POLÍTICA
02/01/2019 21:18 -02 | Atualizado 02/01/2019 21:41 -02

Brasil vai provar que é possível ter comércio exterior com ideias e valores, diz chanceler

Ernesto Araújo também disse que é preciso ler mais Clarice Lispector, ouvir mais Raul Seixas e assistir menos à rede de TV CNN.

Bloomberg via Getty Images
Novo chanceler, Ernesto Araújo citou bordões de Bolsonaro e fez largos elogios ao mandatário.

O novo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, afirmou nesta quarta-feira (2) que o Brasil vai lutar para reverter o globalismo e provar que é possível ter comércio exterior com ideias e valores.

Em longo discurso na cerimônia de transmissão de cargo, que começou com o versículo da Bíblia de João 8:22, um dos bordões da campanha do presidente Jair Bolsonaro ("Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará"), Araújo fez largos elogios ao mandatário. Para ele, Bolsonaro está libertando o Brasil e agora eles irão libertar a política externa brasileira.

A uma plateia principalmente de diplomatas, o chanceler disse que é preciso ler menos a revista Foreign Affairs, especializada em relações internacionais, e ler mais Clarice Lispector, ouvir mais Raul Seixas e assistir menos à rede de TV CNN.

O novo ministro disse que o problema do mundo hoje não é a xenofobia, mas não amar seu próprio país, nem seu próprio povo. Segundo Araújo, também deveria preocupar a teofobia, que é o ódio contra Deus.

Araújo também fez questão de dizer que admira Israel, os Estados Unidos, a "nova Itália", a Hungria, a Polônia e os que lutam contra a tirania na Venezuela.