OPINIÃO
05/02/2015 14:29 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:11 -02

Pimp My Carroça é atração na Campus Party

O trabalho dos catadores é fundamental para a sustentabilidade: segundo o projeto, são 1,7 mil toneladas de lixo por dia - e apenas 1% é reciclado. Uma cidade como São Paulo chega a abrigar mais de 20 mil catadores de lixo que empurram suas carroças o dia todo para faturar um baixo lucro na reciclagem. O Pimp my Carroça busca retomar a autoestima desses trabalhadores.

Por Naiara Teixeira

O grafiteiro e ativista social Mundano traz para a Campus Party uma palestra sobre o projeto Pimp my Carroça. Trata-se de um movimento social que lida com carroceiros que trabalham recolhendo material reciclado pelas ruas.

O preconceito com os carroceiros é grande no Brasil e o Pimp my Carroça busca retomar a autoestima desses trabalhadores e mudar a visão da sociedade sobre eles. O trabalho dos catadores é fundamental para a sustentabilidade: segundo o projeto, são 1,7 mil toneladas de lixo por dia - e apenas 1% é reciclado. Uma cidade como São Paulo chega a abrigar mais de 20 mil catadores de lixo que empurram suas carroças o dia todo para faturar um baixo lucro na reciclagem.

As carroças antes velhas e borradas pelo cinza da cidade, ganham cores e mensagens de protesto, transformam e ajudam a quebrar o preconceito diário. O projeto reforma as carroças e "pimpa" elas com grafites, instala itens de segurança e realiza acompanhamento social dos carroceiros.

4º Pimp My Carroça @Virada Cultural São Paulo 2014 from Parede Viva on Vimeo.

A iniciativa é da Parede Vida, que alia arte e engajamento em transformações sociais. São realizados eventos para as reformas das carroças e atendimento médico para os catadores. Pimp já tomou conta de diversas cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba.

O poder da arte nas causas sociais sempre foi reconhecido, porém aplicá-lo de maneira a causar uma mudança efetiva na sociedade é que faz a diferença. Isso mostra cada vez mais o potencial dos projetos e intervenções sociais.

Hoje Mundano honra seu apelido, tendo percorrido diversos países com a arte do grafite e mensagens de protesto. O grafiteiro já esteve no Brasil, Buenos Aires, Cochabamba,Soweto, Cidade do Cabo, Istambul, Nova Iorque, Tóquio e Valparaíso.

O Pimp my Carroça é um projeto coletivo e financiado também pelas colaborações de todas as pessoas engajadas na causa.

Siga a gente no Twitter

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para saber mais rápido ainda, clique aqui.