OPINIÃO
22/12/2014 14:19 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:36 -02

Como se destacar nas vendas online de Natal

Na data mais importante do comércio, como achar lugar para a sua marca diante das ofertas acirradas de tantas empresas na internet?

Não é de hoje que o e-commerce ganha espaço nas vendas de natal. No ano passado, dados da e-bit mostraram que o faturamento do e-commerce no período do Natal cresceu 25% em comparação com o mesmo período de 2012. Segundo a empresa, entre 15 de novembro e 24 de dezembro, foram efetivados cerca de 10,3 milhões de pedidos via internet, com tíquete médio de 368 reais. Na data mais importante do comércio, como achar lugar para a sua marca diante das ofertas acirradas de tantas empresas na internet?

A primeira pergunta é: você lembra de como acontece na prática com você? Você entra em um site, vê um sapato, que adora, mas acha caro. Procura outras opções, mas deixa para resolver o que comprar depois. Você está no trabalho e surge outra prioridade. Mas ao entrar no Google para fazer uma busca ou no Facebook para deixar uma mensagem, lá está ele, o sapato que você viu. E além dele, outros sapatos que podem ser bem interessantes também.

Neste momento entra a decisão da compra. Então, você vê outros sapatos e escolhe um novo ou resolve que você precisa do primeiro que viu, não é assim?

É simples. Acontece com você e seus consumidores também. O marketing feito assim alavanca as vendas em até 30%. Você quer que seu produto seja escolhido neste natal? Se a resposta é sim, personalize. Crie peças que tenham atrelada a história que o indivíduo tem com a marca. Mostre para ele que você tem produtos que são exatamente o que ele quer.

E neste momento vale lembrar também que a navegação do cliente é contínua entre os diversos dispositivos de internet, como a transição do tablet em casa para o PC no escritório e o smartphone ao longo do dia. E nesta trajetória é importante que uma mensagem única acompanhe as ações dos clientes, onde quer que ele acesse a internet, resultando no benefício mútuo de anunciantes e clientes. Em linhas gerais, você não quer que seu cliente perca tempo recebendo no PC a sugestão de compra de um produto que já adquiriu no tablet, não é?

Mas por que então não atuar só no PC? Pesquisas recentes apontam que há a tendência crescente de compra em dispositivos móveis, que correspondem hoje, a cerca de 30% das vendas do setor de varejo no mundo e mais de 10% destas transações no comércio eletrônico do Brasil. No setor de viagens, isolado, esta taxa chega a 13%. E estamos apenas começando aqui.

Em países como Estados Unidos, Reino Unido e Japão, as compras feitas em dispositivos móveis representam, respectivamente, 27% , 41% e 49% dos seus e-commerce. Mas é fato que os dispositivos móveis são agora ativos sobre a decisão de compra, não apenas em pesquisas: as taxas de conversão em dispositivos móveis são elevadas, 68% no Brasil, em todas as categorias de varejo.

Afinal, os consumidores do e-commerce optam pela comodidade e nada melhor do que receber as ofertas que você precisa de bandeja, não é mesmo? E o melhor, ainda dá tempo para aquecer sua loja online para o natal e faturar muito.