OPINIÃO
13/10/2014 08:16 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:04 -02

Homofobia: onde fica o amor de Jesus?

Gay pride 2011 à Toulouse
Guillaume Paumier/Flickr
Gay pride 2011 à Toulouse

Uma leitora do texto publicado aqui sobre a atuação de Levy Fidelix no debate da TV Globo decidiu embasar a opinião dela com sua religião.

Diz ela sobre os gays: "Sou normal, cristã, respeito a diversidade... mas bem longe de mim. Não sei quem são, não preciso gostar deles."

Bem, quer dizer, então, que nós podemos respeitar algo, mas desde que longe da gente?

É algo como dizer: "não tenho preconceito contra negros e nordestinos, mas prefiro não conviver com eles, sabe". Lembra um pouco a ideia de "gente diferenciada" no bairro Classe A de Higienópolis, na zona oeste de São Paulo.

Mas o cristianismo como justificativa para homofobia incomoda quem tem uma visão diferente da religião.

Críticas aos gays com base na ciência podem envolver diversos estudos e análises. Mas a Bíblia, seguida pelos cristãos, apresenta Evangelhos que mostram Jesus Cristo com atitudes diferentes dessa aceitação do próximo à distância.

Jesus abraçava leprosos. E não porque deu de cara com eles. Ele foi até cavernas os procurar.

Jesus acolhia a todos, independente de quem fossem e o que fizessem. Não segregava ninguém. A Bíblia, particularmente o Evangelho de Lucas, mostra Jesus como um Deus que veio para ser a salvação de todos.

Mas Deus e Jesus nunca disseram nada contra os gays na Bíblia. Nada. Quem o fez foram profetas.

O que a Bíblia diz, afinal

Há quase dois milênios os cristãos utilizam as partes do livro que os interessam para justificar seus preconceitos e credos.

O principal texto bíblico usado para dizer que a homossexualidade é pecado (Levítico 18:22) também fala que é pecado cortar o cabelo, fazer a barba, comer carne de porco e ver a mãe e a irmã nuas.

Ninguém hoje considera essas ações pecados. Mas ser gay... não pode.

São textos de autoria incerta, escritos em contextos antigos para povos antigos de culturas antigas.

No Novo Testamento, o apóstolo Paulo afirma que a homossexualidade é pecado (Romanos 1:27).

Também diz outras coisas como que a mulher deveria ser subjugada ao homem (Colossenses 3:18), o que levou a morte de mulheres como a filósofa Hipátia (assista o filme Ágora).

Esse mesmo texto diz que os escravos devem ser obedientes aos seus senhores.

Vemos hoje um mundo onde as mulheres cada vez mais lutam por seu espaço. Cristãs não concordam mais com a afirmação de São Paulo sobre elas. Mas e ser gay? Ah, aí já não pode...

Na falta da Bíblia, vale até usar outras referências na verdade. Aristóteles foi utilizado pelos colonizadores espanhóis para justificar o assassinato dos índios que não aceitavam se converter ao cristianismo.

O filósofo afirmava que alguém só poderia ser considerado ser humano se tivesse capacidade de discernimento.

Mas ser cristão é realmente o argumento mais utilizado hoje para se opor ao direito de os gays fazerem o que quiserem com o seu corpo, segundo a sua natureza.

Foi esse discurso que Levy Fidelix intensificou mais ainda no debate da Globo. Disse ele: "É a minha posição cristã. Católica cristã. Católica especialmente. Cristã. Porque evangélicos também acompanham a minha luta de pensamento."

Por fim, seguem argumentos utilizados para criticar os gays, especialmente entre os cristãos:

1- Deus disse para crescermos e nos multiplicarmos.

Bem, em um mundo tão superpopuloso e com tanta miséria, acho que não estamos mais precisando se multiplicar. A ciência já mostrou também que o mundo não foi criado como está escrito em Gênesis. E tem muita criança aí precisando ser adotada.

2- Se todo mundo virar gay, a raça humana está ameaçada.

A ciência já mostrou que ser homossexual é tão natural quanto ser heterossexual. A sexualidade é formada conforme a quantidade de testosterona que recebemos durante a gestação e como reagimos a ela geneticamente. Ninguém vira gay e sempre vão nascer gays. Assim como, heterossexuais.

3- A liberdade de expressão é um direito. Posso falar o que quiser.

É um direito limitado pela Constituição Federal, pois esbarra em outros, como o de ir e vir. Todo mundo pode responder juridicamente pelo que fala.

4- Meu padre ou pastor disse que ser gay é pecado.

Bem... sabe de nada, inocente. Homossexuais existem em todos os lugares e as igrejas não estão fora disso. Nem o clero. A Igreja Católica piora a situação ao submeter os sacerdotes ao celibato por questões econômicas.

Muitos homens se tornam padres para fugir da natureza que acreditam ser pecado.

5- Opinião não mata gays.

Mata indiretamente, pois incita as pessoas a tomarem atitudes. O Brasil é responsável por 44% dos casos letais de homofobia em todo o mundo.

6- Não sou homofóbico, apenas não gosto de gays.

Você já parou pra pensar o porquê de ter tamanha aversão? Por que o que os outros fazem com a sua sexualidade o incomoda tanto?

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para saber mais rápido ainda, clique aqui.


VEJA TAMBÉM NO BRASIL POST:

Photo galleryOs 10 estados mais perigosos para ser gay no Brasil See Gallery