OPINIÃO
12/04/2016 18:10 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02

Como seria o casamento se os cristãos REALMENTE seguissem a Bíblia?

Pacific Press via Getty Images
ROME, ITALY - 2016/03/05: Demonstrators kiss each other as they take part in a protest against the bill on civil union which was approved recently by the Italian Senate. Thousands of supporters of LGBT associations take part in a protest in Rome to support gay rights and against the bill on civil union which was approved recently by the Italian Senate that grant legal recognition to civil unions but a provision to allow gay adoption was dropped from the bill in order to ensure passage in the Senate. (Photo by Giuseppe Ciccia/Pacific Press/LightRocket via Getty Images)

Fundamentalistas conservadores que querem impedir o direito de casamento entre pessoas do mesmo sexo dizem que defendem os preceitos da família cristã de acordo com os ensinamentos da Bíblia. E para demonstrar a origem de suas convicções, eles citam alguns trechos selecionados no Velho e Novo Testamento, como por exemplo:

"Se um homem se deitar com outro homem como quem se deita com uma mulher, ambos praticaram um ato repugnante. Terão que ser executados, pois merecem a morte." Levítico 20:13

Contudo, em inúmeras passagens, ao mesmo tempo em que condena a homossexualidade, a Bíblia aprova explicitamente a poligamia, a escravidão sexual, o estupro e o incesto, além de oferecer instruções para a forma correta de apedrejamento de filhos desobedientes e várias outras questões morais.

O que pensar disso?

Esta é uma contribuição ao debate entre os cristãos conservadores e os defensores do casamento homoafetivo.

Veja mais no vídeo.

LEIA MAIS:

- Ensinar exige a consciência da imperfeição humana

- Como são forjados os mitos políticos?

Também no HuffPost Brasil:

Casamento gay é aprovado e os EUA comemoram