OPINIÃO
06/07/2014 11:37 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:36 -02

Cada vez menos para vernos

Nosso blogueiro argentino argumenta, em bom portuñol, porque seria histórica uma final entre Brasil e Argentina - e porque os azuis deveriam ganhar.

DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO

O duelo de torcidas foi para nós. Agitando camisas, com paixão e canções originais, a maior torcida desta copa é argentina. Em algum momento pensei que poderíamos ser visitantes mas isso não aconteceu em Brasília, nestas quartas de final contra Bélgica.

É um dia histórico porque depois de 24 anos volveremos a jogar uma semifinal. Casualmente em Itália 90 foi a ultima vez, quando eliminamos Brasil em oitavas. Por isso a música: "El Diego (Maradona) los gambeteo, el Cani (Canniggia) los vacunó, estás llorando desde Italia hasta hoy...". O folclore do futebol. Vocês tem 5 copas e Pele ganhou 3, incluso Cafu ganhou 2. Más não tem esta torcida maravilhosa agitando camisas nas gradas de Mané Garrincha, pedindo raça para os jogadores. E Mascherano com a pel em cada jogada, e Messi fazendo magia com a camisa numero 10.

Chegamos cedo ao estádio. Meu sogro Jairo levou a camisa de Botafogo e falou que ia a torcer por Botafogo. Nem por Argentina nem por Bélgica. Prudente. Tomamos umas cervejas no ingresso aos portões e desfrutamos com os cantos dos torcedores. Ao "Maradona es más grande que Pele" eles respondiam com um pouco comprovável "Mil gols, mil gols" com o supostos goles do brasileiro.

Encontrei meu lugar lá encima, detrais do arco. Muitos argentinos ao redor. Não gosto que o hino argentino não seja cantado, mas hoje foi emocionante escutar toda essa vibração. E quase sem tempo para acomodar as emoções, Higuaín fez um golaço. !Obrigado por renascer Pipita! Eu que não sou tão eufórico, di um abraço para meu vizinho argentino y gritei aquele gol como se fosse o gol de campeonato. O estádio era só argentino nesse momento.

O técnico Sabella trocou alguns jogadores. Demichelis por Fernandez na defesa, Biglia por Gago no meio. O time melhorou. Foi triste a lesão de Di Maria pero essas coisas acontecem. Olha Neymar, olha Thiago Silva fora do próximo jogo. São coisas que um time tem que superar se quer ser campeão.

Mascherano já falou antes da copa que nosso primeiro objetivo era chegar a semifinal. Em Itália 90 éramos visitantes, salvo quando jogamos em Nápoles onde Maradona era um semideus. Hoje, em terras americanas, somos visitantes pero locais. Enfrentaremos Holanda, aquele time que nos eliminou em Franca 98. Patrick Kluivert fez um gol aquela vez e hoje é ajudante técnico de Van Gaal. Sabella era ajudante do Daniel Passarella. Só alguns nomes e coincidências.

O time vai jogar com o coração como sempre. A torcida acompanhará desde fora como sempre. Os palpites e sonhos de argentinos e brasileiros estão perto de ser realidade. Só falta ganhar outro jogo. Como diz a canção: "cada vez nos falta menos para volvernos a ver".

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para ver as atualizações mais rápido ainda, clique aqui.

MAIS ARGENTINA NO BRASIL POST: