OPINIÃO
09/10/2014 20:17 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:04 -02

Como o fitness morreu

Nancy Honey via Getty Images

O mundo tradicional do fitness é composto por pessoas grosseiramente bombadas, preocupadas apenas com a aparência e por um mundo tomado pela proliferação de "selfies" no espelho, além de toda futilidade que acompanha essas características.

Sempre soube que existem pessoas, como você, que acreditam sim na importância de uma boa forma, mas que não chegam ao ponto de estragar o corpo para atingir uma meta a qualquer custo. Pessoas que se preocupam com a aparência, mas que entendem que de fato 90% da beleza é interna. Acredito, assim como você também deve acreditar, que o equilíbrio do corpo, da mente e da alma são os três pilares que sustentam a vida.

E quanto às "selfies"... ok, gostamos de tirar "selfies". Afinal, renomados artistas, como Frida Kahlo, Rembrandt e Van Gogh, também criaram seus "selfies" em autorretratos e temos sim que celebrar o físico e o nosso progresso. Mas tudo tem um limite, né?

Atualmente acredito que existem duas atividades físicas interessantes que incorporam a busca pelo equilíbrio, além de proporcionarem um convívio social saudável - coisa que hoje o fitness tradicional não pode oferecer. Uma dessas atividades é a Yoga, que existe há mais de cinco mil anos e os benefícios são inúmeros, tanto para o corpo quanto para a mente.

Nasci nos Estados Unidos e por isso cresci jogando esportes de "força bruta", como o futebol americano e a luta livre. Confesso meu espanto à primeira vez que fiz uma aula de Yoga. Fiquei totalmente chocado pensando: "como alguém que é forte na academia e no campo de futebol não consegue se equilibrar num pé só? E fica tremendo numa posição tão básica do Yoga? Como isso é possível"? Sem falar da habilidade de se alongar, que acho melhor pular.

A Yoga trabalha até com os menores músculos fortalecendo o corpo de uma forma mais completa. Hoje a prática está sendo utilizada cada vez mais por atletas profissionais para aprimorar o seu desempenho. No entanto, a Yoga não surgiu por causa de um atacante de futebol, mas sim para a busca do equilíbrio mental e corporal. Atualmente existem mais de 22 milhões de praticantes de Yoga nos EUA e mais de um milhão de praticantes no Brasil.

A outra atividade que mencionei é a prática do Crossfit, que nasceu nos EUA depois que um ginasta americano percebeu que os atletas que focavam apenas uma atividade física, como maratonistas, fisiculturistas ou ciclistas, geralmente pagam um preço muito alto por se especializar. Eles não conseguem desenvolver outras habilidades fora desta especialização e podem inclusive prejudicar o seu desempenho. Foi assim que nasceu o Crossfit objetivando uma preparação física global. Os praticantes da modalidade gostam de dizer: "nossa especialidade é não sermos especializados".

Assim como a Yoga, acho o Crossfit algo sensacional, porque leva você até os seus limites físicos num ambiente comunitário muito agradável. Essa é uma modalidade praticada tanto pelo exército dos EUA como por mães e crianças. Algo que não existia há 15 anos e que agora já está presente em mais de seis mil academias no mundo, sendo 80 delas no Brasil.

E na junção dessas duas atividades que me contagiaram, somando aos meus ideias de busca por uma vida equilibrada, fugindo do grosseiro fitness, eu criei a BodyLeblon. Uma marca de activewear para pessoas que buscam o equilíbrio e não querem ter que escolher entre uma boa carreira e o bem-estar; ou entre o corpo e a mente; ou entre a aparência e a experiência! E agora estou nessa nova fase da minha vida, larguei grandes oportunidades profissionais menos arriscadas para ir alcançar tudo isso e irei compartilhar aqui toda a minha experiência para buscar sempre o alinhamento dos pilares: corpo, mente e alma!

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para saber mais rápido ainda, clique aqui.

TAMBÉM NO BRASIL POST:

9 tipos mais comuns de frequentadores de academias