OPINIÃO
17/05/2014 17:18 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:36 -02

A calma e o refúgio que a natureza proporciona

Imagine: caminhar lentamente sem pressa em meio à natureza e escutar os pássaros. Admirar as variedades de árvores, plantas e arbustos. Parece sonho. Mas é Novo Cabrais.

Divulgação

Imagine: caminhar lentamente sem pressa em meio à natureza e escutar os pássaros. Admirar as variedades de árvores, plantas e arbustos. E para tornar o lugar mais encantador, o visitante circula por lagos temáticos com nomes inspiradores como o Lago Mágico, Lago da Paz, Lago Encantado, Grande Espelho de Céu. Fica-se com aquela sensação de sentir a leveza de uma vida tranquila. Parece sonho, mas não é. Tudo isso é possível em um lugar chamado Parque do Witeck que está localizado na região central do Estado do Rio Grande do Sul, no pequeno município de Novo Cabrais distante a 210 km de Porto Alegre.

Por lá, se tem a sensação de estar em um jardim a céu aberto, iluminado pelo aconchego da natureza. O parque é privado, e além de visitar esse fantástico lugar, o visitante conhece a interessante história do médico ambientalista Acido Witeck que fundou o parque. Nos anos 60, assim que adquiriu mais de 100 hectares de terra que eram totalmente degradados pela criação de gado e da queimada, o Sr Witeck, como era conhecido, transformou o lugar. Iniciou os trabalhos nas terras, idealizando um recanto de tranquilidade. Plantou as primeiras árvores coníferas oriundas da Ásia, Europa, Oceania e da América do Norte. E começou a trazer mudas de todos os locais do mundo. Atualmente o parque dispõe das mais variadas espécies botânicas. Além da belíssima flora, a fauna também se faz presente com variedades de pássaros e até de novas aranhas. É um cenário de beleza natural, construída com ajuda do homem.

O Parque do Witeck é conhecido como a 8ª maravilha do Rio Grande do Sul por ser uma preservação ambiental e conta com projetos culturais e ambientais, possuindo programas de educação ambiental em parceria com escolas, universidades, além de receber visitar de todas as partes do mundo. A estudante de arquitetura e urbanismo, Fátima D. Brunetto que conheceu o parque há pouco tempo admite: "O Parque é um lugar encantado, mágico, pois nos passa tranquilidade, paz e permite que sejamos um pouco sonhadores e viajemos para vários lugares". Hoje o parque apresenta uma área de 70 hectares somada a uma diversificada fauna e flora. É um lugar para admiradores na natureza que ficarão deslumbrados com o lugar e a sua história.

Quem cuida e administra o parque é o filho do Sr Witeck, o arquiteto-paisagista Henrique Witeck. Ele conta com a ajuda de uma bióloga para continuar cultivando e plantando mais árvores. "Faço o que gosto, e não tem nada melhor do que estar aqui todos os dias fazendo o que amo", declara Henrique. Seu pai, o fundador do parque, faleceu em 2004 e suas cinzas estão depositadas em três locais: no Lago Mágico, no Grande Espelho do Céu e nas pedras no Coração do Parque, e que junto com as bromélias formam um coração.

Para conhecer o lugar, as visitas são abertas ao público nos finais de semana, e durante a semana para escolas e universidades. Ademais o bosque conta com uma ótima estrutura que recebe os visitantes. As visitas não são guiadas e o visitante pode fazer o percurso sozinho em uma trilha com ajuda de placas que sinalizam cada destino e que o aguardam com boas surpresas e lugares radiantes. A caminhada pode durar um dia, se você quiser, ou algumas horas. É o seu estado de espírito que falará mais alto.

O passeio é um convite para mais um dia na vida, no contato com a natureza e para brindar a nossa alma, levemente cheia de paz. E como a própria mensagem do parque expõe "veja com olhos de ver, ouvidos de ouvir e coração de sentir".

Parque Witeck - Novo Cabrais - RS

BR 153 - km 350

Novo Cabrais - Rio Grande do Sul

Sábados, das 14h às 18h

Domingos e feriados nacionais, das 10h às 18h

Crianças até 2 anos não pagam

De 3 a 10 anos, R$ 5,00.

Acima de 10 anos e adultos, R$ 10,00