Ana Luiza Bruno

Mãe, animadora cultural, ativista pelos direitos humanos, das mulheres e infância

Ana Luiza Bruno, tem fé na vida. <br> <br> Sempre acreditou que “outro mundo é possível” e para isso usa as bandeiras da educação, sustentabilidade, relações de gênero, arte e cultura sempre à esquerda. <br> <br> Nos últimos tempos acredita ainda mais ser possível nascer com respeito e viver com bem estar e por isso luta para difundir informações sobre parto natural, maternidade ativa, criação com apego, Pedagogia Waldorf e formação cultural. <br> <br> Hoje integra a equipe de programação de uma instituição cultural, atuando especialmente nas áreas de artes cênicas para adultos, crianças e primeira infância. <br> <br> Criadora do projeto Quando nasce um bebê, nasce uma mãe, deseja profundamente contribuir pra uma mudança no mundo.
Você sabe com quem está

Você sabe com quem está falando?

Porta de entrada para o assédio, sem dúvida não pode terminar bem uma conversa que começa assim. E quando se trata de um homem com poder que tem mulheres inteligentes como subordinadas?
07/04/2016 10:33 -03
Empoderamento

Empoderamento feminino?

Uma mulher é agredida quando tem que escutar calada as cantadas obscenas de desconhecidos em espaços públicos. É agredida quando é puxada pelo braço ou pela cintura na balada contra a sua vontade. Agredida quando seu salário é menor do que o do colega homem que exerce a mesma função. Quando precisa pensar duas vezes antes de sair na rua sozinha. Uma mulher é agredida quando sua opinião é desacreditada apenas por ser a opinião de uma mulher.
11/03/2016 22:26 -03