OPINIÃO
20/03/2014 15:01 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:12 -02

E a tal felicidade?

Ando sentindo falta da felicidade plena. Aquela que bate sem avisar, que causa uma euforia, um bem estar, um certo aceleramento, uma vontade sincera de pular da cama pela manhã e curtir o dia sem expectativa alguma.

Ando sentindo falta da felicidade plena.

Aquela que bate sem avisar, que causa uma euforia, um bem estar, um certo aceleramento, uma vontade sincera de pular da cama pela manhã e curtir o dia sem expectativa alguma. Tenho sentido falta daquele sorriso inexplicável que carregamos no rosto de maneira abobalhada.

Venho me perguntando onde anda tal felicidade... Depois de muito pensar e roer esta questão, chego à conclusão de que a felicidade hoje anda supervalorizada! Não sou eu quem não sente mais a felicidade, é a felicidade com seus novos padrões que não consigo encontrar.

A NOSSA felicidade não nos abandona. Mas aparentemente aquilo que já foi descrito como felicidade não serve mais! Os predicados necessários que andam dando a ela, nesses dias que vivemos, são inalcançáveis!

Impossível se sentir feliz se não conseguimos mais "ticar" tudo aquilo que se diz da felicidade. Somente um super herói consegue ser feliz atualmente.

Somos apresentados diariamente a super atletas, super modelos, super empresários, super pais, super filhos, super alunos, super líderes, super amigos, super humanistas, super animais, super tudo!

Mas não achem que isto basta. Super modelo que não é super mãe não serve, super mãe que não é super executiva também não, e nem super atleta que não é super rico... E por aí vai.

Assim não dá. Daqueles momentos de felicidade que carrego comigo estão coisas como passar de ano, ser aceita no time de "queimada" do bairro, estar no peso mais ou menos certo, receber um elogio do chefe, casar, ter filhos, trabalhar, tomar um suco na praia. Tipo assim, meio "normal".

Mas assim do jeito que tá não dá! E não me venham com essa história de que a felicidade vem de dentro!!! Lembrem-se: eu sou gente, não sou super herói da auto-ajuda, do misticismo, da santidade, da saúde espiritual.... Tô buscando, mas não sei se é por aí!

Melhor lembrar que as coisas que me fazem feliz estão a um palmo de distância e parar com esse negócio de buscar a felicidade que o mundo impõe... Essa felicidade fabricada que tem tornado todos mais infelizes!

A minha felicidade é mais legal e menos cruel e tenho curtido ela ao máximo, sem gloss nem glamour! Vou ficar eufórica sim porque consegui começar um filme do começo e assisti até o final, vou ficar abobalhada porque a calça fechou, e vou ficar absolutamente extasiada porque joguei uma partida de tranca com meus filhos, e quem achar que não é por aí, não imagina o que esta perdendo. Está perdendo tempo precioso que não volta.