profile image

Roberto Dalmo

É professor da Universidade Federal do Tocantins (UFT) e pesquisa Educação em Direitos Humanos

Licenciado em Química pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Mestre e doutorando em Ciência, Tecnologia e Educação pelo CEFET/RJ. Foi professor do Ensino Básico, onde começou a pensar Educação e Direitos Humanos. Atualmente é professor da Universidade Federal do Tocantins (UFT).
Trote: machismo e

Trote: machismo e homofobia

É inaceitável que o meio universitário - local considerado por sua produção intelectual e fonte de uma boa parcela dos conhecimentos e pensamentos do mundo -, continue estabelecendo práticas que, legitimadas como uma simples brincadeira, desvalorizam grupos sociais e contribuem para a manutenção de uma lógica machista e homofóbica.
21/05/2015 14:59 -03
Por que é tão difícil para a polícia aceitar

Por que é tão difícil para a polícia aceitar críticas?

Todos podem e devem se questionar sobre a atividade do professor e sobre a escola, mas, se fazemos uma crítica à atividade da polícia, logo somos chamados de "amigos dos bandidos", defensores dos "direitos dos manos", surgem frases do tipo "quero ver quem vai te proteger"... E outras piores.
11/05/2015 10:31 -03
Quem quer ser

Quem quer ser professor?

Qual o preço da violência contra os professores? A construção de uma imagem depreciativa da atividade docente - o adolescente perceberá o professor em um cenário onde, por salários decentes, ele terá que entrar em embate com a polícia. Assim, quantos falarão "é isso que eu quero para meu futuro?" Não acredito que serão muitos.
04/05/2015 14:49 -03
'Tecnologia' na sala de aula não quer dizer

'Tecnologia' na sala de aula não quer dizer nada

Nos últimos anos é possível observar uma série de escolas que utilizam como "marketing" para a venda de seu produto (a educação) os seguintes dizeres "somos uma escola do século XXI". A justificativa para usar essa frase tão imponente consiste na existência de tablets e computadores por aluno. Sinto muito, mas deverei jogar "um balde de água fria" em vocês.
15/04/2015 14:57 -03
'Elite branca' x 'negros e pobres': o jogo das

'Elite branca' x 'negros e pobres': o jogo das identidades

Aparentemente negros e pobres não poderiam ir contra o governo, enquanto aqueles que vão contra o governo seriam os ricos e favorecidos? É impossível estabelecer uma generalização dessas por uma aparência física, roupas e outros aspectos. Se alguma generalização é possível de ser feita, é a que identifica algumas pessoas que foram às ruas no dia 15 como mais conservadoras para alguns valores sociais.
25/03/2015 16:08 -03
Reduzir a maioridade penal seria uma

Reduzir a maioridade penal seria uma solução?

Se o sistema prisional brasileiro fosse pautado em uma lógica de escolarização e socialização do menor infrator, eu seria o primeiro a levantar a bandeira da redução da maioridade penal. Pediria para 8 anos de idade, ou menos. Se o sistema prisional conseguisse, efetivamente, trazer o jovem para a sociedade, ensinando um ofício, ensinando a pensar sobre o mundo, quem sabe eu não pediria a redução para 7 anos de idade, ou menos?
18/03/2015 13:55 -03
Não 'basta de Paulo

Não 'basta de Paulo Freire'

Se formos pensar o ensinar, podemos escrever um cartaz com "Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção". Quando pedem um "basta" a Paulo Freire que tipo de "ensinar" os manifestantes querem?
17/03/2015 15:07 -03

"A falta d'água no mundo" vista por um poeta nordestino

Direito à água é um direito humano, assim, debater sobre a problemática da água é um tema central se pensamos uma Educação em Ciências que vá ao encontro com os Direitos Humanos. Por que não fazemos isso utilizando a arte e valorizando nossos poetas populares?
29/01/2015 17:51 -02
Charlie Hebdo e Marco Archer: conflitos culturais da nossa

Charlie Hebdo e Marco Archer: conflitos culturais da nossa época

Ser contra a execução não significa que apoio o tipo de prática que ele tinha... Na próxima semana, vocês não me verão com a camisa "Je suis trafico na Indonésia". Mas também penso que devemos discutir sobre o ocorrido, mesmo que seja sobre a legislação de outro país.
21/01/2015 17:12 -02
'As violações

'As violações cotidianas'

Não sou apenas eu que tenho essas vivências, se você parar para pensar um pouquinho também vai lembrar. O que precisamos fazer pra nos repensar e transformar nossas práticas que perpetuam a indiferença?
09/12/2014 18:18 -02