OPINIÃO
14/04/2015 18:12 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

O papel da televisão na construção do Brasil

Já escutei várias vezes alguns estrangeiros perguntarem "por que o Brasil conseguiu se manter um país unido?". Nesta terça-feira, assistindo a uma sessão na Câmara dos Deputados em homenagem aos 50 anos da Rede Globo, ouvi uma resposta a essa questão: por causa da televisão.

Shutterstock / sippakorn

Já escutei várias vezes alguns estrangeiros perguntarem "por que o Brasil conseguiu se manter um país unido?". Nesta terça-feira, assistindo a uma sessão na Câmara dos Deputados em homenagem aos 50 anos da Rede Globo, ouvi uma resposta a essa questão: por causa da televisão.

Deputados de vários partidos falaram sobre o papel desse meio de comunicação, e, consequentemente da Rede Globo, na história recente do país, responsável por marcar momentos nacionais e internacionais, como a vitória do Brasil na Copa do 1970. Também falaram sobre papel da televisão e da emissora de Roberto Marinho na educação brasileira, com seus programas de educação à distância. Num país de tao grande escala, o uso da televisão como meio de educação é notável.

Faço aqui um parênteses para dizer que a televisão brasileira também fez e ainda faz parte da minha educação. No começo dos meus estudos da língua portuguesa, tentei seguir uma novela - "Barriga de Aluguel" - para melhorar o meu vocabulário. Aprendi algumas palavras, mas confesso que nunca entendi muito bem o enredo, que tinha alguma coisa a ver com gravidez.

A ligação entre televisão e a história recente de um país é um fenômeno familiar em muitos países. Mas, nisto, assim como em muitas outras coisas, o Brasil é diferente. A rede de televisão "nacional" é privada e não pública como é o caso por exemplo no Reino Unido, com a BBC. Penso que isso seja, talvez, consequência da relativa força dos estados em comparação com a União quando a televisão deu seus primeiros passos no Brasil. Essa é uma das poucas áreas na qual não consigo encontrar um legado de Getúlio Vargas (algo que destaquei no meu blog anterior aqui no Brasil Post).

Outro aspecto destacado na sessão da homenagem foi o elemento internacional da Globo. O Brasil exporta soja, minério de ferro e, também, televisão. E é uma área na qual o País é altamente competitivo.

Mas qual será o futuro da televisão? Hoje alguns hotéis chiques de Nova York seguem a tendência de não oferecer televisão, apenas Wi-Fi. Acredito que o meio/equipamento pode até mudar, mas o desejo de ver novelas, jogos de futebol e o noticiário vai continuar. Assim como o Brasil também continuará a ser um país unido.