OPINIÃO
11/05/2015 17:43 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

3 livros que você precisa conhecer

.brioso./Flickr

Já falei e não canso de repetir: não existe nada nesse mundo que me dê maior prazer do que ler. É assim desde os meus 13 anos, quando descobri o mundo de Pablo Neruda e Carlos Drummond de Andrade, e desconfio que assim seja sempre. Afinal, os livros podem, de todas as formas que se é possível, mudar uma vida. Como já dizia Fernando Pessoa, em um dos meus livros favoritos de todos os tempos, "O livro do Desassossego", que não há nada melhor do que se perder na leitura. "As palavras são para mim corpos tocáveis, sereias visíveis, sensualidades incorporadas (...) Estremeço se dizem bem". E eu estremeço a cada linha que ele escreve. "Gosto da delícia da perda de mim, em que o gozo da entrega se sofre inteiramente".

E realmente, não existe algo mais extraordinário do que alguém que saiba exprimir ideias de uma forma tão majestosa que emociona. Por isso resolvi trazer, de tempos em tempos, alguns dos livros que andei lendo nos últimos meses e que recomendo. Dessa vez são três livros que me marcaram de diferentes formas. Eis os títulos abaixo:

  • Quarto Livro de Crônicas, de António Lobo Antunes

Para quem não conhece, António Lobo Antunes é um dos escritores portugueses mais lidos, traduzidos e premiados de todo o mundo. Em 2005 venceu o Prêmio Jerusalém, um dos mais importantes da literatura e, em 2007, o Prêmio Camões.

Eu já havia lido muitos textos dele pela internet, mas este foi o primeiro livro que de fato comprei e li. É uma belíssima seleção de crônicas (79 ao total), publicadas na revista Visão. E como sempre, Lobo Antunes nos surpreende com uma narrativa beirando a genialidade. Não me canso de ler (repetidas vezes) algumas das crônicas que constam no livro. Principalmente a intitulada "Migalhas", que marquei diversas frases com marca texto. Sou apaixonada pelos textos que contém um sentimento ali escondido, uma intensidade dramática que faz com que nos encontremos nele.

Como neste início, que tenho anotado em um bloco de notas dentro da bolsa:

"Não digas nada, dá-me só a mão. Palavra de honra que não é preciso dizer nada, a mão chega. Parece-te estranho que a mão chegue, não é, mas chega." Página 17

Onde comprar:Leya Online (disponível também em e-book).

  • O Alfaiate Lisboeta, de José Cabral

O José (é até estranho não chamá-lo de Zé) é um grande amigo meu, com um grande blog e um grande projeto de loja online - que já falei aqui. Ele lançou, em 2009, o blog "O Alfaiate Lisboeta", onde publica retratos que faz pelas ruas de Lisboa (e do mundo todo), além de escrever crônicas maravilhosas. O negócio deu tão certo que ele começou a fotografar em outros países e assinar textos em jornais internacionais. É realmente incrível o senso estético apurado que ele tem.

Com todo o reconhecimento do seu trabalho, em 2011 ele ganhou um Fashion TV Award de Melhor Comunicação Digital e, em 2012, finalmente lançou seu livro, que mescla as principais fotografias do blog com seus textos deliciosos de ler. Aliás, o Zé é uma das poucas pessoas que escrevem com uma sensibilidade que realmente me emociona (posso contar em uma mão quantas pessoas têm esse efeito sobre mim). E ele é uma delas. E é por isso que aguardo ansiosamente um segundo livro.

"E quando recorro àquele exercício infantil de tentar perceber o quanto se gosta de quem quer que seja através daquilo que se está disposto a fazer por quem quer que fosse, dou por mim a pensar no motivo pelo qual seria capaz de matar e ocorre-me um de imediato - ela." Página 276

Onde comprar:Fnac

  • Dignidade!, de Mario Vargas Llosa, Eliane Brum, Paolo Giordano, Catherine Dunne, Alicia Giménez Bartlett, James A. Levine, Esmahan Aykol, Tishani Doshi, Wilfried N'Sondé

Esse livro conta a história (emocionante) de nove escritores que vivenciaram situações-limite trabalhando para a organização Médicos Sem Fronteiras (MSF). Os textos transitam entre a realidade e a ficção e chamam atenção para a situação daqueles encurralados por conflitos armados, fome, epidemias, desastres naturais e exclusão social. É um livro que faz pensar. Pensar na dor alheia, no reflexo de que pouco fazemos para mudar isso e no quão distante estamos da verdadeira realidade. Você termina o livro se perguntando: "o que posso fazer para mudar essa situação?". Recomendo a absolutamente todas as pessoas que conheço.

"Agora mesmo, em todo o mundo, 4 mil pessoas por dia estão morrendo de TB (Tuberculose): a maioria delas na África Subsaariana. Ela causa mais mortes prematuras que qualquer outra doença, e essas mortes triplicaram entre 1997 e 2005. Quatro mil pessoas a cada dia. Todos os dias." Página 73

Onde comprar: Saraiva