profile image

Andre Deak

Jornalista, professor, diretor do Liquid Media Laab

André Deak é produtor de jornalismo multimídia, consultor de comunicação digital, professor. Trabalha há mais de 10 anos com projetos para jornalismo e comunicação na internet. Coopera na Casa da Cultura Digital desde 2009, de onde coordena o site Jornalismo Digital.org e a iniciativa Arte Fora do Museu, cujo desenvolvimento levou a outros projetos de mapeamentos online. Desenvolveu ainda plataformas para transmissão online de eventos ao vivo quando coordenou a estratégia e a execução das soluções web da cpfl cultura (até 2012). Realizou mais de 250 eventos live stream. Nos tempos de jornalista, foi repórter freelancer para as revistas Rolling Stone, Carta Capital, Caros Amigos e outras, quando produziu reportagens de quase todos os países da América do Sul e Europa ocidental. Co-organizador do livro Vozes da Democracia (2006), durante o período em que participou da ONG Intervozes. Viveu em Brasília, onde foi editor multimídia durante o processo de deschapabranquização da Agência Brasil, até 2007. Prêmio Vladimir Herzog 2008, categoria internet. Indicado em 2012 ao Best Blog Awards, da Deustchewelle. Ministra cursos e palestras sobre jornalismo online e interfaces interativas (USP, UERJ, UFSC, PUC-SP, Unimep, Cásper Líbero Comunique-se, Diários Associados, Abraji, Editora Abril, entre outros). Mestre pela ECA-USP na área teoria da comunicação, com o estudo “Novos jornalistas do Brasil: processos emergentes do jornalismo na internet”. Professor na graduação da ESPM e na pós-graduação da Faap. Pesquisador associado do Media Lab ESPM, e representante no Brasil do Media Lab Estado Lateral. Curador do Google Street Art Projet 2013, e do Festival Cultura Inglesa Cultura de Rua. Convidado pelo X Media Lab para keynote e consultoria na Suíça sobre projetos Transmídia.
Qual é o futuro do jornalismo? 60 casos de narrativas

Qual é o futuro do jornalismo? 60 casos de narrativas inovadoras

São casos de narrativas híbridas, que mesclam às vezes até mesmo outros campos menos associados ao jornalismo, como a arte, ou games, antropologia e exposições multimídia. As fronteiras entre o jornalismo e outros campos ficam menos nítidas, não apenas no formato, mas no conteúdo e na sua produção e apresentação.
11/01/2016 01:20 -02
A Copa terminou com um apagão na

A Copa terminou com um apagão na democracia

No ano em que lembramos o cinquentenário do golpe que interrompeu a democracia, é triste e temeroso que os governos têm diminuído os direitos de manifestação, ao invés de ampliá-los.
14/07/2014 13:09 -03
Quem mexeu no meu

Quem mexeu no meu jornalismo?

Por muitos caminhos, mudamos nós e mudou o jornalismo. E não foi pouco. Mais confortável ficar num ambiente bem conhecido, em vez de cair pra onde não sabemos as regras. Isso explica muita coisa no jornalismo, se formos olhar bem.
06/05/2014 10:26 -03