OPINIÃO
06/04/2015 13:55 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:11 -02

Jogadora Marta faz campanha sobre esporte para paz

A embaixadora da Boa Vontade na Luta contra a Pobreza, Marta Vieira da Silva, juntou-se ao marfinense Didier Drogba e ao espanhol Iker Casillas em iniciativa para marcar o Dia Internacional do Esporte para Paz e Desenvolvimento. A data é marcada neste 6 de abril.

rádio ONU

A embaixadora da Boa Vontade na Luta contra a Pobreza, Marta Vieira da Silva, juntou-se ao marfinense Didier Drogba e ao espanhol Iker Casillas em iniciativa para marcar o Dia Internacional do Esporte para Paz e Desenvolvimento. A data é marcada neste 6 de abril.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, destaca a atividade como um importante recurso por dar poder aos jovens e promover a saúde. Além disso, a agência defende que o esporte é um fator forte de unificação no processo de construção da paz.

Os atletas foram convidados para a campanha para chamar a atenção do público para as questões de desenvolvimento e promover a tolerância e a paz. Juntos, Marta, Didier e Iker explicam que o esporte ajuda no avanço da educação, da saúde, da igualdade de gênero, da inclusão social e da solidariedade, entre outros.

Para Marta, "o Dia Internacional do Esporte para Paz e Desenvolvimento promove a conscientização da importância da atividade esportiva como uma forma de se construir um mundo melhor e pacífico".

Eleita ela própria várias vezes, como melhor jogadora do mundo, acredita que "todos devem aproveitar a oportunidade para continuar com os esforços para colocar o esporte em projetos relacionados à educação, à saúde e à paz".

Já o Escritório da ONU sobre o Esporte para Desenvolvimento e Paz lançou um concurso de vídeos no qual os participantes partilharam histórias de como a prática do esporte impacta suas comunidades.

Os 10 melhores classificados são exibidos em várias plataformas de mídia do escritório. Durante o ano, serão mostrados em vários eventos selecionados.

O primeiro classificado é de uma produção queniana da Academia de Futebol Acakoro, criada para dar oportunidades a crianças de um bairro pobre de Nairóbi através do esporte e da educação escolar.

Nos lugares seguintes estiveram um projeto executado no sul de Londres pela ONG Futebol Além-Fronteiras e em terceiro a Aliança Social de Clubes de Futebol com o Programa de Jovens Treinadores.

As Nações Unidas executaram o concurso, avaliaram as propostas e fizeram a seleção final das propostas.