OPINIÃO
19/12/2015 18:17 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02

R.I.P. Jornalismo: EGO erra rude ao tratar morte de mãe de Gusttavo Lima

Para um caso assim, não interessa publicar antes, mais cedo, primeiro. Não cabe tempo real em uma ~~notícia~~ que produz mais ansiedade que qualquer tipo de esclarecimento.

A morte de uma pessoa fundamental na vida do ídolo poderia ser a notícia ruim que abriu este sábado (19) para milhões de fãs do cantor Gusttavo Lima.

Entretanto, o choque maior de milhares de pessoas foi a abordagem feita pelo site EGO, especializado na cobertura de celebridades.

Pelo Facebook, o EGO informou sobre a morte da mãe do sertanejo, ponderando que o rapaz ainda não sabia:

Tento adivinhar o que determinou a publicação dessa matéria, antes mesmo de o próprio cantor ser informado.

Possivelmente, foi a combalida lógica do tempo real, que vigora em boa parte das redações brasileiras de internet:

- Ah, tem que dar antes!

- Vamos publicar antes de todo mundo!

- Morreu agora?

- Sim.

- Confirmou?

- Aham!

- Publica!

Se quem tivesse morrido fosse uma pessoa célebre, conhecida por milhares, é claro que faria sentido publicar assim que a confirmação fosse feita por fontes do repórter.

Entretanto, a perda hoje foi de um familiar de um famoso -- a mãe de Gusttavo.

E, se é importante para os fãs saberem disso, até para prestarem sua homenagem ao cantor, o primordial é Gusttavo saber, reagir, se posicionar.

Portanto, só seria notícia um caso assim depois de o maior interessado e envolvido (o famoso!) vir a público, mandar um comunicado via assessoria ou, no mínimo, ser informado da morte.

O timing dos fatos foi furado pelo timing do site.

O que o EGO fez foi um aviso fúnebre. Uma contagem regressiva de comunicado de falecimento. A expressão "Cantor ainda não sabe da morte" deu um desrespeitoso contorno narrativo ao caso. O site quis dar um spoiler de vida real, que gerou angústia nos fãs do rapaz.

Para uma situação assim, não interessa publicar antes, mais cedo, primeiro.

Não cabe tempo real em uma ~~notícia~~ que produz mais ansiedade que qualquer tipo de esclarecimento.

Foi um erro rude.

Mas que pode gerar um aprendizado importante nos manuais de ética dos jornalistas.

Para isso, o EGO deve reconhecer o equívoco no tratamento dado ao que julgou ser notícia. E que não era.

Que peça desculpas a Gusttavo Lima e a outros familiares de dona Sebastiana.

Desculpas também aos leitores do site.

E, claro, ao jornalismo.

LEIA MAIS:

- Por que as babás não merecem a sua atenção -- nem da imprensa inteira?

- Lições de Gabriel García Márquez aos jornalistas sobre a 'melhor profissão do mundo'

Também no HuffPost Brasil:

Galeria de Fotos Gusttavo Lima: A nova cara do sertanejo Veja Fotos

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: