profile image

Debora Diniz

Anthropologist, law professor and documentary filmmaker

Debora Diniz é antropóloga, professora da Faculdade de Direito na Universidade de Brasília, e pesquisadora da Anis - Instituto de Bioética. Tem pesquisas sobre saúde, mulheres e prisão. Seu mais recente livro é Cadeia: relatos sobre mulheres, e o mais recente documentário é Zika. Participou de grupos de trabalho na Organização Pan-Americana de Saúde sobre a epidemia do zika no Brasil.
A saída de Ela Wiecko não causa vergonha, mas empossa uma

A saída de Ela Wiecko não causa vergonha, mas empossa uma heroína

Dra. Ela Wiecko é mulher discreta, quase tímida. Engana-se quem a imagina frágil: sua potência está em sala de aula ou em uma comunidade indígena, na luta pelo fim do trabalho escravo ou na defesa pela lei do feminicídio. É pesquisadora, uma intelectual orgânica, descreveriam alguns. Foi vice-procuradora geral da república - afastou-se do cargo na véspera do novo dia 31 da história política do país. Um prelúdio de que o novo tempo não a teria como uma das raras mulheres no topo do poder político.
01/09/2016 15:11 -03
Neon Cunha: Ele é ela. Ou não será

Neon Cunha: Ele é ela. Ou não será ninguém

Neon desdenha da autoridade da psiquiatra, assume-me como a voz legítima para descrever o que se passa no íntimo e no corpo. Por isso, diz não ter medo da morte, "tenho medo de morrer sem dignidade". Nomear-se de um jeito compatível ao corpo que habita é tratá-la com dignidade.
05/08/2016 11:33 -03
Toda escola tem que tomar

Toda escola tem que tomar partido

Não conheço defensores de assembleias político-partidárias nas escolas - o que se pretende esconder não é o DEM ou o PT, mas o pensamento livre. Sem liberdade de pensamento não há democracia; sem democracia não há cidadania. Por isso, toda escola tem que tomar partido: o do justo, o da igualdade, o da promoção de um mundo sem discriminação.
27/07/2016 10:21 -03
Não é apenas 'ideologia' de gênero; são vidas vividas no

Não é apenas 'ideologia' de gênero; são vidas vividas no gênero!

Nessa onda de novos missionários nas redes sociais, a combinação "ideologia de gênero" parece ser tese sem necessidade de argumento - é sempre algo pernicioso para as crianças, algo que viola a liberdade das famílias ou a integridade das igrejas. Como acredito que a conversa racional é mais poderosa para mover montanhas que a repetição de testamentos antigos, começo reproduzindo os argumentos dos que gritam "ideologia de gênero" para, depois, mostrar a tolice ou a ingenuidade dos que a proferem.
21/07/2016 19:15 -03
Paulina Chiziane é mais do que uma mulher negra escritora de

Paulina Chiziane é mais do que uma mulher negra escritora de Moçambique

É assim que entendo os que desdenham dos escritos de Chiziane: a leem como uma andorinha que caga nos olhos, que desafia os leitores com a pergunta "Quem manda aqui?". A resposta só pode ser uma - Chiziane é quem manda nas letras e libera os intestinos nos olhos de leitores que não suportam uma mulher negra escritora de Moçambique traçando a antropologia de um país esquecido pela bruta colonização branca.
14/07/2016 16:23 -03
Não há como resolver a fissura da droga pela abstinência

Não há como resolver a fissura da droga pela abstinência mágica

São os zumbis ou os noiados, o povo da maior cracolândia da América Latina. Nos dias que permaneci por ali, conheci Brenda, uma travesti da rua, agora governanta de um hotel social; conheci um português que veio para a Copa do Mundo e perdeu-se na vida. Há gente diferente, é verdade, mas as pessoas que formam a multidão são parecidas entre si: gente pobre sobrevivente de manicômio ou presídio, povo da rua há tempo largo.
23/06/2016 15:46 -03
Gays querem (e devem) doar

Gays querem (e devem) doar sangue

Se o Ministro Fachin tem mesmo dúvidas sobre as razões para a proibição da doação, respondo com clareza - não há justificativa de saúde pública. O desafio não será identificar o equívoco - ele está claro na peça inicial apresentada à Corte. Aguardo com ansiedade para saber quais serão os argumentos para a revogação das normas: atestar a ciência ultrapassada é caminho mais fácil; é preciso dar o nome correto, presente na Constituição Federal - proibir gays de doarem sangue é discriminação.
17/06/2016 12:21 -03
O Papa é

O Papa é feminista

"Peço desculpas por ser um pouco feminista", disse o Papa Francisco em uma conversa sobre presídios, cuidados e violências. Não se trata de uma revolução na Igreja Católica - não vamos tão longe - mas é algo alentador de ouvir. É verdade, as mulheres ainda são subalternizadas na hierarquia católica; trata-se de uma instituição até mesmo um pouco fanática em perseguir úteros. Não abandono meu grito de a "Igreja Católica é patriarcal" antes de felicitar a frase do Papa Francisco.
09/06/2016 17:22 -03
Eu luto pelo fim do crime de

Eu luto pelo fim do crime de estupro

A menina estuprada pelo bando nos autoriza a ignorar a sensibilidade dos homens pacíficos aos corpos das mulheres. A eles, pedimos que não se ofendam por usarmos o genérico "os homens estupram mulheres". A eles, pedimos que não venham com relativismos tolos de que o crime de estupro não tem sexo. A eles, pedimos que subvertam pensamentos, comportamentos e linguagens para que possam garantir o direito à vida das mulheres.
30/05/2016 12:24 -03
Ana Hickmann e a 'loucura dos

Ana Hickmann e a 'loucura dos machos'

Quero seguir a hipótese comum de que Rodrigo seria um louco e, em surto, teria se dirigido à destruição de sua fantasia erótica e amorosa. Sua família vive um luto solitário - o da perda do filho ou do irmão, mas também a de que o louco foi abatido justamente. Não há reconhecimento neste pedido de lamento, pois Ana é uma vítima inocente da loucura, uma mulher pública que se aterroriza pela violência masculina e anônima.
25/05/2016 10:40 -03
Nem crack ou aborto são 'mazelas', ministro Ricardo

Nem crack ou aborto são 'mazelas', ministro Ricardo Barros

O senhor conhece cinco mulheres, escute com atenção suas histórias de aborto, pense-se como uma autoridade da saúde brasileira, cujo dever é proteger necessidades. Chegará à mesma conclusão de milhares de cientistas em saúde pública: não há outra saída para essa conversa política senão descriminalizar o aborto. Mas me permita uma última pergunta, se é tão simples entender, por que o senhor inaugurou sua conversa de autoridade anunciando escuta aos homens das religiões?
23/05/2016 15:33 -03
Além dos mosquitos, as

Além dos mosquitos, as mulheres

Há uma tragédia humanitária em curso cujas <strong>vítimas</strong> são as mulheres nordestinas e rurais. Há meses deixamos de falar da epidemia. <strong>É como se não houvesse mais o espanto com os números da vigilância epidemiológica</strong>: são quase 7 mil crianças notificadas com microcefalia ao nascer, mais de mil delas com diagnóstico confirmado para a síndrome congênita do zika.
16/05/2016 11:30 -03
A celebração da

A celebração da misoginia

A imagem da posse é como da última ceia; peço perdão pela alegoria religiosa para cena tão profana. Nem para nos representar pela "política do tapinha nas costas" nos incluíram neste novo governo. Poderiam ter nos nomeado para as pastas de cuidado, assistência ou direitos humanos - mas nem aí houve lugar para as mulheres na política.
12/05/2016 21:25 -03