OPINIÃO
01/06/2014 10:10 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Final do TUF vira novela mexicana

A novela entre os técnicos Chael Sonnen e Wanderlei Silva está longe de acabar. E ganha tom de dramalhão mexicano.

RODRIGO DIONISIO/ESTADÃO CONTEÚDO

A terceira temporada do reality show TUF - The Ultimate Fighter chegou ao fim com as disputas dos pesos médio e pesado, na noite de sábado (31), no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, com mais de 8 mil presentes. No entanto, a novela entre os técnicos Chael Sonnen e Wanderlei Silva está longe de acabar. E ganha tom de dramalhão mexicano. Se nos primeiros episódios do programa, Wanderlei provocou o americano e ambos foram para 'vias de fato', desta vez, o tão esperado duelo dentro do octógono, marcado para 5 de julho, em Las Vegas (EUA), pelo UFC 175, foi cancelado.

Há alguns dias, o presidente do UFC, Dana White, e o treinador vencedor desta edição do TUF, Chael Sonnen, revelaram que Wanderlei fugiu do exame antidoping surpresa que a Comissão Atlética de Nevada se propôs a realizar, impossibilitando o brasileiro de lutar. O que se comenta, aliás, é que o 'Cachorro Louco', como é conhecido Wanderlei, saiu correndo pela porta lateral de sua academia em Las Vegas. Na sexta-feira, o brasileiro postou um vídeo em suas redes sociais se dizendo espantado com a notícia de que não mais lutaria contra Sonnen e que seria substituído pelo rival Vitor Belfort. Ontem, Wanderlei era aguardado no ginásio do Ibirapuera, mas não compareceu. Pelo ambiente criado pelos fãs, caso ele aparecesse, a chance de ser vaiado era enorme.

A novela também teve um tempero a mais quando um erro de tradução em uma resposta dada por Dana White reforçou a ideia de que Wanderlei seria demitido definitivamente do UFC. Dana apenas retificou que Wand estava fora da edição 175. "Até o momento não recebi nenhum telefonema ou e-mail me avisando que estou fora", contestou Wanderlei para o Canal Combate. O lutador brasileiro ainda sonha em enfrentar Sonnen no dia 5.

Ao longo do programa, Sonnen, que esteve no evento para acompanhar três de seus pupilos nas finais e recebeu algumas vaias, rebatia as declarações de Wanderlei dizendo que o 'Cachorro Louco' não entraria no octógono com ele. Dito e feito. Ficou feio para o brasileiro. "A gente sempre soube que ele era suspeito. E quem lutava com ele dizia que ele estava sujo", opinou Sonnen, na pesagem de sexta-feira (30), sobre o possível doping de Wanderlei. "Tem que fazer uma análise. O Wand tem uma carreira brilhante. Ele não pode jogar tudo fora. Ele foi o herói que defendeu o Brasil por vários anos", enfatizou Ismail Wallid, presidente do Jungle Fight e que já revelou mais de 70 lutadores para o maior evento de MMA do planeta.

O UFC e a TV Globo não abrem os números de audiência do TUF. Desde o início, o jogo de marketing para promover o confronto de Wanderlei contra Sonnen foi constante no programa para alavancar pontos e gerar buzz. O que se esperava, que tudo terminasse no octógono, não ocorrerá. Talvez, um dia, eles voltem a se enfrentar, e que não seja novamente no concreto de uma academia.

De acordo com Grace Tourinho, diretora-geral do UFC no Brasil, a parceria com a Globo continuará por muito tempo mesmo diante de alguns erros no conteúdo. "Faz todo sentido (manter a parceria), que traz novos talentos. Claro que teve erros e também acertos. Infelizmente, a questão da disciplina aconteceu, é um reality show".

Ayrton Senna - Na primeira decisão do TUF, no peso médio, o grande campeão foi Warlley Alves, do time Sonnen, com uma submissão ante o companheiro de equipe Márcio Lyoto, no terceiro round. Warlley tem tudo para chacoalhar a categoria. Nos pesados, o Antônio Carlos 'Cara de Sapato' contou com a maioria da torcida no Ibirapuera e levou o título de campeão do programa por decisão unânime dos juízes. Na luta principal, mesmo embalado pela marcha da vitória de Ayrton Senna ao entrar, Fábio Maldonado não aguentou a potência do direto do americano Stipe Miocic e foi à nocaute no minuto inicial do primeiro round. "Estou com muita vergonha, nunca havia perdido assim antes. Mesmo eu estando lutando fora da minha categoria, é muito ruim perder assim", avaliou o brasileiro, que lutou uma categoria acima da sua.

Obs.: No mesma noite de ontem, horas antes, o UFC promoveu seu primeiro evento em terras germânicas, o UFC Fight Night Berlim, contemplando a luta principal entre os pesos médios Mark Munoz, americano, e o holandês Gegard Mousasi. A vitória foi de Gegard por submissão ainda no primeiro round. Foram 12 horas seguidas de MMA no canal Combate com as duas edições.