OPINIÃO
26/07/2015 11:42 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02

Conheça os vencedores do StartUp & Makers Camp

Projeto tem como principal objetivo impulsionar os campuseiros que empreendem no País.

Por Maria Clara Santana*

Na Campus Party deste ano, o projeto StartUp & Makers Camp tem como principal objetivo impulsionar os campuseiros que empreendem. Assim, as startups são divididas em Early e Growth Stage .

Confira abaixo as mais inovadoras de cada categoria.

Early Stage

O Severino surgiu com o objetivo de melhorar a comunicação e segurança nos condomínios. "A ideia do app surgiu quando eu, que moro em condomínio há muito tempo, estava conversando com o meu sócio, que é síndico. Eu estava reclamando de problemas no condomínio e ele de problemas na comunicação com os moradores", conta André de Souza, CEO da startup.

A ideia tem apenas seis meses. Os três primeiros foram dedicados à validação, na qual houveram conversas com moradores e síndicos com o objetivo de tentar entender as necessidades deles, e esses últimos meses foram dedicados a desenvolver e trazer o app para a Campus.

Em geral, o público tem aceitado muito bem a ideia porque existe essa relação da necessidade em facilitar a relação, coisas muito simples que exigem um deslocamento físico, mas que podem ser facilmente feitas pelo celular.

André ainda conta que a maior dificuldade é começar a escrever código porque validar, questionar, falar com as pessoas é fácil, difícil é transformar todos esses problemas, todas as ideias em um produto que seja funcional mas que também seja simples.

Para os próximos meses, a meta principal da startup é lançar oficialmente o app, mas não para por aí: o objetivo é sempre melhorar para atender as dificuldades reportadas tanto quanto pelos moradores de condomínio quanto pelos síndicos.

Growth Stage

A AgendaKids é uma plataforma de comunicação entre pais e escola que visa estreitar a comunicação, permitindo-a ser direta entre pai e escola. Ela atende crianças de 0 a 6 anos, mas pretende lançar no final de agosto uma versão maior, voltada ao ensino médio e que permitirá que o aluno também se engaje.

A ideia surgiu quando o CEO da empresa recebeu um comunicado do baile de carnaval da escola da filha. No decorrer da semana, por causa do trabalho, ele se esqueceu do evento. Como resultado, a sua filha era uma das únicas sem fantasia na festa. Depois desse constrangimento, veio a ideia de fornecer um meio de comunicação mais eficiente entre pais e escolas.

Com um ano e meio de existência, a startup que surgiu no StartUp Weekend, em Fortaleza, já venceu diversos prêmios como o Start-Ed 2015 (Fundação Lemann), o Desafio Brasil 2014 e até mesmo o evento em que se lançaram.

Victor, membro da AgendaKids, conta que, apesar da dificuldade em quebrar o paradigma da agenda de papel nas escolas, o nível de aceitação entre os pais é bem alto. "É difícil evoluir a educação quando ainda existe a barreira tecnológica".

Ele ainda conta que, ao vir em eventos do porte da Campus Party, é possível dimensionar o impacto que a ideia pode causar.

* É estudante de Engenharia da Computação na Universidade Federal de Alagoas e foi uma das escolhidas para entrar na Campus Party Recife de graça e contar como foi aqui no Brasil Post.