OPINIÃO
06/07/2015 15:31 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02

Parte da história da música brasileira está em cartaz no festival In-Edit

É uma oportunidade rara de ver em cartaz ao mesmo tempo tantos nomes e estilos como rock, rap, funk, reggae, Elza Soares, Itamar Assumpção, Bob Dylan, James Brown, Paco de Lúcia, entre outros.

A sétima edição do In-Edit Brasil apresenta música e cinema em uma vasta programação de 59 documentários. É uma oportunidade rara de ver em cartaz ao mesmo tempo tantos nomes e estilos como rock, rap, funk, reggae, Elza Soares, Itamar Assumpção, Bob Dylan, James Brown, Paco de Lúcia, entre outros.

Para quem gosta muito ou é apenas curioso pelo assunto vale a ida a algumas sessões. Com tantas opções é preciso (tentar) fazer escolhas. Eu optei pelas produções nacionais e quatro filmes me chamaram muito atenção nos primeiros dias de evento.

trailer MY NAME IS NOW, ELZA SOARES direção Elizabete Martins Campos from IT Canal on Vimeo.

My name is now, Elza Soares, dirigido por Elizabete Martins Campos, retrata de maneira poética uma das mais marcantes vozes da música brasileira. A história é contada em primeira pessoa pela cantora com apresentações de clássicos de seu repertório. Sua vida, marcada por preconceitos, superação, garra e muito talento deve ser conhecida por todos em tempos onde o racismo infelizmente ainda está enraizado na sociedade.

Premê. Quase Lindo, dirigido por Alexandre Sorriso e Danilo Moraes , mostra a história de mais de 30 anos da banda Premeditando o Breque, através de entrevistas, passagens por programas de TV, shows, coreografias e toda irreverência dos paulistanos. Com narrativa contada apenas com material de arquivo, o humor cresce a cada cena e o espectador não vê o tempo passar. O ápice fica na apresentação da clássico São Paulo, São Paulo.

Eu Sou Carlos Imperial, de Renato Terra e Ricardo Calil, tem uma das histórias mais envolventes e hilárias do cinema brasileiro dos últimos anos. O longa conta as conquistas, polêmicas, desavenças e mentiras de Carlos Imperial. Em audiovisual, é o retrato mais completo de um dos personagens mais emblemáticos da cultura brasileira: músico, produtor musical, apresentador de TV, ator, cineasta, pai, agitador cultural e até político. São tantos adjetivos quanto boas histórias na tela.

Me chamou muita atenção um filme feito de baixíssimo orçamento e muita boa vontade de contar histórias (como a produção avisa nos créditos iniciais). É o Fluxo apresenta a cena funk da periferia da cidade mineira de Uberlândia. Riqueza, violência policial, feminismo, diversão e fama são assuntos de conversas com verdadeiras estrelas como Mc Tomate, MC Vó, MC Carley, Menor do Charme, Teésse.

Se liga na programação, pois todos esses filmes terão novas exibições até domingo em São Paulo. Se não conseguir, anote os nomes, siga-os nas redes sociais, vá atrás, não perca a chance de vê-los.

Nos últimos anos, o cinema nacional se transformou num dos principais formatos para contar alguns capítulos da história da música brasileira. Vale lembrar dos recentes documentários sobre Raul Seixas, Cássia Eller, Cazuza, Titãs, Dominguinhos, Nelson Triunfo, Tom Zé, Arnaldo Baptista, entre outros.

Sem esses filmes os personagens mais marcantes ou mesmo nomes pouco conhecidos da nossa cultura poderiam ser esquecidos, muitas dessas e outras histórias estariam perdidas. Além dos filmes lembrados acima, dezenas de outros filmes da programação do In-Edit cumprem esse papel. Destaco alguns abaixo:

Sem Dentes - O Banguela Records e a Turma de 1994, conta a história do selo que lançou alguns dos nomes mais importantes dos últimos anos como Raimundos, Mundo Livre S/A, Little Quail & The Mad Birds, Maskavo Roots, entre outros.

Samba e Jazz, traça um paralelo entre o Samba do Rio de Janeiro e o Jazz de New Orleans através do carnaval.

Yorimatã, mostra Luli e Lucina, uma das duplas mais criativas e talentosas da música popular no Brasil.

Guardiões do Samba, faz uma homenagem aos grandes nomes do Samba do Rio de Janeiro.

Matança, sobre a festa de São João comemorada na cidade de Matinha (MA) na visão da agremiação do Bumba-Meu-Boi Flor

Sete Corações, presta uma homenagem a sete mestres do frevo de Recife.

Claro que os filmes internacionais não podem ser ignorados, são mais de 30 em cartaz. Vale ficar de olho em nomes como: Heaven Adores You, Salad Days: a decade of punk in Washington DC (1980-1990), Mr. Dynamite: The Rise of James Brown, Super Duper Alice Cooper e Paco de Lucía: La Búsqueda.

O In-Edit acontece vai até dia 12 de julho em São Paulo no CineSesc, Matilha Cultural, Cinemateca Brasileira, Cine Olido e Centro Cultural São Paulo. De 14 a 19 de julho na Sala Walter da Silveira, em Salvador. Veja a programação completa no site in-edit-brasil.com

VEJA TAMBÉM:

Galeria de Fotos Cartazes de filmes por Flore Maquin Veja Fotos