POLÍTICA
01/01/2019 19:29 -02 | Atualizado 01/01/2019 19:45 -02

Em frente ao Planalto, apoiadores se empolgam com discurso de Bolsonaro

Presidente foi ovacionado em diversos momentos, como quando defendeu "o fim da ideologia que defende bandido".

ASSOCIATED PRESS
Multidão na praça dos 3 poderes, em frente ao palácio do Planalto

Em um discurso de menos de 10 minutos, o presidente Jair Bolsonaro foi ovacionado diversas vezes pelos apoiadores que fizeram questão de acompanhar a cerimônia de posse nesta terça-feira (1°), especialmente nos momentos em que falou de vida e questões éticas, assuntos caros a si e com os quais conquistou eleitores.

Logo no início, foi interrompido por uma onda de aplausos ao dizer: "Esse momento não tem preço. Servir à Pátria como chefe do Executivo. E isso só está sendo possível porque Deus preservou a minha vida".

Voltou a receber aplausos em seguida, ao dizer que esse é o dia "que o povo começou a se libertar do socialismo". "As eleições deram voz a quem não era ouvido", completou o presidente.

Dirigindo-se diretamente a seus eleitores, Bolsonaro destacou o fato de sua campanha ter sido "a mais barata da história". Conforme prestação de contas entregue ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ele gastou pouco mais de R$ 1,7 milhões na eleição do ano passado, quase 20 vezes menos que seu principal adversário, o petista Fernando Haddad.

Foi novamente ovacionado ao falar no restabelecimento de valores éticos e morais e também sobre o "o fim da ideologia que defende bandido".

Sergio Moraes / Reuters
Michelle Bolsonaro também foi bastante aplaudida na cerimônia de posse do novo presidente da República.

Ao final, seus apoiadores terminaram em coro, junto com ele, o slogan de sua campanha: "Brasil acima de tudo. Deus acima de todos".

Também teve espaço para aplausos ao vice-presidente, general Hamilton Mourão, e teve até o nome chamado pelos populares que acompanharam essa parte a cerimônia de posse na Praça dos Três Poderes.

Contudo, ao lado do presidente, a grande estrela da tarde foi a primeira-dama, Michelle Bolsonaro. Antes do marido, ela fez um breve discurso na linguagem de libras, traduzido por uma intérprete, em que agradeceu o apoio da população durante o período em que Jair Bolsonaro esteve internado após ser ferido, em setembro de 2018, por uma facada. Comprometeu-se ainda em continuar e ampliar projetos sociais que já são uma prática sua.

Quem acompanhava da Praça, reclamou de pouco ouvir o que era dito. Mas aplaudiu a esposa do presidente e foi só elogios ao gesto da primeira-dama.

Bloomberg via Getty Images
Presença maciça de apoiadores marcou posse de Jair Bolsonaro nesta terça-feira (1º).

Ao fim do discurso no parlatório, a maioria dos presentes deixou o local. Alguns, porém, ainda permaneceram e acompanharam pelo telão o restante da cerimônia de posse que seguiu do lado de dentro do Palácio do Planalto, com o cumprimento de autoridades e posse de ministros. Mais uma vez houve aplausos efusivos, dessa vez a Sérgio Moro, o novo ministro da Justiça.