OPINIÃO
30/12/2014 10:42 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:36 -02

Brasil: pulmão do mundo ou fumante empedernido?

Queima de florestas pode colocar o Brasil e outros países em desenvolvimento na categoria de principais emissores de carbono do mundo. Se colocarmos isto na perspectiva histórica, o Brasil não estaria entre os países que devem pôr a culpa nos outros.

reprodução

Nas recentes discussões em Lima (Peru) sobre um acordo internacional para mitigar o aumento do carbono atmosférico, o foco principal foi a troca de farpas entre os países desenvolvidos e os em desenvolvimento sobre as responsabilidades de cada um na acumulação do carbono atmosférico atual. O grupo dos países em desenvolvimento, entre os quais se encontram os membros do BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), não minimizou esforços para promover a visão de responsabilidade compartilhada, porém diferenciada. Isto, à primeira vista faz sentido, considerando a histórica adição dos países industrializados aos combustíveis fosseis.

Entretanto, dados recentes obtidos pelo novo satélite da NASA que mapeia as emissões globais de dióxido de carbono (OCO-2, Orbiting Carbon Observatory) mostram um panorama que poderia colocar o Brasil e outros países em desenvolvimento na categoria de principais emissores mundiais históricos. Se bem as emissões relacionadas com combustíveis fosseis no Brasil estão historicamente abaixo dos níveis dos países desenvolvidos, as imagens mostram claramente como a queima de florestas na Amazônia é um fator muito influente na emissão mundial de dióxido de carbono.

Se colocarmos isto na perspectiva histórica, o Brasil não estaria entre os países que devem pôr a culpa nos outros. Muito pelo contrário, o Brasil teria uma grande responsabilidade histórica na acumulação do dióxido de carbono atmosférico. Isto pelo fato de que a queima de grandes áreas de florestas gera emissões massivas de carbono e ao mesmo tempo faz com que se evite que o carbono atmosférico seja reabsorvido. No final das contas o efeito seria similar ao de colocar o carbono dos combustíveis fosseis na atmosfera, como têm feito os países industrializados.

Se o Brasil quiser apontar o dedo aos países desenvolvidos, primeiro deveria fazer uma ampla reflexão sobre as próprias responsabilidades, levando em consideração estes dados recentes sobre o grande impacto global decorrente da queima de florestas nos níveis de carbono atmosférico.

Uma imagem da NASA que mostra as principais fontes de emissão mundial de carbono pode ser vista no seguinte link, em reportagem da BBCnews.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para saber mais rápido ainda, clique aqui.