OPINIÃO
10/06/2014 09:58 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

A Copa e a apatia local

Getty Images
A private security guard takes part in a protest along a street after 22 days on strike, in downtown Rio de Janeiro, Brazil on May 22, 2014, Brazil. As the World Cup clock ticks down, Brazil has also faced a new flare-up of protests against the more than $11 billion being spent on the tournament, which demonstrators say would have been better used on education, health care and transport. AFP PHOTO/CHRISTOPHE SIMON (Photo credit should read CHRISTOPHE SIMON/AFP/Getty Images)

Vivenciei algumas Copas e, na minha humilde opinião, há menos de uma semana do apito inicial que autorizará a Brazuca a rolar no Itaquerão, ainda existe uma enorme apatia no país da Copa - desta vez literalmente.

Acredito que a grande questão para isso é o momento que estamos vivenciando, com cenário político conturbado, inflação batendo todos os dias à nossa porta, alta na criminalidade e, porque não dizer, na desigualdade social também.

As bandeiras tímidas começam a pipocar aqui e acolá, nas janelas, no comércio, nos carros e por aí vai. Mas ainda não sinto aquele fervor e emoção do outros anos.

Acredito ser um bom momento para olhar todo esse cenário e conversarmos com nossos rebentos sobre o que está acontecendo no país. Já viajei por alguns lugares e países, e minha conclusão é de que não é só aqui que temos problemas. Todos os países têm problemas, acredito que a grande diferença desse ou daquele povo é a forma como lida com esses problemas.

E acredito que é sobre isso que devemos conversar com nossos filhos, principalmente os adolescentes que já podem votar ou, em breve, poderão.

Podemos mostrar, na prática, aos nossos filhos - futuros cidadãos - que gentileza gera gentileza, que não levar vantagem (mesmo quando a situação é oportuna) vale a pena, que fazer fila dupla é errado porque prejudica os demais, não dar seta idem, que devemos nos preocupar em ajudar alguém que esteja precisando, sem ficar pensando quando essa pessoa nos retribuirá.

Podem achar superstição, mas há várias provas de que o universo te devolve tudo que você oferece a ele. Por isso, é um momento oportuno para mostrar aos nossos filhos que é bacana ficar feliz e torcer pelo Brasil, porque agora "a Inês é morta" e pagaremos as exorbitantes contas dos estádios por décadas.

Mas não podemos deixar de aproveitar esse momento de aprendizado político que o país vive para formarmos cidadãos melhores e, de verdade, civilizados.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para saber mais rápido ainda, clique aqui.

MAIS COPA DO MUNDO NO BRASIL POST:

Clima de Copa nas ruas do Brasil