OPINIÃO
20/11/2014 13:02 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Yassou, saudações de Atenas: apresentamos o HuffPost Grécia

Como The Huffington Post expandiu por todo o mundo, eu tenho usado este espaço para apresentar cada uma das nossas novas versões internacionais. Mas nenhuma dessas apresentações teve tanto significado para mim, pessoalmente, como a que eu tenho para compartilhar hoje: o lançamento do The Huffington Post na minha terra natal, a Grécia. Se eu me desviar para um território emocional (alerta de spoiler: eu irei - está em meus genes) é porque até agora, rodeada por nossa maravilhosa equipe de editores, em nosso escritório com vista deslumbrante para o Parthenon, eu estou dominada pela gratidão.

Vega via Getty Images

ATENAS - Como The Huffington Post expandiu por todo o mundo, eu tenho usado este espaço para apresentar cada uma das nossas novas versões internacionais. Mas nenhuma dessas apresentações teve tanto significado para mim, pessoalmente, como a que eu tenho para compartilhar hoje: o lançamento do The Huffington Post na minha terra natal, a Grécia. Se eu me desviar para um território emocional (alerta de spoiler: eu irei - está em meus genes) é porque até agora, rodeada por nossa maravilhosa equipe de editores, em nosso escritório com vista deslumbrante para o Parthenon, eu estou dominada pela gratidão.

Para mim, esta é a grande volta ao lar - não só porque este é o lugar onde eu e meu sotaque nascemos, mas porque o HuffPost tem suas raízes muito firmemente fincadas na tradição grega, que busca aproximar as pessoas e facilitar conversas interessantes. Quando começamos a nossa expansão internacional, há mais de três anos, eu sabia que um dia a própria odisseia do HuffPost - tomando o termo emprestado de um dos meus compatriotas - nos levaria à Grécia. E eu não poderia estar mais feliz em ver que esse dia finalmente chegou.

Eu estou muito feliz em lançar o HuffPost em colaboração com a 24MEDIA, a maior editora de mídia digital da Grécia. A realização deste sonho não seria possível sem o apoio de nossos parceiros Eugenia Chandris (que tem sido uma querida amiga e uma terceira irmã para mim, por 40 anos), Marianna Latsis, Dimitris Maris e Petros Pappas, o CEO da 24MEDIA, Stavros Drakoularakos e o presidente do conselho de administração do Museu da Acrópole, Dimitris Pantermilis.

O lançamento do HuffPost Grécia é, em muitos aspectos, como fechar um ciclo. Meu pai foi um empresário de jornalismo que lançou uma série de pequenos jornais - e todos eles falharam. (Não é por acaso que o HuffPost não é impresso!)

Depois da separação dos meus pais, quando eu tinha 11 anos, eu morei com minha mãe e minha irmã Agapi em um apartamento de um quarto em Atenas. O compromisso da minha mãe em garantir que minha irmã e eu tivéssemos a melhor infância possível era algo incrível. Ela presidia longas sessões, em nossa pequena cozinha, e nos guiava em nossos problemas diários discutindo filosofia grega. E, claro, ela estava sempre cozinhando, pois acreditava que, com toda certeza, se você não comesse alguma coisa a cada vinte minutos, algo terrível aconteceria com você.

Esta foi uma época em que as mulheres gregas ainda precisavam de dotes para se casar. Então, minha mãe sempre me dizia "sua educação será o seu dote". Para que isso se tornasse realidade ela vendeu tudo o que possuía, inclusive seu último par de brincos de ouro. Isso me levou a uma viagem - pela Universidade de Cambridge, uma carreira como autora, um casamento, a maternidade, o divórcio e o lançamento do HuffPost. Mas a Grécia é o lugar onde minha história começou.

Agora, o HuffPost Grécia contará as histórias mais relevantes da Grécia e, tão importante quanto isso, ele ajudará os gregos a contarem as suas próprias histórias. O Huffington Post é tanto uma empresa ganhadora do prêmio Pulitzer de jornalismo, com repórteres investigativos em todo o mundo, quanto uma plataforma onde pessoas conhecidas e desconhecidas, que têm algo interessante a dizer, podem se expressar. E eu sou muito grata por poder trazer The Huffington Post para a Grécia neste momento tão desafiador na história do país.

Com o crescimento do HuffPost, eu tenho voltado minha atenção cada vez mais às tradições e sabedoria do meu país de origem. Para os meus antepassados gregos, a filosofia era apenas um exercício acadêmico. A pergunta "O que é uma vida boa?" era uma prática diária na arte de viver. Esta questão tinha que estar na raiz da missão do HuffPost, que é redefinir sucesso muito além das duas primeiras medidas de dinheiro e poder, e incluir uma terceira medida que consiste em bem-estar, sabedoria, admiração e doação.

Ainda assim, e como em muitos outros países, na Grécia hoje o que define uma vida boa - sob qualquer definição - está enfrentando crescentes desafios. A taxa de desemprego estava em 26 por cento em julho, com o desemprego dos jovens em assombrosos 49 por cento. As medidas de austeridade têm aleijado a economia da Grécia, enquanto o suicídio, o uso e overdose de drogas têm aumentado drasticamente. O ciclo vicioso de cortes orçamentários reduziu a capacidade da Grécia de ajudar seus cidadãos mais vulneráveis, mesmo que os seus números tenham agora se multiplicado.

Mas a Grécia está avançando. Eu testemunhei, em primeira mão, a resiliência grega várias vezes na minha vida. No verão de 2011, eu passei muitas noites na Praça Syntagma, em frente ao Parlamento grego. A multidão protestando era diversa, cheia de jovens e idosos, autônomos, desempregados, ativistas e pensionistas, e todos exigiam a oportunidade de poderem viver as suas próprias versões do que consideram uma vida boa.

Este desejo está mais forte do que nunca e a missão central do HuffPost Grécia é abrir a discussão sobre as formas que podemos explorar os recursos internos que todos nós temos. Mudanças institucionais de grande escala são, obviamente, muito importantes e nós cobriremos estas também. Porém, não temos que esperar por estas mudanças antes de nós iniciarmos uma mudança em nossas próprias vidas agora.

Para os estoicos, o tipo mais seguro de felicidade poderia, portanto, ser encontrada na única coisa sob a qual temos controle exclusivo - o nosso mundo interior. Tudo que está fora de nós pode ser tirado - como muitos na Grécia bem o sabem - e desta forma, como poderemos atribuir nossa felicidade futura e bem-estar a algo exterior? Quando percebemos isso, sentimos uma sensação de imperturbabilidade - ou ataraxia, como os gregos chamavam - e a partir desse lugar, podemos, de forma muito mais eficaz e poderosa, realizar mudanças em nossas vidas e no mundo ao nosso redor.

E agora, dos estoicos filósofos gregos para a nossa sensacional equipe grega. Nossa diretora editorial, Sophia Papaioannou, é um jornalista muito respeitada, que traz décadas de experiência e expertise ao seu novo papel. Ela apresenta o programa semanal "360 Graus", na TV ALPHA, e ex-coorganizou o popular programa de TV investigativo "Fakeloi" (que se traduz para o inglês como Dossiers) - que fez com que ela viajasse o mundo. Sua paixão pela Grécia e sua história são muito bem capturadas no seu livro Escondido no Egeu, que desvenda um mistério da vida real sobre o desaparecimento, na década de 1940, de um jovem grego.

O Editor-Chefe Nikos Agouros veio da Revista mensal VimaMen para o HuffPost Grécia, onde ele atuou por seis anos como Editor-Chefe. Ele já morou em Tel Aviv e Londres (onde estudou mídia global na Escola de Economia e Ciências Políticas de Londres), e tem paixão pela história grega e do Oriente Médio, e ele carrega as baterias fazendo trilhas por algumas das menores e mais remotas ilhas da Grécia. Pavlos Tsimas, jornalista político de renome, com uma carreira de 35 anos na mídia impressa e televisiva, é o Editor colaborativo. Despina Trivoli é a encarregada de supervisionar as seções estilo de vida e cultura e Anita Stefanou é a Gerente Geral do site.

HuffPost Grécia dá o pontapé inicial com uma entrevista com o presidente de Chipre, Nicos Anastasiades.

Ao mesmo tempo que nós cobriremos implacavelmente todos os problemas econômicos que a Grécia enfrenta, também focaremos incansavelmente os holofotes em sua nova febre empreendedora - que cria empregos, estimula o crescimento, e forja novas conexões. Durante o nosso lançamento, iremos destacar uma série de startups gregos, começando com o DoctorAnytime, um banco de dados médico que ajuda os pacientes a encontrar, comparar e avaliar médicos; Skroutz, um mercado online no estilo do site americano Amazon, que ajuda os compradores a comparar preços; e Spitogatos, o Craigslist da Grécia, com anúncios de aluguel de apartamentos e outros itens à venda. Também perguntaremos se os startups gregos estão aproveitando totalmente o que tem sido, tradicionalmente, um dos principais motores da economia do país - o turismo - e olharemos para várias novas startups que estão experimentando nesse meio, incluindo a dopios.gr, que conecta turistas com moradores locais que podem ser guias turísticos e TripinView que oferece visitas virtuais das maravilhosas praias da Grécia.

Como o HuffPost Grécia também será um lugar para explorar a interseção entre a sabedoria grega antiga e a ciência moderna, em viver a vida com mais saúde e satisfação e menos estresse e desgaste, estamos muito satisfeitos em fazer a cobertura para o lançamento de uma exposição notável no Museu de Artes Cíclades, que mostra a saúde na Grécia antiga. Também vamos considerar as muitas coisas que Hipócrates, o pai da medicina ocidental, tem a nos ensinar sobre o bem-estar hoje em dia, incluindo os benefícios da medicina homeopática. Também destacaremos o crescente número de retiros de ioga nas ilhas gregas que atraem pessoas de todo o mundo; e observaremos como a austeridade está alimentando o desgaste e daremos conselhos de especialistas em como os gregos podem reduzir o estresse.

Enquanto o HuffPost Grécia vai reportar implacavelmente sobre o impacto da austeridade e tudo o que não funciona, nós também contaremos as histórias do que está dando certo. Para começar, vamos destacar três organizações em toda a Grécia que encarnam o espírito grego de hospitalidade, doação e olhar uns aos outros. Existe a Boroume - que significa "nós podemos" em grego - uma organização sem fins lucrativos que armazena alimentos e trabalha para reduzir o desperdício, conectando as pessoas que têm comida com as que não têm. Nós temos uma história em O Anthropos, uma cozinha comunitária móvel que serve os pobres e sem-teto. O Anthropos exemplifica o espírito grego da hospitalidade e, não só serve comida, mas convida as pessoas a conversar e se conectar. Kostas Polychronopoulos fundou a organização aos 52 anos, após perder o emprego na publicidade, ramo em que trabalhou por 25 anos. Ele teve a inspiração de começar a cozinha comunitária enquanto andava por laiki - um mercado de agricultores locais - e ao ver duas crianças brigando por um saco de comida podre. E há a Fundação Stavros Niarchos, que desde 1996 tem se comprometido com a melhoria de milhares de vidas na Grécia, com iniciativas que vão desde abrigos e atendimento pediátrico até educação em prisões e contra o desemprego dos jovens.

Nós iniciamos os blogs com posts do Comissário da UE e ex-ministro da Defesa e Negócios Estrangeiros da Grécia, Dimitris Avramopoulos, que escreve sobre a importância da coesão e da solidariedade europeia; Olga Kefalogianni, ministra do turismo, que trata o tema do combate ao desemprego através do turismo e ao se apoiar ao legado cultural da Grécia como modelo para o empreendedorismo grego; Rena Dourou, o Governador de Attica, que escreveu sobre o meio ambiente e a importância de promover a responsabilidade ambiental na Grécia; Konstantin Kakanias, um artista de Los Angeles, que escreveu uma peça comovente sobre como era crescer gay na Grécia durante os anos 70 e 80; Panagiotis Vlahos, um jovem ativista que escreveu sobre sua ONG Vouliwatch.gr, dedicada a promover a transparência no Parlamento grego; Nadina Christopoulou que escreveu sobre Melissa - uma organização que ela cofundou, que cuida de mulheres refugiadas na Grécia; e a mãe e blogueira Yiolina Brousali que escreve sobre por que as crianças não devem se preocupar com o sucesso. O post de Yiolina apareceu pela primeira vez em seu próprio blog "Not Just Mums" (ou, "Não Só Mães", em tradução livre ao português) - um exemplo de publicação cruzada, ou cross-posting, que permite que blogueiros como Yiolina, que já escrevem e publicam, atinjam um público ainda maior através do HuffPost.

Quando criança, meu poema favorito era "Ítaca" do poeta grego Constantine Cavafy. Agapi e eu tínhamos memorizado o poema muito antes que pudéssemos realmente entender seu significado. Começa assim: enquanto se preparar para Ítaka espere que a sua viagem seja longa, cheia de aventuras, cheia de descobertas. E assim tem sido. Eu sou muito grata a muitas, muitas pessoas, tanto do presente como aquelas que estão comigo durante esses anos todos, e que nos ajudaram a chegar neste momento do lançamento do HuffPost Grécia. Se eu tivesse um prato, eu o quebraria. Por favor, juntem-se a mim nas boas vindas à Grécia na família HuffPost. Opa!

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para saber mais rápido ainda, clique aqui.