OPINIÃO
17/06/2014 11:43 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Torcendo pela Argentina em Copacabana

Getty Images

Minha viajem para Brasil começou o dia sábado 14. Muitos argentinos com a camisa celeste e branca no avião. Tambem alguns chilenos e colombianos, mas Argentina era a maior população desse voo. Aclaro que vou escrever em portunhol, para dar um sentido ainda mais argentino a minhas palavras.

Cheguei em São Paulo as 6 da tarde. Guarulhos era um mundo. Uma grande emoção experimentei ao encontrar pessoas do mundo inteiro com as camisas de suas seleções. Muitos chilenos cantando essa irritante (desculpem) "Chi-chi-chi Le-le-le viva Chile", uma grande quantidade camisas amarelas da Colombia. E depois croatas, rusos, gente de França, Espanha, Alemanha, Holanda, Suíça, Itália, Camaroes, Costa de Marfim, Japão, e mais.

Guarulhos, Tiete, todo tem referencia com a Copa. Neymar ate em sonhos. E acho engraçado que Cristiano Ronaldo é considerado o melhor do mundo: será a rivalidade que não permite colocar Messi nesse lugar? Esse e só um detalhe em comparação com o recevimento, agradável e educado, que recebimos como argentinos em terra brasileira.

Cheguei na rodoviária de Rio no domingo cedo, ainda sem luz, e os argentinos já pedindo o café da manha. Café com leite e croissant aqui não tem, então eles pedem suco de frutas como pão de queijo.

Como não tinha ingressos para o jogo de Argentina-Bosnia no Maracanã, decidi ir para o Fan Fest em Copacabana. Peguei o metro e desci com alguns argentinos que ian pra lá. A maioria tomava o metro em sentido contrario para assistir ao estádio. Eles cantaban muito, muitas camisas e bandeiras argentinas, alguns tomando Fernet Branca com Coca Cola (uma clássica bebida nossa), outros garrafas de cerveja. Muitos Messi em minitura com seu paes.

Argentina x Bósnia-Herzegovina: torcida faz a festa


A primeira emoção foi quando vi na pantalla gigante de Copacabana, a Messi saindo para o campo. E logo na hora de cantar o himno também. Porque não e a mesma coisa assistir o jogo desde Argentina que em Brasil. Minha primeira vez numa copa do mundo e a primeira longe de casa. E Argentina não jogou bem, Messi foi aprovado com aquele golaço e o time tem muito pra melhorar. Mas ganhamos e sem sofrir tanto como os brasileiros.

No meio tempo, o som da canção "La Mano de Dios" do cantante popular argentino falecido Rodrigo, foi muito bem recebida por nós, cantando e dançando. A torcida argentina cantou as clássicas musicas como "brasilero brasilero que amargado se te ve, Maradona es mas grande, es mas grande que Pelé". Ou "y ya lo ve, y ya lo ve, somos locales otra vez". E voces, claro, com sua clásica "Sou brasileiro, com muito orgulho...".

Com um vendedor ambulante argentino que mora em Rio faz três anos falamos que os argentinos somos raros e algumas vezes provocativos. Mas no Copacabana achei legal o recebimento, incluindo muitos brasileiros com a camisa da Argentina. !Que coisa rara, na Argentina isso não sucederia!

Amo Argentina porque temos sangue latina também. Não dançamos tanto como vocês e adoramos ver a paixão pela musica, pelo som, pela praia aqui em Rio. Mas com cuidado: a copa nao tem dono e nos temos Messi.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para ver as atualizações mais rápido ainda, clique aqui.


MAIS ARGENTINA NO BRASIL POST:

Argentina x Bósnia: melhores lances