OPINIÃO
13/11/2014 15:42 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:46 -02

8 dicas seguras para quem viaja sozinho

Viajar sozinho pode parecer assustador, mas seu encanto é inegável. Leia as dicas de como se manter seguro, encontre nativos e curta seu tempo descobrindo coisas sozinho.

danielfoster437/Flickr
A woman traveling in Thailand. Solo travel is quite the adventure.

Viajar sozinho pode parecer assustador, mas seu encanto é inegável. De repente sua agenda é só isso - sua. Aproveite para passar o tempo que quiser nos mercados. Esbanje (ou não) em excursões de compras ou restaurantes caros. Faça uma uma visita rápida aos museus, ou passe horas analisando cada obra. Livre-se do peso de companheiros de viagem, você pode explorar cada cidade do seu jeito. Mas essa liberdade vem acompanhada de muita responsabilidade. Leia as dicas de como se manter seguro, encontre nativos e curta seu tempo descobrindo coisas sozinho.

Resista à tentação de ser um viciado em adrenalina

Sim, escalar montanhas para ver o sol nascer na Turquia pode parecer uma história maravilhosa, mas se você se machucar enquanto estiver sozinho, pode não sobreviver para contá-la. Deixe os esportes radicais para quando tiver companhia. E como precaução extra, invista em um seguro de viagem.

Mantenha contato on-line

Visite cibercafés para socializar com outros turistas e envie alguns e-mails para informar entes queridos sobre seu itinerário. Sempre informe pelo menos uma pessoa sobre a localização do hotel onde está hospedado, bem como a próxima cidade a ser visitada. Publique algumas fotos para fazer inveja enquanto estiver no local.

Não use fones de ouvido

Música e viagem andam de mãos dadas, mas circular pela cidade com fones de ouvido é uma maneira fácil de baixar a guarda. Esteja alerta sobre o que se passa ao seu redor e deixe para escutar música no seu quarto de hotel.

Não espalhe que está viajando sozinho

Viajar sozinho pode soar perigoso, corajoso e absolutamente atrativo. Você está certo de querer se gabar disso, mas prefira contar as histórias por e-mail e posts no Facebook, e não para estranhos no bar. Não é um tipo de informação para compartilhar com desconhecidos - é receita para problemas se estiver com a pessoa errada.

Cuidado com as bebidas

Alguns viajantes seguem à risca a recomendação de apenas pedir cervejas fechadas, já que isso impede a contaminação com substâncias desconhecidas. Se você pretende beber, peça cervejas em latas ou garrafas fechadas, ou observe o barman preparar sua bebida e a proteja como se fosse seu passaporte. Também esteja preparado, já que seria um teste ter que voltar para casa por uma rua de paralelepípedos.

Vista-se e comporte-se de acordo

A chave para viajar com segurança - seja sozinho ou em grupo - é se misturar. Nada deixa mais óbvio que você é turista do que se vestir ou agir de forma inadequada para a cidade que está sendo visitada (a não ser, claro, que você esteja segurando um mapa). Antes de viajar, faça uma pesquisa sobre a cultura local. Por exemplo, na Itália, onde a moda está incorporada no dia a dia, alguns restaurantes e igrejas proíbem a entrada de visitantes usando chinelos. Na Ucrânia e na Rússia, usar sapatos sem engraxar, ou vestir-se de maneira muito informal (como jeans e moletom) não é adequado. Em Dubai, demonstrações públicas de afeto são inapropriadas, e na China sorrir para estranhos é considerado bizarro. Pesquise os costumes dos lugares que você está visitando e respeite as diferenças. Se está planejando um itinerário livre, leve um par de lenços que podem ser usados como um xale, uma saia ou para cobrir a cabeça, ou mesmo um tampão para os olhos para dormir em viagens longas de ônibus.

Registre seu itinerário

O "Smart Traveller Enrollment Program" (STEP, sigla em inglês para Programa de Registro do Viajante Inteligente) é um serviço gratuito que permite aos cidadãos norte-americanos que viajam ao exterior registrar seus itinerários na embaixada ou consulado dos Estados Unidos mais próximo. Ao registrar-se no programa, as embaixadas podem entrar em contato com o viajante em caso de emergência (por exemplo, um desastre natural ou turbulência política), e assim fornecer informações importantes sobre segurança ou apoio durante uma crise.

Esteja aberto para conhecer pessoas

Faça contato com outros turistas e residentes locais escolhendo alojamentos que estimulem um ambiente para ser compartilhado, tais como albergues ou pousadas. Converse com seu anfitrião e veja se há eventos no quadro de atividades em grupo. Busque na Internet atividades postadas no Meetup.com - um site onde usuários podem pesquisar e entrar em contato com organizadores de atividades em grupos afins. Uma pesquisa rápida mostrou uma atividade programada com um grupo de caminhada em Edimburgo, na Escócia, uma oficina de comédia em inglês em Berlim e uma aula de zumba em Paris.

Para os interessados em usar suas habilidades profissionais, o voluntariado é uma ótima maneira de conhecer residentes locais e ao mesmo tempo contribuir positivamente para a comunidade. Busque oportunidades on-line no site Idealist.org, com foco em atividades sustentáveis e éticas. Caso você esteja tentando mergulhar no aprendizado de um novo idioma, verifique os calendários das embaixadas locais e museus. Muitas grandes cidades promovem encontros culturais e de idiomas onde membros recebem visitantes em troca da oportunidade de praticar inglês com um nativo.

Finalmente, não tenha medo de comer sozinho. Além de ser mais fácil conseguir um lugar em restaurantes conhecidos, frequentar um pub local é a melhor maneira de conhecer nativos e receber dicas do proprietário sobre onde ir e o que deve ser evitado.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para saber mais rápido ainda, clique aqui.

MAIS VIAGENS NO BRASIL POST:

Galeria de Fotos Os 20 melhores países para viajar sozinho Veja Fotos