POLÍTICA
01/01/2019 14:18 -02 | Atualizado 01/01/2019 15:01 -02

Apoiadores de Bolsonaro enfrentam filas para passar por segurança na posse

Expectativa de público era de mais de 500 mil pessoas na Esplanada para acompanhar a cerimônia.

ASSOCIATED PRESS
Grades impedem ao público qualquer acesso ou visão privilegiada do evento.

A chegada do público que vai acompanhar a posse de Jair Bolsonaro neste dia 1° de Janeiro se intensificou no início da tarde. Por volta de 13h, as filas começaram a crescer na grade montada próximo ao Museu Nacional para revistar as pessoas que desejam estar na cerimônia. A expectativa de público é de mais de 500 mil pessoas. A previsão em Brasília nesta tarde é de chuva.

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) afirmou que, até 13h30, nenhum incidente grave foi registrado na passagem da população. Alguns cidadãos, contudo, foram impedidos de passar da barreira.

Uma série de restrições foram impostas pela equipe de segurança do presidente em conjunto com o cerimonial da Presidência da República. Pela primeira vez, até a atividade de jornalistas foi limitada. Para o público, grades que impedem qualquer acesso ou visão privilegiada do evento - os dois lados do gramado estão cercados e há tapumes de ferro em algumas alturas do trajeto que o presidente fará de carro.

Débora Álvares
Fila de pessoas para passar pela segurança.

Há também itens proibidos, entre eles, bebidas alcoólicas, animais, fogos de artifício, armas, drones, produtos inflamáveis, objetos cortantes, máscaras, sprays, guarda-chuva e garrafas.

A atividade de ambulantes, comum em qualquer evento na Esplanada dos Ministérios, também foi proibida hoje e restrita até a Rodoviária do Plano Piloto. Nem mesmo água pode ser vendida entre a Rodoviária e a Praça dos Três Poderes. Conforme o cerimonial da Presidência, haverá locais de distribuição ao longo do caminho.