se eleger senadora.

Neste final de semana, o Instituto Seta divulgou mais uma pesquisa para governo e Senado no RN. Segundo estes números, Henrique Alves (foto), o poderoso presidente da Câmara dos Deputados, viu um enorme sinal amarelo se abrir na sua frente. Com 34% de intenção de votos, ele está empatado com Robinson Faria (PSD), com 31,2%. E há risco risco de ser ultrapassado ainda no primeiro turno.

Já para o Senado, Fátima Bezerra ampliou sua vantagem sobre Wilma de Farias (PSB), A menos de 15 dias da eleição, a petista tem quase 11 pontos à frente de sua principal concorrente. Fátima tem 38,2%, e Wilma, 27,3%. Já é uma margem bastante segura para sinalizar que a petista deve ganhar a eleição.

A tendência de subida da candidatura de Fátima vem se apresentando deste as últimas pesquisas. Na pesquisa Ibope/InterTV/Cabugi, divulgada há uma semana, a petista já abria seis pontos de vantagem sobre a ex-governadora, com 38% a 32%. Nesta pesquisa, Henrique Alves tinha 40% e Robinson Faria 31%.

Mas, na simulação de segundo turno da pesquisa do Ibope, o sinal já estava amarelo, quase vermelho, para Henrique Alves: 40% a 36%, o que é uma margem de altíssimo risco se houver mesmo segundo turno no RN. O que está ocorrendo com a eleição potiguar, quando Henrique e Wilma eram apontados antes como amplos favoritos?

Diante deste cenário, quem está puxando o voto no RN é Fátima Bezerra. Robinson sozinho não tem fôlego para chegar onde está chegando, empatando com Henrique e com chances de ganhar no segundo turno. E o pior deste cenário desfavorável ao PMDB é que o próprio Henrique foi responsável por isso.

Quando começaram a ser esboçadas as alianças para a disputa no RN, acertou-se que Henrique sairia para o governo e Fátima para o Senado. Mas Henrique achou melhor trocar Fátima por Wilma, que queria se lançar ao governo - e estava bem nas pesquisas - e optou por seu nome em para o Senado.

Foi uma cena de puxada de tapete e de explícita traição. A petista não se intimidou. Se aliou a Robinson Faria, vice-governador que rompera com a governadora Rosalba Ciarlini (DEM), e formou a chapa que está dando muita dor de cabeça a Wilma, Henrique e outros caciques potiguares, como Garibaldi Alves e José Agripino.

Se Robinson e Fátima ganharem a eleição, PMDB, DEM, PDT, PSDB e outros partidos que apoiam a chapa Henrique/Wilma sairão destroçados. E o cenário político do RN começa a mudar. Além de Robinson, que terá importância por ser governador, o nome forte da política potiguar vai ser mesmo o de Fátima.

E aí é aquela história que não é a primeira vez que acontece na política brasileira. A esperteza de Henrique ao trair Fátima e atrair Wilma para a sua chapa foi tanta que acabou por comer o esperto. Por uma ambição desenfreada, Henrique acabou pondo em risco aquela que sempre foi seu maior foco político: o governo do RN.

Eleição presidencial

Quanto a eleição presidencial, Dilma põe sete pontos de vantagem (37% a 30%) sobre Marina Silva, segundo a última pesquisa Datafolha. Na simulação de segundo turno, a atual presidenta está em empate técnico com Marina (44% a 42% para Marina). Aécio Neves esboçou reação, está com 17%, mas não deve ter fôlego para o segundo turno.

Um detalhe. Em sua eleição par ao governo do RN, Henrique também bancou a esperteza de esconder o nome de Dilma para a eleição presidencial. Seu partido, o PMDB, apoia Dilma e tem o vice-presidente, Michel temer. Henrique esqueceu que o PT é fortíssimo no Nordeste. No RN, Dilma tem mais de 50% em todas as pesquisas eleitorais.

Texto publicado originalmente no blog noBalacobaco.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para saber mais rápido ainda, clique aqui.

TAMBÉM NO BRASIL POST:

Quem são os candidatos à Presidência