OPINIÃO
17/11/2015 21:34 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:25 -02

12 filmes mostram que o cinema nacional vai muito bem, obrigado

O cinema brasileiro vai muito bem, obrigado. Esta é a minha sensação após mais uma edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, encerrada semana passada. Dentre os mais de 300 filmes exibidos, cerca de 70 foram nacionais.

O cinema brasileiro vai muito bem, obrigado. Esta é a minha sensação após mais uma edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, encerrada semana passada. Dentre os mais de 300 filmes exibidos, cerca de 70 foram nacionais.

Nossas produções estão bonitonas, arrojadas, criativas, inovadoras e, principalmente, envolventes. Tem muita gente boa na tela e muitos talentos por trás das câmeras. É perceptível a qualidade de direção, produção, roteiro, fotografia, entre outros aspectos. De tudo que vi, destaco abaixo uma lista do que você não pode perder. Os filmes devem entrar em cartaz nos próximos meses e alguns já têm data oficial para estrear. Não perca a chance de vê-los.

Olmo e a Gaivota

O que era para ser um dia na vida da atriz Olivia Corsini antes da estreia da peça A Gaivota se transformou em um relato sobre uma gravidez de nove meses, suas belezas e particularidades. O lindo documentário é mais um ótimo trabalho da diretora Petra Costa, consagrada por Elena. Eetá em cartaz nos cinemas, confira os horários no site.

Chico: Artista Brasileiro

Para quem gosta de Chico Buarque é um prato cheio para reviver os grandes momentos de sua carreira, com muita informação, histórias e bom humor. Quem não simpatiza com a obra do artista (é possível?) tem tudo para mudar de ideia depois do filme. Além da cronologia de Chico, vemos leituras de sua obra por nomes como Martinália, Adriana Calcanhoto, Péricles e Ney Matogrosso. Estreia dia 26 de novembro nos cinemas

Califórnia

A estreia de Marina Person na direção de um longa-metragem te faz entrar no túnel do tempo direto para os anos 1980. Em poucos minutos, você tem vontade de ser amigo de Estela e torce para que seu sonho de conhecer a Califórnia se realize. Falo mais sobre o filme em outro texto aqui no blog. Em cartaz no próximo dia 03 de dezembro.

Nise - O Coração da Loucura

Com atuação brilhante de Glória Pires, mostra a revolução que a psiquiatra Nise da Silveira fez na rotina de um hospital psiquiátrico no Rio de Janeiro, tratando os pacientes como seres humanos. Sua experiência de generosidade, humanidade e o uso da arte para curar serviu de exemplo para o tratamento manicomial no Brasil e no mundo.

Boi Neon

Aqui conhecemos a relação entre os bois da Vaquejada e os vaqueiros da região nordestina. O destaque vai para o desejo da desejo de mudança de vida do vaqueiro Iremar, em ótima atuação do ator Juliano Cazarré.

A Morte de J.P. Cuenca

Imagine descobrir que você está morto (ou pelo menos alguém morreu e foi enterrado com seu nome). É o que aconteceu com o escritor João Paulo Cuenca. Com um toque de ficção e um quê de cinema noir, o documentário mostra a busca do verdadeiro morto em um Rio de Janeiro sombrio e fantasmagórico.

Campo Grande

Esta é daquelas histórias em que é impossível não se emocionar. As crianças Rayanne e Ygor são abandonados pela mãe em um apartamento no bairro de Ipanema, no Rio de Janeiro, e vão parar na casa de Regina. Ela, a filha e sua empregada se comovem e fazem o possível para encontrar a mãe das crianças enquanto mergulham em uma realidade completamente diferente.

Linha de Fuga 2.0

Dois apartamentos vazios, dois seres humanos em busca de uma aventura sexual, um site de relacionamentos e uma longa conversa em busca de muito prazer norteiam a história deste filme intrigante e realista. Em tempos de amor no Tinder e #MandaNudes, o filme te faz esquecer que você está vendo uma ficção, parece um documentário transmitido ao vivo no YouTube.

Mate-me Por favor

Um grupo de adolescentes divide seu tempo entre a escola e as tardes em busca de um serial killer que mata mulheres na Barra da Tijuca no Rio de Janeiro. Está é uma das histórias mais diferentes e criativas sobre jovens já feita no cinema brasileiro. Falo mais sobre o filme em outro texto aqui no blog.

Marias

Em um documentário forte e marcante temos a oportunidade de conhecer a fé de homens e mulheres na Virgem Maria, em celebrações de diferentes países do continente americano: Brasil, Cuba, México, Peru e Nicarágua. Em comum, a crença na santa, boas histórias para contar e tradições mantidas vivas.

Quase Memória

Um homem se encontra com seu passado e futuro para reviver histórias, conhecer sua família e reencontrar memórias perdidas. Enquanto passam por suas lembranças pessoais, encontram com fatos marcantes da história do Brasil. Destaque para as excelentes atuações de João Miguel e Tony Ramos, com direção de Ruy Guerra. Baseado na obra do escritor Carlos Heitor Cony, tem previsão de estrear em 2016.

Ralé

Inspirado na peça homônima do russo Máximo Gorki, Ralé é uma ode à liberdade, necessária em tempos tão conservadores.Temos aqui mais um filme dirigido por Helena Ignez e protagonizado por Ney Matogrosso. Falo mais sobre o filme em outro texto aqui no blog.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: