profile image

Renato Xavier

Internacionalista

Renato Xavier possui graduação em Relações Internacionais pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente, é aluno de Mestrado no Programa Pós-graduação em Relações Internacionais San Tiago Dantas – UNESP, UNICAMP e PUC-SP. Tem interesse em temas relacionados à política, à literatura e à filosofia.
As políticas de drogas não incluem

As políticas de drogas não incluem mulheres

A repetida exclusão de mulheres se reflete no desenho de políticas públicas que atendem a pessoas que abusam de drogas. Mesmo os programas de atenção mais desenvolvidos, voltados ao tratamento e promoção de cidadania ainda não conseguem dar conta das específicas necessidades de seu público feminino.
08/04/2016 16:56 -03
A política pós-Lava Jato: Novas práticas como única

A política pós-Lava Jato: Novas práticas como única opção

O alcance do aprendizado ainda é muito incerto. Os mais otimistas comparam a atual situação àquela vivida nos anos 1990, na Itália, quando a operação "Mãos Limpas" resolveu desmantelar a máfia. Cabe, no entanto, ressaltar que o esforço resultou em outro movimento igualmente violento: a ocupação dos mafiosos na esfera política. Ainda estamos buscando referências no passado, sem nos darmos conta das peculiaridades e dos desafios que estão em jogo.
14/03/2016 12:48 -03
E o nosso bilhete

E o nosso bilhete único?

Não bastasse a dificuldade de carregar o bilhete, a não possibilidade de integrar metrô+ônibus e o pouco caso do poder público, no início deste ano governos estadual e municipal de São Paulo resolveram, conjuntamente, reajustar os preços da passagem: R$ 3,80
13/01/2016 19:04 -02
Megaeventos esportivos e os seus

Megaeventos esportivos e os seus legados

A fantasia de subestimar custos, superestimar receitas, subestimar impactos ambientais e sobre valorizar efeitos do desenvolvimento econômico não é exclusividade dos países em desenvolvimento (ou, no caso, os BRICS). Por isso, é preciso um olhar atento sobre os megaeventos esportivos.
10/08/2015 14:57 -03
O ataque à Tunísia e a luta por

O ataque à Tunísia e a luta por símbolos

A tentativa de criar um califado muçulmano sob a liderança de "Califa Ibrahim," em pleno século XXI, indica, entre outras coisas, que o ISIS está empenhado em destruir tudo o que não estiver de acordo com a sua cartilha sectária. Tal niilismo (o desejo de resgatar valores e elementos considerados hoje esvaziados) não diz respeito a uma guerra religiosa. A narrativa aqui empregada diz respeito, sobretudo, à luta por poder, símbolos e liberdade.
29/06/2015 13:25 -03
Qual é a relação entre Baltimore e

Qual é a relação entre Baltimore e Curitiba?

O medo dos governos em relação aos governados aumenta na mesma proporção da violência dos primeiros sobre os segundos. Depois de junho de 2013, o aparato militar e as formas de repressão têm se intensificado, ao contrário do que se imaginava depois da forte crítica à ação da polícia contra movimentos populares.
30/04/2015 12:38 -03
Impeachment ou outra

Impeachment ou outra coisa?

Sabendo-se de que não há relação de causa e efeito (impeachment= melhoria do quadro), e que a melhoria do cenário político-econômico não depende de um salvador da pátria, e mais, que o sucessor direto do PT é o PMDB, ágil na supressão de direitos sociais, quem ainda assim optaria pelo impeachment?
13/04/2015 11:01 -03
'Vem pra rua dizer outras

'Vem pra rua dizer outras coisas'

Depois de assistir à entrevista do líder do movimento Vem Pra Rua, Rogerio Chequer, no programa da TV Cultura Roda Viva, que foi ao ar segunda-feira, 23, uma pergunta me intrigou: por que foi dito isso e não outra coisa?
31/03/2015 19:40 -03
'O volume morto na política

'O volume morto na política paulista'

O resultado nefasto da má gestão já aponta para um 5 a 2 nas periferias da capital paulista. O descaso só faz piorar a situação. Em decorrência disso, os 0,50 centavos de aumento nas passagens de ônibus e o "junho de 2013" serão rapidamente esquecidos por conta da calamidade pública. As ruas serão inundadas, não pelas enchentes, mas por pessoas sedentas.
29/01/2015 19:15 -02
Fanatismo e vingança: salve-se quem

Fanatismo e vingança: salve-se quem puder

O atentado em Paris deve aprofundar ainda mais a famigerada 'guerra ao terror', deflagrada no governo de G. W. Bush filho logo após o fatídico 11 de setembro. E a "causa pela dor" será a pergunta a ser respondida nos próximos anos, provavelmente as resposta se darão em forma de novos ataques e mais violência.
12/01/2015 15:59 -02
Réveillon político só em dezembro de

Réveillon político só em dezembro de 2017

A nossa hierarquia política só deve tomar novos rumos em 2018, quando velhos agentes darão lugar a novas experiências. Os casos de corrupção e de má gestão dos recursos serão bons ingredientes, mas o prato principal continuará sendo a 'velha' disputa política.
30/12/2014 12:29 -02
'Cuba: o embargo

'Cuba: o embargo humano'

Não são poucas as vezes que nos deparamos com mensagens de ódio a Cuba ou de menosprezo aos viventes daquela ilha. A gota d'água no Brasil veio após a implementação do programa "Mais Médicos" (do governo federal). É importante ir às causas dessa visão torta sobre a ilha caribenha.
18/12/2014 14:04 -02
'É um equívoco pensar na

'É um equívoco pensar na "coisa pública" como minha, quando de fato ela não é'

A mensagem estampada em quase todas as privadas do Brasil me parece equivocada. Temos mais cuidado com as coisas que não são nossas. Somos sempre mais flexíveis com os nossos bens. Parece-me algo natural, os exemplos abundam, mas deixo a cargo de cada um pensar na diferença de trato que temos com o nosso e com o do outro.
12/12/2014 19:44 -02