Aina Cruz

Redatora, tradutora, roteirista e blogueira

Aina Cruz é mestre em Tradução e Literatura pela USP e se intitula uma “artesã das palavras”. É redatora, tradutora, roteirista e blogueira. Como pesquisadora leiga das nuances da alma humana, roteirizou o documentário Recalculando Rotas: trajetórias para o amor contemporâneo e idealizou o projeto Toda memória conta uma história. É apaixonada por narrativas, curiosa por natureza, feminista por bom-senso e questionadora por vocação.
Sobre a intolerância e a tragédia do Charlie

Sobre a intolerância e a tragédia do Charlie Hebdo

Nada justifica ou diminui o horror dos atentados. Mas talvez mais eficaz do que ficarmos reproduzindo o discurso óbvio de condenação ao islamismo (que, em geral, é o que sucede após um ataque terrorista), seja fazermos uma reflexão que leve em conta a intolerância e a opressão.
07/01/2015 19:46 -02
5 coisas que andam supervalorizadas por

5 coisas que andam supervalorizadas por aí

Nossa sociedade sempre foi vítima dos padrões comportamentais, isso não é nenhuma novidade. Porém, parece que a nova "onda" do marketing é publicitar sentimentos e noções abstratas, colocando-as como extremamente necessárias, quando, na verdade, elas não o são, exatamente como a propaganda faz mesmo com tudo, de maneira geral.
03/12/2014 16:10 -02
'O machismo transborda em nossa

'O machismo transborda em nossa sociedade'

O que me pega sempre que alguém abre a boca para falar de mim enquanto "corpo" ou "imagem de fêmea" é que eu não estou interessada e nem estou pedindo a opinião de ninguém, de modo que, considero bastante invasivo o fato de receber esses pareceres assim: gratuitamente.
13/11/2014 15:00 -02

"A realidade nua e crua representa a vontade da maioria"

Acredito que demorarei muitos dias mais para digerir os resultados das eleições. E, mais ainda, com certeza, hei de levar uma vida para compreender o porquê de tanta intolerância com o nosso próximo, que é idêntico a gente.
15/10/2014 19:25 -03
#MeuVoto é Dilma, porque não quero conservar

#MeuVoto é Dilma, porque não quero conservar privilégios

Eu voto em Dilma porque saber que as pessoas estão comendo três vezes ao dia, indo à escola, tendo um médico que as visita para fazer a profilaxia de doenças que são erradicadas no mundo, mas persistem no Brasil por falta de cuidados básicos, me deixa tranquila e em paz.
24/09/2014 09:56 -03

"Mas de onde esse 'cara' está tirando tamanha loucura?"

Ele teve umas ideias estapafúrdias de implantar em plena São Paulo todas aquelas coisas bonitas que vemos na Europa e achamos um banho de civilidade. Por que a nossa elite acha todas essas iniciativas são tão lindas lá fora e as rejeitam tão veementemente quando são implantadas aqui dentro?
16/09/2014 17:06 -03

"O amor cotidiano é escolha e construção"

Se quisermos ter relações profundas e duradouras é valioso que se abandone, desde já, a ideia de amor como uma pedra lapidada que se encontra por aí, assim na sorte, solta em plena natureza.
08/09/2014 08:44 -03
Luz, câmera...

Luz, câmera... amor!

O desastre da hollywoodização do amor é que ela te atrapalha em tudo, do começo ao fim, em toda e qualquer narrativa amorosa real.
22/08/2014 11:33 -03