João Estrella de Bettencourt

Writer with a degree in history and co-founder of Economia Rio

Formado em História, é escritor e um dos criadores da revista Economia Rio. Trabalha há anos – desde sua longínqua juventude – nas áreas estranhamente complementares da análise político econômica e da literatura.
Como a esquerda pode transformar o podre sistema político

Como a esquerda pode transformar o podre sistema político brasileiro

De nada adianta a esquerda aderir festivamente ao espetáculo da Lava Jato, como se nos regozijássemos porque agora chegou a vez dos outros. É preciso firmeza e coerência. É preciso separar a Justiça, bandeira a ser retomada pelos progressistas, da revanche e da autofagia.
28/11/2016 22:40 -02
O que Dilma Rousseff me

O que Dilma Rousseff me ensinou

Votei em Dilma e a critiquei duramente. Me senti insatisfeito em diversos momentos com a incapacidade da Presidenta em desarmar as bombas que obviamente visavam sua destruição e a destruição de um projeto de governo. Mas nunca senti tanto orgulho do meu voto quanto ao assisti-la no Senado Federal. Teria sido capaz de reconhecer e louvar tal dignidade mesmo num adversário político. Me espanta que tantas pessoas não consigam, agora.
31/08/2016 15:39 -03
Sem reforma política, sobra Romero

Sem reforma política, sobra Romero Jucá

O vazamento do audio de Romero Jucá não traz nada de novo, apenas explicita o que há muito vem sendo dito por quem aborda a crise política brasileira com alguma racionalidade: precisamos reformar o nosso sistema e precisamos fazê-lo agora, sob risco de um total descolamento entre os governos - todos eles - e a população.
24/05/2016 10:14 -03
O Ministério das armas, do machismo e do

O Ministério das armas, do machismo e do atraso

É tanta coisa para dizer que fica difícil. O absurdo desse novo "governo" (governo ilegítimo, falso, inexistente) só pode ser explicado porque ele é composto por quem jamais seria eleito. Só alguém assim seria capaz de se importar tão pouco com tudo o que vem sendo posto na mesa pela sociedade, em décadas. Só alguém que não sabe - nem se importa - com a representatividade popular seria capaz de cuspir na cara da sociedade dessa maneira.
16/05/2016 16:34 -03
Vale tudo pelo Brasil ou O discreto charme da

Vale tudo pelo Brasil ou O discreto charme da burguesia

Sinto uma paz interna ao imaginar que, a partir de agora, seremos governados por homens com a competência e honestidade de um Romero Jucá, um Moreira Franco, um Eliseu Padilha, capitaneados pelo genial Henrique Meirelles na Fazenda. Cheguei a questionar o fato de todos eles terem feito parte de quase uma década de governos do PT, contudo, a dúvida sumiu da minha cabeça rapidamente quando me lembrei de que, dessa vez, eles serão liderados pelo Michel.
12/05/2016 08:45 -03
Agora sabemos do que o nosso Congresso Nacional é

Agora sabemos do que o nosso Congresso Nacional é feito

Sim, porque, vendo nossos deputados, fica no ar a pergunta: existe alguma outra forma, que não a mais sombria manipulação política, para levá-los a votar em algo que interesse ao País? Alguém acredita que 80% - vá lá - dos que falaram no domingo tem a capacidade, física até, diria eu, de apostar em um projeto de governo que não esteja ligado a benefícios pessoais? De agir de acordo com o interesse público?
20/04/2016 12:06 -03
Michel Temer não vai resolver os problemas do Brasil em cinco

Michel Temer não vai resolver os problemas do Brasil em cinco minutos

Ao agir assim, Michel, com seu comparsa, Eduardo Cunha, dá à História (não à História que só se escreve com a distância do tempo, mas à História que vemos ser escrita agora, a História viva) todos os argumentos necessários para bradar aos quarto ventos: esse impeachment é golpe.
16/04/2016 23:28 -03
Temer não é solução, mas uma tentativa de sufocar a voz

Temer não é solução, mas uma tentativa de sufocar a voz popular

Se o impeachment avançar, teremos, como forma de renovar a política e dar resposta às cobranças das ruas, o PMDB, partido que apoiou o atual governo, do PT, até concluir que ele não tinha mais forças para sustentar as barganhas tradicionais, aliado ao partido derrotado nas últimas eleições, o PSDB.
04/04/2016 00:22 -03
Transformação política, sim. Governo do Judiciário,

Transformação política, sim. Governo do Judiciário, não

A sociedade terá que cobrar que o mesmo rigor com que está sendo tratado o Partido dos Trabalhadores se volte para o PSDB, o Bolsonaro e todos os partidos. Sem show. E precisaremos direcionar nossas forças para a profunda reforma do sistema partidário. Reforma, não destruição.
18/03/2016 11:00 -03
Por trás da moralidade está o 'monstro' do

Por trás da moralidade está o 'monstro' do autoritarismo

A política partidária pode se degradar. Pode perder o sentido e precisar ser reformada. Refundada até. Mas não pode, jamais, ser negada. Porque ela, com todos os seus defeitos, é humana. Seus erros, qualidades e limites, para o bem e para o mal, são os nossos erros e limites. Quando a abandonamos em prol de ideais inalcançáveis, pela ilusão de que vamos "limpar o país" abrimos as portas da barbárie.
12/03/2016 14:36 -03
O MP de São Paulo quer ser a nova ditadura

O MP de São Paulo quer ser a nova ditadura brasileira?

Numa sociedade democrática, torna-se crime que um ex-presidente convoque uma coletiva - a qual vai e divulga quem quiser - para se defender? Qual a lógica dessa argumentação, a não ser a de que o MP é intocável e criticá-lo é ato passível de prisão? Hoje o alvo é o ex-presidente Lula, amanhã sabe-se Deus quem será.
11/03/2016 18:42 -03
Justiça que só vê um lado não é Justiça. É

Justiça que só vê um lado não é Justiça. É golpe.

Eu seria o primeiro a saudar uma ação horizontal, que expusesse o relacionamento espúrio entre o público e o privado, em todas as suas esferas. Mas não é isso que acontece. A maior parte dessa associação, que envolve - profundamente - o PSDB e diversos outros partidos, que envolve grandes empresas, de todos os setores, inclusive de mídia, telecomunicações e bancos, continua à sombra.
04/03/2016 20:39 -03
Aliados de Cunha e da máfia, PSDBs e Kataguiris querem 'mudar o

Aliados de Cunha e da máfia, PSDBs e Kataguiris querem 'mudar o Brasil'

Qual o sentido de se acabar com um governo utilizando os mesmo métodos que nele se critica? A não ser que o motivo não seja moralização alguma. A não ser que o motivo não seja combate à corrupção. A não ser que o motivo não seja acabar com pedaladas. A não ser que o motivo seja, apenas, tirar o PT do poder porque se discorda do rumo que o partido deu ao Brasil.
11/12/2015 12:33 -02
Em São Paulo, porrada em estudante. Em Brasília, chantagem e

Em São Paulo, porrada em estudante. Em Brasília, chantagem e golpe

Iniciar um processo de tamanha gravidade tendo como motivação a chantagem e a vingança não pode ter outro nome... É uma tentativa de deposição. É golpe. Se havia alguma legitimidade nos argumentos da oposição, fosse ela partidária ou da sociedade, ela acaba de se esvair no ato de Eduardo Cunha.
02/12/2015 20:50 -02
Aécio, Tintim e Asterix na

Aécio, Tintim e Asterix na Venezuela

Enquanto por aqui Eduardo Cunha virou o nêmesis do governo, o cara que destrava todas as pautas, que derrota sucessivamente o PT, Aécio, do alto de seus 51 milhões de votos, resolve ser ator de novela mexicana - desculpe, de novela venezuelana. 
19/06/2015 14:38 -03