OPINIÃO
20/03/2014 10:05 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:12 -02

O que os argentinos andam dizendo por aí

Quem nunca prestou atenção em uma conversa alheia feita em alto e bom som dentro do trem, na fila da padaria, em um restaurante ou em qualquer lugar público?

Faz tempo que acompanho o projeto argentino La gente anda diciendo, uma página no Facebook que compartilha trechos de conversas anônimas ouvidas por aí. Tatiana Goldman e Ezequiel Mandelbaum começaram divulgando as frases que eles mesmos caçavam. A primeira foi: "Martha, precisamos comprar uma Bíblia" (Um casal falando na rua. Villa Ballester). Mas quando começaram a receber mais e mais contribuições, decidiram abrir o jogo. Claro que aí perderam o controle sobre a veracidade das frases, mas "viver paranoicos, pensando que sempre vai ter alguém querendo te prejudicar, é insuportável", como eles escrevem no prefácio do livro homônimo. Sim, o projeto fez tanto sucesso que virou um livro.

Eu estava curiosa em pegar um exemplar porque vai num caminho semelhante ao da Lote 42. Na editora, já transformamos conteúdo ótimo de internet em obras físicas (Já Matei por Menos, de Juliana Cunha, e O Pintinho, de Alexandra Moraes). Nem tinha falado nada disso com meus conterrâneos, mas ganhei o livro no Natal. Li meu presente em um dia, de tão leve e engraçado. E nos dias que fiquei em Buenos Aires, ouvi meu pai e minhas irmãs dando risadas ao ler páginas aleatórias.

No Facebook, a dupla sempre usa a mesma estética: fonte preta sobre fundo branco. Além da frase, eles sempre colocam o contexto -- o que muitas vezes torna as falas ainda mais engraçadas ou inusitadas. Para o livro, Tatiana e Ezequiel selecionaram as melhores frases e as agruparam por temas: conversas de pessoas com seus cachorros, conversas entre idosos, frases ouvidas no transporte público, problemas de relacionamentos... Os capítulos estão implícitos e as estampas que decoram as páginas ajudam a identificá-los.

Selecionei algumas frases que me divertiram. Quem quiser ver mais pode entrar na página de Facebook deles.

Termino o post com uma conversa que ouvi hoje voltando do almoço:

- Vai comer de novo?

- Não. Vou comer você.

Dois homens conversando na frente de uma pizzaria. Terça-feira. Santa Cecília. 13h.

(Texto publicado originalmente no Trilhos Urbanos)