OPINIÃO
05/02/2014 16:19 -02 | Atualizado 26/01/2017 20:51 -02

Hospedagem alternativa: você ainda será fã!

O modelo tradicional de estadia durante as viagens, seja a passeio ou a negócios, está mudando, o que motiva um novo comportamento desses viajantes durante o período na nova cidade. Cada vez mais, turistas de todas as partes do mundo adotam a hospedagem alternativa, como as opções disponíveis pelo Airbnb, em suas jornadas. Ultimamente, o movimento slow travel, que é baseado em aproveitar, sem pressa, tudo que uma cidade pode oferecer, tem se tornado frequente. Esses viajantes querem ir além dos pontos turísticos e anseiam mergulhar na cultura e nos hábitos do lugar escolhido. É por isso que métodos como se hospedar na casa de um morador ou até mesmo alugar a casa inteira, tem se tornado uma tendência nos últimos anos.

No caso do Brasil, a adesão caminhou um pouco mais devagar devido ao perfil comportamental dos usuários locais. Em 2012, quando o Airbnb chegou ao país, foi necessário quebrar paradigmas e comprovar a segurança que a plataforma oferece, tais como verificação de identidade dos anfitriões e hóspedes, garantias ao anfitrião, realização do pagamento somente após 24 horas do check-in e a disponibilidade gratuita de um fotógrafo oficial para legitimar os espaços oferecidos.

O site utiliza medidas pontuais para assegurar que sua comunidade de hóspedes e anfitriões tenham segurança durante todo o processo da transação. O Airbnb se responsabiliza por cobrir danos no valor de até US$ 1 milhão no caso de danos nas casas dos anfitriões. Para os hóspedes, em caso de divergência na locação, a empresa se compromete com uma realocação no período máximo de 48 horas.

Os brasileiros se destacam entre os demais usuários mundiais por valorizarem a troca de experiências culturais e adotarem a nova prática de vivência local com muita rapidez. Um exemplo disso é o banco de anfitriões e imóveis disponíveis no Airbnb, que conta com mais de 15 mil anúncios no país e tem se destacado por disponibilizar hospitalidades seguras e diferenciadas.

Seja uma casa na praia no Brasil, um iglu na Eslovênia, um castelo na Inglaterra, um avião na Costa Rica ou uma casa na árvore na Itália, em todos os cantos do mundo existem pessoas para serem conhecidas, lugares explorados e muitas histórias para serem vividas.