Ramon Blanco

Doutor em Relações Internacionais, é Professor da Universidade Federal da Integração Latino-Americana

Ramon Blanco, Doutor em Relações Internacionais, é Professor da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), onde coordena o Núcleo de Estudos para a Paz (NEP). Veja o Currículo Lattes.
O legado de Obama: Os erros e os vários

O legado de Obama: Os erros e os vários acertos

Obama sai da presidência dos Estados Unidos com 57% de aprovação. Após oito anos no cargo, não é nada mal. Simbolicamente, não é insignificante o fato de ter havido um presidente negro no cargo mais poderoso do mundo. Ao contrário, esse é um legado imaterial e aspiracional que, apesar de não ter superado as tensões raciais atuais, definitivamente impactará futuras gerações no país e no mundo. Isto está longe de ser um pequeno pormenor.
17/01/2017 13:53 -02
O crescimento da direita e a força da inquietação política pelo

O crescimento da direita e a força da inquietação política pelo mundo

É indiscutível que o zeitgeist internacional atual é definitivamente caracterizado por uma profunda inquietação. O sentimento, para muitos, é que a ordem internacional como esta é conhecida atualmente está, pelo menos, em xeque. Os sinais são inúmeros: a crise ambiental, a crise financeira de 2008, o crescimento da extrema-direita da Europa, o Brexit e Donald Trump na Casa Branca, para mencionar apenas alguns.
06/01/2017 16:12 -02
O mal-estar nas diferentes democracias pelo

O mal-estar nas diferentes democracias pelo mundo

É preciso caminhar para uma democracia de maior intensidade. Mais abertura à participação cidadã certamente resultaria em uma alocação e execução de recursos mais condizente com as necessidades e anseios da população. Ao contrário de outros regimes políticos, crises na democracia supera-se, somente, com mais democracia.
23/12/2016 17:52 -02
O dia em que o mundo segurou a

O dia em que o mundo segurou a respiração

Tal vitória, claro, tem consequências para a América Latina. A primeira delas tem a ver com a região como um todo. Um EUA mais protecionista afeta diretamente a região, pois esta é essencialmente exportadora e tem naquele um dos principais destinos de seus produtos. Individualmente, as relações tendem a ser tensas com México e distantes com Cuba. Tensas com o México por conta da possível revogação do tratado de livre comércio, deportação de imigrantes e construção de um muro entre os países. Com Cuba, é expectável um retrocesso no processo de reaproximação iniciado por Obama. Isto danifica as relações com todos os outros países da região, dada a centralidade do tema na mesma.
21/11/2016 12:26 -02
Quais são os desafios do novo secretário-geral da

Quais são os desafios do novo secretário-geral da ONU?

A escolha de Guterres pode significar, também, um avanço relativamente à estrutura da própria ONU. Ele já argumentou várias vezes que esta deve se reformada, tornando-a mais eficiente frente aos desafios globais, inclusive alargando seu Conselho de Segurança. Isto pode beneficiar o Brasil, pois Guterres já defendeu a entrada do país como membro permanente do mesmo.
21/10/2016 17:56 -02
A perigosa fresta da

A perigosa fresta da proibição

Os livros são perigosos, podem gerar turbulências sociais e, precisamente por isso, devem ter a sua publicação tutelada - e até mesmo proibida - pelo Estado. Esse é o pensamento e prática recorrente de qualquer ditador e regime totalitário ao longo da história. Inversamente, as democracias não devem temer o amplo e irrestrito debate de ideias. Pelo contrário, as democracias são tão fortes quanto a abertura das mesmas ao debate. Por isso, este é ainda mais necessário quando se está diante de ideias odiosas e execráveis, como as apresentadas no livro de Hitler, precisamente para que estas sejam frontalmente combatidas, desmentidas e tornem-se natimortas.
09/03/2016 19:37 -03
Há o que comemorar no Dia Internacional da

Há o que comemorar no Dia Internacional da Paz?

A atual crise humanitária de refugiados, a mais grave desde a Segunda Guerra Mundial, é talvez a dinâmica internacional mais emblemática de que a paz inexiste em diversas áreas do globo.
21/09/2015 15:44 -03
Lembrar é essencial para que ataques semelhantes não ocorram

Lembrar é essencial para que ataques semelhantes não ocorram novamente

Portanto, ao lembrar, no dia de hoje, do inesquecível olha-se não somente para o passado mas também para o futuro. Lembrar o inesquecível é essencial para que, por um lado, ataques semelhantes não ocorram novamente, e para que, por outro lado, os mesmos tornem-se, de uma vez por todas, simplesmente impensáveis.
05/08/2015 17:38 -03