OPINIÃO
01/03/2016 17:47 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:34 -02

Você não sabe 'how it feels'

É muito triste chegar a essa conclusão, mas a cultura do estupro tem uma estratégia tão bem traçada que depois do abuso vem a vergonha. Um processo que faz a gente continuar calada: é constrangedor falar sobre seu estupro. Ninguém fala, e é por isso que a gente continua presa dentro dessa sociedade abusadora.

Não.

Não adianta se emocionar com a performance da Lady Gaga no Oscar se você é complacente com abuso.

Domingo eu chorei pela força de uma música.

Pela força de uma mulher e pela força de várias pessoas que se levantaram contra o abuso sexual.

Me impressiona a força dessa mulher para gritar que foi abusada, para não ter vergonha de colocar a cara a tapas e se propor a defender outras vítimas de um acontecimento devastador tão presente na vida de muitas mulheres.

Quando um assunto como estupro ganha o mundo pop fica mais do que claro que esta é a realidade.

Milhões de pessoas vão se identificar com essa letra.

Não foi apenas a Lady Gaga e as universitárias americanas que foram estupradas para que a música Till It Happens To You fosse criada.

Essa música é um grito.

Um grito de todas as pessoas que já passaram por um abuso.

Escute bem ele, entenda o seu apelo:

1 em cada 5 mulheres na faculdade ainda serão estupradas esse ano se nada mudar.

O mundo fora da internet precisa de começar a levar o estupro a sério.

É muito triste chegar a essa conclusão, mas a cultura do estupro tem uma estratégia tão bem traçada que depois do abuso vem a vergonha.

Um processo que faz a gente continuar calada: é constrangedor falar sobre seu estupro. Ninguém fala, e é por isso que a gente continua presa dentro dessa sociedade abusadora.

A gente não tem que ter vergonha do estupro e de gritar sobre isso, a gente tem que ter vergonha de continuar sendo complacente com a cultura do estupro, e com homens que estupram.

Sim, nós somos estupradas por homens.

Por homens normais, por 'caras bacanas'.

Um estuprador não é um homem dentro de uma caverna que espera a gente passar de saia lá na porta.

Ele é o seu amigo, o seu pai, e pode ser você.

Já está na hora de pararmos de falar que o tamanho da roupa não importa, disso todo mundo já sabe.

Está na hora de apontar o dedo pra quem causa todo esse sofrimento, e o dedo ali está apontado pra você, abusador.

O meu ponto é que não adianta nada você se emocionar e se indignar com a apresentação da Lady Gaga quando você ainda "dá ideia" pra aquele amigo que já transou com uma menina caindo de bêbada em uma festa.

Adianta menos ainda se você for esse cara.

Não adianta se indignar com estupro se você obriga a sua namorada a transar com você, ou se você transa com alguém que não está em condições de te dizer não.

Não adianta se arrepiar e sentir a emoção que essa música carrega, se você não se coloca no lugar da vítima e muda as suas atitudes para que milhões que meninas ainda esse ano deixem de saber how it feels.

LEIA MAIS:

- Lady Gaga pede para mulheres falarem sobre estupro: 'Vamos nos livrar de todo esse lixo'

- Lady Gaga emociona o Oscar 2016 ao cantar 'Till It Happens To You'

Também no HuffPost Brasil:

Galeria de Fotos Opiniões chocantes sobre estupro Veja Fotos

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: