Opinião

7 cervejas para beber como os locais na Ásia

Para uma carioca amante de um bom pé sujo como eu, uma viagem por aqui nunca está completa sem a experiência de beber como - e com - os locais: banquinhos minúsculos na calçada, fumaça da comida de rua no ar e uma cerveja nacional - e barata - na mão.

Muitas lembranças boas dos últimos dois anos vividos do outro lado do mundo têm o gostinho refrescante de cervejas nacionais servidas geladas nos mais variados destinos ao redor da Ásia.

Para uma carioca amante de um bom pé sujo como eu, uma viagem por aqui nunca está completa sem a experiência de beber como - e com - os locais: banquinhos minúsculos na calçada, fumaça da comida de rua no ar e uma cerveja nacional - e barata - na mão.

Fugir das ofertas cada vez mais frequentes de cervejas européias e americanas é a regra básica para descobrir que também existe bebida boa sendo produzida no oriente. É claro que estamos falando de cervejas industriais de baixo custo, então nada de querer comparar com aquela sua cerveja artesanal belga favorita. Vamos lá, coloque o Engov na mochila e escolha seu próximo boteco, digo destino, na Ásia!

BEER LAO, LAOS

Seja nos cafés da tranquila Vientiane, nos bares da animadíssima Vang Vieng ou acompanhando o inesquecível pôr do sol de Luang Prabang, a BEER LAO refresca viajantes do mundo todo que visitam o Laos. Fundada em 1971 como joint venture entre empresas francesas e do Laos, a cervejaria foi nacionalizada em 75 com a chegada do regime comunista. Histórias à parte, a BEER LAO surpreende pela qualidade e se destaca de outras cervejas industriais do sudeste asiático.

SINGHA e CHANG BEER, TAILÂNDIA

Foram tantas tardes embaladas por elas, geladas como devem ser, nas areias brancas e escaldantes de praias paradisíacas, que seria uma traição escolher apenas uma entre as duas famosas cervejas tailandesas.

Fundada em 1934, a SINGHA fez história como a primeira cervejaria nacional da Tailândia e até hoje é produzida apenas localmente. Já a CHANG, fundada em 1995, sai a um preço um pouco mais baixo do que o de sua rival e se tornou rapidamente a mais vendida no país.

Não importa se você prefere SINGHA - mais forte e amarga - ou CHANG - mais leve - ambas são melhores do que muitas cervejas industriais brasileiras...

HANOI BEER, VIETNÃ

As cervejas não são lá muito memoráveis no Vietnã como em outros lugares do sudeste asiático. Mas observar o louco vai e vem das motos na rua em cadeirinhas plásticas minúsculas na calçada de uma birosca local deixa qualquer cerveja mediana com gostinho especial. HANOI BEER acabou virando a minha preferida, mas tanto a BIA SAIGON quanto a 333 também são ótimas companhias para as noites de Ho Chi Minh City e Hanói.

SAN MIGUEL, FILIPINAS

Fundada 1890, a SAN MIGUEL foi a primeira cervejaria do sudeste asiático e hoje é um dos maiores conglomerados empresariais das Filipinas. As cervejas desse gigante da Ásia podem ser facilmente encontradas nos mais variados destinos de viagem em versões para todos os gostos e bolsos: da péssima light beer à versão premium mais cara e de melhor qualidade.

EVEREST e GORKHA, NEPAL

Impossível escolher uma só! Foram tantas noites aos pés de fogueiras e lareiras improvisadas nos charmosíssimos bares de Pokhara e nos botecos de Thamel, em Kathmandu, que cada gole era apaixonante. De qualidade surpreendentemente boa, tanto a EVEREST quanto a GORKHA saem por um preço bem em conta como tudo no Nepal...

BINTANG, INDONÉSIA

Existe o risco de você tomar uma garrafa de BINTANG superfaturada nos bares mais descolados e concorridos de Bali, afinal pôr do sol no mar com gente jovem reunida em clima de paquera tem seu preço! Em Sumatra ou Java, ilhas mais tradicionais do arquipélago, não espere encontrar cerveja em abundância como em Bali, mas o preço por lá é proporcional à qualidade da bebida: baratex.

ASAHI, SAPPORO e KIRIN ICHIBAN, JAPÃO

Nos estreitíssimos izakayas inundados pela fumaça dos yakitoris descobri que o Japão produz excelentes cervejas tanto industriais quanto artesanais. Dá pra escolher qualquer uma do cardápio que não tem pedido ruim. Ou seja, no Japão, depois de se cansar do saquê, mande ver nas cervejas locais e... kanpai!