OPINIÃO
19/02/2015 12:42 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Sabia que filho tem tempero?

Filho tem tempero. Temperamento. Temperatura. Tempera. Palavras que etimologicamente são da mesma família, do mesmo núcleo. Temperamento pode ser sinônimo de têmpera, tempero, temperança ou temperatura. Encontrar-se nessas possibilidades define como você é, como age, como se relaciona, se comunica. Diz também quais são seus desafios, seu karma, onde pega.

hoyasmeg/Flickr

Filho tem tempero. Temperamento. Temperatura. Tempera. Palavras que etimologicamente são da mesma família, do mesmo núcleo. Temperamento pode ser sinônimo de têmpera, tempero, temperança ou temperatura. Encontrar-se nessas possibilidades define como você é, como age, como se relaciona, se comunica. Diz também quais são seus desafios, seu karma, onde pega.

Tempero dá o sabor da comida. Porque receitas podem ser as mesmas. Digamos que são os signos nesse caso. Dai você adiciona aquela pitada, literalmente, de características próprias. São as emoções, as formas de condução, estado de espirito, a mistura, o calor, o humor, a dor. Palavras cabíveis quando se fala de temperamento. Entender um pouco delas ajuda a gente a entender aquela criança, por exemplo, que te enfrenta ate o final do fôlego da bronca. Sabe a criança que peita? Pois é, ela é colérica.

Temperamento é hereditário (dai a nossa identificação com ações, caras e bocas dos nossos filhos) e é também uma herança de outros tempos. Temperamento traz memória do querer e do sentir. Encontrar na mistura um ponto de equilíbrio é a busca de todo ser humano. Essa é também a dica escondida nesse artigo (ou matéria).

Colérico

O "eu" é quem prevalece neste temperamento. Tudo gira em torno dele mesmo. É volitivo, tem muita vontade. Chega a ser obstinado. Grande empreendedor, realizador do que quer. Assertivo. O desafio é a contenção. Seja da própria vontade, pois quando prevalece é capaz de atropelar o que estiver na frente. Ou da agressividade. Pois tem uma brutalidade e ferocidade em lidar com as coisas da vida e até com as pessoas.

O melhor jeito de se aproximar é reconhecer seu sentimento, sua dor, e depois apontar para algo que seja maior. Dizer que ele é egoísta não resolve. Ele precisa ser colocado de frente a uma situação onde se sinta egoísta e dai sim irá reparar o erro.

Sanguíneo

O astral é quem rege este temperamento, do elemento ar. Tudo gira em torno da alma, das emoções. Flutua muito. É leve e é levado. Vivacidade intensa. Está sempre em movimento. Tem uma flexibilidade enorme. Vive com grande alegria e excitação. É antenado, simpático e cheio de idéias. Extremamente criativo.

Aceita mudanças facilmente e também propõe mudanças constantemente. Nunca segue um único caminho. Por conta das mudanças, vive muito superficialmente. Não se aprofunda e por isso perde o interesse rápido pelas coisas. Dificilmente lerá um livro até o final, fará uma lição de casa sem se distrair e começar outra no meio ou jogar um jogo do começo ao fim. A vontade se esgota antes de chegar ao fim. O desafio é firmar raízes, aprofundar-se. Dê um fio mais curto, um prato menor. Lema: encontrar um prazer maior do que o prazer imediato.

Fleumático

O corpo vital é quem o rege. Vive em comodidade. Andar solto, descontraído, desleixado. Olhar leve. É pacifico, sereno, calmo, dócil e presa pelo bem estar. A pessoa vive muito bem consigo mesma e o ambiente ao redor dela. Dificilmente se abala, se altera, se irrita. Obedece facilmente a ordens, mas pode ser um acomodado. Senta e fica, até chegar ao tédio.

Movê-lo pela alegria e empolgação não funciona. A dica é deixá-lo chegar ao fundo do tédio para se mexer. Precisa desenvolver um forte querer. A água é seu elemento e por isso se adapta a qualquer coisa. Mas ela é vital a qualquer vida, a qualquer sopro de ar nessa terra.

Melancólico

O elemento é terra. É profundo em tudo nessa vida. As emoções são sempre exacerbadas, extremas, fortes, enraizadas.

Tem a virtude do conhecimento profundo sobre todos assuntos e sentimentos. E essa mesma virtude é um risco pois ele pode mergulhar numa dor tão forte e pungente que cai em depressão. Numa criança isso pode ser visto quando ela facilmente chora, se sente perseguida, diz que tudo é ela, que é injusto...A criança melancólica sofre, tem o choro longo. As lágrimas saem do fundo da alma, brotam. Dramatiza.

Interessá-lo na dor do outro é uma forma de tirá-lo do "eu", e da tristeza. É a compaixão, uma característica marcante deste temperamento. Eles são capazes de parar de sofrer se tem alguém sofrendo mais. Nunca dê risada de uma situação em que o melancólico se encontra. Ele pode achar que você está tirando sarro dele e ficará muito magoado.

VEJA TAMBÉM: