ENTRETENIMENTO
08/01/2019 21:26 -02 | Atualizado 09/01/2019 10:10 -02

Fim do 'Vídeo Show': 9 motivos pelos quais o programa deixará saudades

"Direto do Túnel do Tempo."

Montagem/Divulgação/Globo
Falabella, Angélica, Monica Iozzi e Otaviano Costa: apresentadores fizeram sucesso na atração.

Há mais de 35 anos no ar, o Vídeo Show chegará ao fim na próxima sexta-feira (11). A informação foi dada pela Globo em comunicado à imprensa que apresenta as novidades de sua programação em janeiro.

Sem maiores detalhes, a emissora informou que a partir de segunda (14), a Sessão da Tarde passa a ser exibida mais cedo, às 14h. E a partir do dia 21, entre a Sessão da Tarde e o Vale a Pena Ver de Novo será exibido um especial de A Grande Família, com alguns episódios das 14 temporadas do humorístico.

Programa de variedades que mostra os bastidores da produções da Globo, o Vídeo Show foi exibido pela primeira vez em março de 1983 e apresentado por diferentes artistas, incluindo Tássia Camargo, Marcelo Tas e Zeca Camargo.

Nos últimos anos, o sucesso do programa não tem sido mais o mesmo, com a audiência em queda livre. A Globo fez inúmeras reformulações no programa que, por fim, parecem não ter agradado o público.

Após um inusitado "rodízio" de apresentadores, o programa é comandado hoje por Sophia Abrahão e Joaquim Lopes. O ator havia saído recentemente da atração, mas acabou chamado de volta.

É nesse clima de repentina despedida que o HuffPost Brasil elenca a seguir 9 motivos - entre bons apresentadores, quadros e curiosidades - pelas quais o Vídeo Show vai deixar saudades.

1. O namastê de Miguel Falabella

Miguel Falabella apresentou o Vídeo Show durante 15 anos (de 1987 a 2001). Antes de encerrar cada programa, ele citava uma mensagem inspiradora e fazia um namastê, gesto típico do sul da Ásia que significa "eu saúdo a você". O cumprimento curioso para um programa de TV no Brasil, exibido de segunda a sexta, acabou virando marca do apresentador.

2. As conversas do quadro Tricotando com Falabella

Esta é para os fãs mais maduros. Em 1988, Falabella estreou o quadro Tricotando, que se tornou querido da audiência. Nele, o apresentador entrevistava artistas em tom bem informal. As conversas eram gravadas tanto em estúdio quanto na residência do convidado.

3. A leveza do quadro Gentem Como a Gente

"A garota que quebra o coco, mas não arrebenta a sapucaia". Era com esse bordão que Falabella se referia a Cissa Guimarães. Irreverente, a atriz conciliou participações em novelas com apresentação do programa e também reportagens durante 15 anos (de 1986 a 2001) - retornando em 2010. No quadro Gentem Como a Gente, Cissa passava um dia (sempre divertido) com uma celebridade.

4. As gincanas do Vídeo Game

Divulgação/Globo

Famosos se enfrentando em gincanas e testes de conhecimentos sobre a programação da Globo. Era nisso que consistia o Vídeo Game, quadro comandado por Angélica e um dos maiores sucessos da história do Vídeo Show. As divertidas rodadas de jogos com presença de plateia estrearam 2001 e ficaram originalmente no ar por 10 anos.

5. A afinidade da dupla Angélica e André Marques

Divulgação/Globo

A dupla André Marques e Angélica marcou época no Vídeo Show. Marques substituiu Falabella após a saída do apresentador em 2002. No ano seguinte, ao lado de Angélica, passou a reproduzir clipes musicais e cenas de novelas da emissora como O Clone, Terra Nostra, entre outros. A empreitada bem-humorada entre dois colegas de trabalho entrosados fez muita gente rir.

6. Os divertidos erros do Falha Nossa

Quem não riu com os erros de filmagens exibidos pelo Falha Nossa? O quadro estreou no programa em 1987 com o nome Erros de Gravação. Seis anos depois, ganhou o nome pelo qual é conhecido.

7. Os registros exibidos no Túnel do Tempo

Divulgação/Globo

Túnel do Tempo, que estreou no Vídeo Show em 1991, foi outro quadro que marcou a história do vespertino. Seu objetivo? Relembrar junto com a audiência um momento marcante que havia sido transmitido pela televisão décadas antes. Não apenas cenas de novelas, mas também fatos jornalísticos.

8. A irreverência da dupla Monica Iozzi e Otaviano Costa

Divulgação/Globo

Em 2015, Monica Iozzi e Otaviano Costa dividiram a bancada do programa, protagonizando a última fase, digamos, memorável do Vídeo Show. O carisma, a criatividade e habilidade de Iozzi para o humor foram os principais responsáveis pelo derradeiro suspiro de sucesso do programa – que voltou a declinar quando Iozzi deixou o programa para investir na carreira de atriz.

9. A presença de Alinne Prado

Reprodução/Twitter/@Famososna_web

A atriz Zezeh Barbosa foi a primeira artista negra a integrar a equipe de frente de câmera do programa, no início dos anos 2000. Mais de 15 anos depois, Alinne Prado tornou-se a primeira apresentadora negra da história do Vídeo Show. A demissão dela, em julho do ano passado, foi controversa e trouxe à tona a importante discussão sobre representatividade negra na televisão.