OPINIÃO
03/06/2015 19:27 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:19 -02

Aproveite Santiago como os locais

2015-06-02-1433256690-7597145-sancristobal008copia.jpg

Santiago do Chile foi, sem dúvida, uma surpresa para mim. Um dos lugares mais bonitos da América do Sul, superando até mesmo a queridinha dos brasileiros, Buenos Aires. A cidade é muito jovem, com muita arte de rua e bares animados. A infraestrutura é ótima, com metrôs e ônibus bons. A noite é alegre e a programação cultural é agitada. Plana, é perfeita para fazer tudo de bike ou a pé. O clima é bem europeu, com arquitetura clássica em alguns pontos, parques abertos e povo educado.

Veja como aproveitar o melhor de Santiago em alguns dias.

CAMINHE PELA CIDADE

Meu conselho é: faça o tour a pé já no primeiro ou segundo dia para que depois você possa aproveitar a cidade com mais calma, além do quê, você entende melhor a dinâmica do lugar quando caminha por ele. A empresa Tour 4 tips é uma boa para quem quer conhecer a cidade sem gastar muito.

Os guias formam grupos todos os dias em frente ao Museu Belas Artes. É fácil achá-los, pois estão vestidos de Wally (sim, de "Onde está o Wally?"). São 3 horas de passeios, com explicações sobre a cidade e até drinque de graça ao final do tour. O preço? Apenas uma gorjeta para o guia. MAS TENHA BOM SENSO e dê uma quantia razoável, afinal, só relógio trabalha de graça, né?

SE HOSPEDE EM UM APARTAMENTO

Para viver como os santiaguinos, nada melhor do que você "morar" como um. Um apartamento para duas pessoas sai quase o mesmo preço de um quarto para dois em um hostel. A vantagem de ficar em um apê é a privacidade, além de você não perturbar ninguém quando entra e acende a luz para mexer nas suas coisas. Você também terá banheiro só para você e cozinha, caso queira economizar na refeição.

Fiquei um apê excelente que peguei no Airbnb. Ficava no bairro de Bellas Artes, a alguns minutos da Plaza de Armas. Outra opção é o CouchSurfing, onde você se hospeda de graça na casa de um morador da cidade.

BEBA OS CLÁSSICOS CHILENOS

Os santiaguinos adoram beber. Se você for em qualquer mercado, verá uma seção enorme de vinhos. De vinhos baratos e bons! Um Casillero del Diablo custa cerca de 15 reais, enquanto aqui pagamos 50 reais. Já um Concha Y Toro qualquer custa 8 reais, enquanto aqui pagamos em torno de 24 reais. Se for para escolher um lugar para beber mesmo, já ao La Piojera, um botecão onde você encontra o famoso drinque Terremoto, que leva Pipeño (um vinho bem doce do Chile), Fernet e sorvete de abacaxi. Exótico e clássico! Ah, já aviso que um copo desse é o suficiente pra te deixar bem tonto.

SE LOCOMOVA COMO ELES

Bicicleta lá é meio de transporte. As pessoas realmente usam bike para se locomover e isso é incrível! A geografia do lugar ajuda muito, já que a cidade é quase 100% plana. Lá também tem bicicletas do Itaú para alugar, assim como temos em algumas cidades. Para alugar uma, você precisa encontrar uma banquinha, onde terá um vendedor e ele poderá te ajudar. Não dá para pegar logo no bicicletário, como fazemos aqui. O pagamento é somente com cartão de crédito e você pode escolher se quer alugar por 1 dia ou por 3. Vale super a pena, pois você pode usar como meio de transporte mesmo e não só para passear.

ENCARE AS OUSADIAS DA CULINÁRIA LOCAL

Para quem é da comida saudável, talvez seja um pouco difícil se adaptar às excentricidades das comidas de Santiago. Os pratos quase sempre vêm acompanhados de batata frita com muito óleo, mas há alternativas. Uma comida de rua muito apreciada pelos santiaguinos é o hot dog, mas não é como o nosso. O mais pedido lá é o Completo ou Italiano, que vem com abacate batido, tomate e maionese caseira. É uma das opções mais baratas para quem pretende economizar na refeição. Outra pedida de comida de rua é a Chorrillana, um prato forrado de batata frita, vários tipo de carnes picadas, cebola na chapa e ovo.

Se isso tudo pareceu absurdo, você pode comer no Gallindo, um restaurante bem local, situado perto do Pátio Bellavista. Lá tem pratos "mais normais", como carne com purê de batata. Talvez você não consiga escapar muito das batatas...

Também recomendo o Fuente Alemana, que apesar de ser um bar alemão, é bem diferente do que já vi. Lá sao feitos lanches bem pesados e muito saborosos! Não há mesas, somente balcões e a chapa onde é feito o lanche fica bem no meio dos balcões. É um lugar bem inusitado e cheio de locais.

MERGULHE NA PROGRAMAÇÃO CULTURAL

Santiago tem uma programação cultural agitada. Se você for ao Centro Gabriela Mistral (GAM), poderá se informar sobre os vários tipos de eventos. Assim, terá a oportunidade de curtir uma noite como um santiaguino e ver um espetáculo de dança, um teatro ou um filme em espanhol.

Pronto, agora você já pode se sentir em casa!