OPINIÃO
11/05/2015 17:29 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Eu levei a internet à loucura falando a verdade sobre a maternidade

Quem poderia imaginar que amamentar minha filha enquanto eu estava sentada na privada, fazer uma foto disso e postá-la para compartilhar com meus míseros 422 seguidores no Instagram e 992 amigos no Facebook causaria um tumulto na internet?

Você pensa que sabe o que é ser mãe, mas não faz ideia até estar ali, no meio dessa guerra, quando já é tarde para voltar atrás. A maternidade a consome com amor, frustração, lágrimas, abraços, beijos, sujeiras, horas passadas cozinhando e limpando e muitos, muitos fluidos corporais. Para falar francamente, a maternidade não é uma coisa bonitinha, mas todas nos esforçamos ao máximo para chegar sãs e salvas ao fim de cada dia.

A realidade é que todas nós fazemos coisas a portas fechadas que não admitimos abertamente, porque temos medo de ser julgadas. Perdemos a paciência, comemos um monte de porcarias, usamos roupas sujas com as manchas deixadas ontem e deixamos nossos filhos passar um dia sem tomar banho porque simplesmente estamos cansadas demais para lidar com isso.

Mas, na realidade, as mães não precisam de ajuda nenhuma para se julgarem - nós mesmas já nos julgamos demais. Temos expectativas altíssimas para nós mesmas e à noite, deitadas na cama, ficamos nos criticando por tudo que não fizemos certo. Como se isso não bastasse, nos cadastramos em comunidades de mães online em busca de apoio e acabamos sendo bombardeadas com guerrinhas entre mães e milhões de opiniões negativas sobre as escolhas que fazemos na criação de nossos filhos.

As mães que ficam em casa para cuidar dos filhos são preguiçosas; as mães que trabalham fora relegam seus filhos ao descaso; se você deixar seu filho chorar na cama sem pegá-lo no colo, isso pode danificar seu cérebro, mas se você lhe der colo demais, vai fomentar uma dependência nada sadia; como você tem coragem de amamentar seu filho em público, mas que péssimo ficar alimentando seu filho com leite em pó cheio de ingredientes tóxicos.

Há uma discussão constante sobre opções de como criar seus filhos, e todo o mundo sabe que a amamentação é um dos tópicos mais polêmicos - especialmente os lugares onde você amamenta seu filho. Quem poderia imaginar que amamentar minha filha enquanto eu estava sentada na privada, fazer uma foto disso e postá-la para compartilhar com meus míseros 422 seguidores no Instagram e 992 amigos no Facebook causaria um tumulto na Internet?

E todas as opiniões negativas expressas a meu respeito enquanto mãe... aiaiai! Enfrentar a maternidade com aceitação e um senso de humor muitas vezes foi o que me salvou, e eu achei que essa foto captava isso perfeitamente. Não a postei para fazer uma declaração importante sobre a maternidade. Fiz isso para compartilhar a minha realidade como mãe e ajudar minhas amigas que são mães a se sentirem à vontade com a realidade delas.

Afinal, pessoal, fala sério! Ok, eu compartilhei um pouco demais. Acho que as pessoas não gostam de macular aquela imagem perfeita da maternidade. Bem, tenho mais algumas verdades a confessar:

1. Não me incomodo em lavar roupa, mas dobrar roupa... isso é outra história inteiramente. Eu deixo as roupas na cesta de roupas ou no berço por semanas a fio e simplesmente fuço lá para encontrar o que preciso. A situação ficou tão ruim recentemente que meu marido não tinha um único par de meias brancas na gaveta e não fazia ideia do porquê. Elas estavam soterradas... Ok, na realidade eu as tinha soterrado numa cesta de roupas atrás de uma cadeira em nosso quarto e elas estavam ali havia meses... Uns dois meses.

2. Uma vez fui à casa do meu vizinho às 9 da noite e lhe pedi uma garrafa de vinho. Ainda posso ver sua cara chocada - mas me dispus a deixar o orgulho de lado, porque o vinho era absolutamente necessário. Não, eu não bebo vinho sempre, mas há noites em que ele é absolutamente necessário para que todos possamos sobreviver até a manhã seguinte. Hoje eu guardo umas garrafas em casa para emergências.

3. Devoro os chocolates Trader Joe's Dark Chocolate Peanut Butter Cups como se fossem ansiolíticos. Gente, é feio. Eu me escondo no banheiro ou no armário para comer. Meu filho sente o cheiro do chocolate no meu hálito, e meu marido nota os papeizinhos amassados que deixo por toda parte na casa. Compro caixas inteiras de uma vez e os saquinhos de mini-chocolates, que guardo para o caso de meu chocolate acabar ou de alguém saquear meu estoque. Oi, meu nome é Elisha e sou dependente de chocolate.

4. Adoro dar de mamar e dou apenas o peito à minha filha, mas o que eu mais gosto na amamentação é a praticidade. *Inserir expressão de espanto* Sim, eu sei que o leite materno é a opção mais saudável para meus filhinhos e que há a coisa toda da vinculação mãe-bebê, mas, falando sério... Odeio lavar louça, então a última coisa que quero é ter um monte de mamadeiras para lavar e esterilizar todo dia. E tirar leite com a bombinha... Se você é mãe e faz isso sempre, parabéns a você, porque, francamente, isso não é fácil. P.S. Sou tão ruim com a louça que meu marido praticamente me proibiu de lavar.

5. Esta última confissão é a mais difícil, porque é algo de que eu não me orgulho, mas vamos lá: quando percebo, lá estou eu, julgando outras mães. Sim, reconheço que isso acontece com mais frequência do que eu gostaria. Mas praticamente toda vez que eu me alço em posição de superioridade e olho para outra mãe como se ela fosse inferior, a maternidade me dá um chute no bumbum. Isso mesmo: é só eu pensar que minha m...a não fede para meu filho pequeno ter um épico acesso de raiva bem no meio do supermercado por causa de um pacote de bolachas, levando-me a sair correndo, furiosa, sem ter comprado nada. Então sou obrigada a lutar para enfiá-lo na cadeirinha do carro e afivelar o cinto, suando sem parar, e a nenê resolve entrar no clima e começa a gritar também. Nessas horas eu realmente sinto que sou péssima como mãe, e, para coroar tudo, provavelmente vamos ter que comer macarrão congelado para o jantar, porque não cheguei a fazer as compras! Podem me julgar à vontade.

6. A verdade da qual eu mais me orgulho: acho que sou boa mãe. É claro que tenho dúvidas sobre meu próprio valor, como todas as mães, e fico acordada à noite revendo as coisas que eu deveria ter feito mas não fiz e as coisas que acho que fiz errado. Mesmo assim, apesar da gritaria, das lágrimas, da frustração e das horas em que tenho que respirar fundo, na maioria dos dias posso me dar um tapinha nas costas e pensar "bom trabalho!". Isso mesmo, falei! E você também deve se dizer o mesmo.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

VEJA TAMBÉM: