COMPORTAMENTO
06/01/2019 07:48 -02 | Atualizado 06/01/2019 07:48 -02

Por que não consigo ter um orgasmo? Especialistas explicam o que acontece

As razões mentais e físicas por que você não consegue ter um orgasmo, e como resolver o problema.

Ninguém nasce sabendo ter orgasmo. Algumas pessoas levam anos tendo vida sexual ativa antes de conseguirem gozar com um parceiro – ou de qualquer outra maneira.

Em um estudo, apenas 18,4% das pessoas entrevistadas que se identificaram como mulheres conseguem ter orgasmo unicamente com a relação sexual tradicional; geralmente é preciso estimulação do clítoris para isso acontecer. O fato de a pessoa ter pênis tampouco deixa as coisas mais simples, se bem que imponha pressão para ela alcançar o clímax. Segundo um estudo publicado no Journal of Sexual Research, um quarto das pessoas que se identificaram como homens disseram que já haviam fingido um orgasmo.

Você quer saber por que não consegue gozar? Inúmeros fatores podem estar em jogo, segundo a pesquisadora sexual e terapeuta de relacionamentos Sarah Hunter Murray. Leia a seguir algumas das razões mais comuns, divididas em obstáculos físicos e mentais.

Razões físicas por que você não consegue chegar ao orgasmo

HEX via Getty Images

Se você não consegue gozar, o mais provável é que ainda não tenha encontrado a técnica que funciona melhor para você. A razão física mais comum que impede mulheres cisgêneros de terem orgasmos, por exemplo, é "a falta de estimulação do clítoris", disse Murray. "A maioria das posições sexuais não estimula suficientemente o clítoris. É o caso especialmente do sexo penetrativo heterossexual."

Também é possível que as pessoas sintam dificuldade em alcançar o orgasmo, e o problema pode ser apenas que "a parte mais sensível e erógena de seu corpo" precisa ser mais estimulada, ela explicou.

Segundo a sexóloga clínica e coach sexual Sunny Rodgers, geralmente é preciso pesquisar um pouco ou conversar com um profissional de saúde mental para finalmente conseguir chegar ao orgasmo. Ela explicou: "Algo tão simples quanto mexer os quadris pode facilitar a obtenção do orgasmo durante a relação sexual ou com masturbação".

Também é preciso relaxar e tirar o tempo que for necessário. Segundo Rodgers, as mulheres podem precisar de 20 minutos de estimulação clitoral, ou até mais, para chegarem ao orgasmo.

Outro fator que pode impedir as pessoas de gozar é a dor física. Problemas médicos como endometriose ou vaginismo podem impedir você de curtir o sexo ao ponto de alcançar um orgasmo. Às vezes a técnica empregada pelo parceiro não exerce o efeito desejado. O tipo de método anticoncepcional utilizado também pode afetar a libido e o funcionamento sexual.

Murray destacou também que se homens cisgêneros "sofrem qualquer problema que os impeça de se interessarem pelo sexo ou de fazerem sexo – uma falta de desejo, por exemplo, ou uma dificuldade em ter ou manter uma ereção --, eles evidentemente terão mais dificuldade em alcançar o orgasmo".

Há toda uma série de outros problemas que podem provocar disfunção erétil, desde problemas de saúde e tabagismo até o uso de determinados medicamentos. Se você começar a perder o desejo sexual ou ter dificuldade em ter uma ereção, é importante consultar o médico.

Razões mentais que o impedem de ter um orgasmo

laflor via Getty Images

Segundo Murray, existem obstáculos mentais que podem nos impedir de chegar ao orgasmo. Algumas pessoas têm dificuldade em permanecer mentalmente presentes durante a relação sexual e se concentrar sobre as sensações.

"Isso pode se dever a inúmeras razões, desde a falta de conexão emocional com o parceiro, estresse ou preocupação com as exigências da vida, insegurança em relação ao corpo ou uma história passada de trauma sexual", disse Murray. Algo tão simples quanto uma briga com seu parceiro, que ainda a está deixando aflita ou revoltada, pode impedi-la de gozar.

Segundo Rodgers, outro fator que pode contribuir para que as pessoas não alcancem um orgasmo é o sentimento de vergonha. "Apesar de parecer que vivemos numa sociedade com alta consciência do sexo, em que o sexo é usado em anúncios, está presente em filmes e nas redes sociais, esses temas abertamente sexuais podem exercer efeito negativo sobre muitos homens e mulheres", disse a terapeuta.

Para ela, expectativas pouco realistas sobre a aparência ou o comportamento que as pessoas acham que devem ter quando fazem sexo "podem ter resultados psicologicamente debilitantes" que dificultam o orgasmo.

Rodgers já trabalhou também com clientes que têm medo profundo de ter um orgasmo, medo esse que também pode impedi-las de sentir prazer com o sexo. "Elas podem temer várias consequências que imaginam se tiverem um orgasmo, como ficarem 'viciadas' em sexo, ou ter medo de estarem traindo o parceiro se tiverem um orgasmo a sós [enquanto se masturbam]", ela explicou. Se for esse o caso, a recomendação dela é que a pessoa procure um terapeuta que possa ajudá-lo a superar o problema.

Também existem condições de saúde mental que podem dificultar nossa capacidade de ter prazer com o sexo e de chegar ao orgasmo. É o caso da ansiedade e da depressão. Se você estiver tendo dificuldade em gozar e não souber a razão, vale a pena consultar um médico ou profissional de saúde mental.

Como finalmente alcançar o clímax

eclipse_images via Getty Images

Vamos às boas notícias: existem maneiras de superar as barreiras tanto físicas quanto mentais ao orgasmo, para que você possa alcançar a experiência mais prazerosa possível.

Se falta uma conexão emocional com seu parceiro ou você ainda estiver carregando ressentimentos devido a uma briga, a recomendação dos especialistas é que você e seu parceiro procurem discutir esses problemas antes de irem para a cama. Pesquisas indicam que a comunicação aberta entre parceiros conduz à satisfação sexual maior.

Procurem não focar sobre o próprio orgasmo. Pode soar contraintuitivo, mas a ansiedade pela falta de orgasmo pode deixá-lo ainda mais fora de seu alcance, disse Murray. Em vez disso, curtam ao máximo as outras partes do sexo, como as preliminares.

"O orgasmo tende a ser encarado como a parte principal de um encontro sexual, mas quando há pressão demais para chegar ao orgasmo, isso muitas vezes prejudica o prazer sexual", disse Murray. "Isso porque focar nossa atenção sobre o orgasmo significa focar o destino, e não o caminho a trilhar para chegar a ele."

A estimulação é algo que nem sempre se resolve na primeira tentativa. Podem ser necessárias algumas tentativas para que os resultados desejados apareçam. Rodgers explicou: "Massagens da próstata, por exemplo, podem não render uma resposta física nas duas ou três primeiras vezes que forem feitas. Meu conselho é: não ponha pressão demais sobre você mesma ou sobre seu parceiro, e sejam pacientes. Lembrem-se do ditado: 'As boas coisas chegam a quem sabem esperar'."

E, falando em estimulação, a estimulação do clítoris é a maneira mais fácil de mulheres terem um orgasmo, disse Rodgers, tanto a sós quanto com um parceiro.

"É mais fácil gozar com a ajuda de vibrador", disse a terapeuta. "Mas, quer você use vibrador ou dedos, não se esqueça do lubrificante. Ele deixará tudo mais fácil e prazeroso."

Quando estiver chegando perto do orgasmo, outra boa dica é tentar contrair e soltar os músculos pélvicos internos. "Às vezes o corpo precisa de um pouco de ajuda e inspiração" para finalmente se soltar, explicou Rodgers.

"Movimentos pélvicos rítmicos ou o movimento de abaixar e elevar a região pélvica ajuda mulheres [cisgêneros] a ativar os músculos do assoalho pélvico e pode ajudar você a alcançar o clímax mais facilmente", ela prosseguiu.

Se você estiver com um parceiro, disse Murray, vale a pena também ter uma atitude "curiosa, experimental e aberta" a novas experiências que possam facilitar o orgasmo.

"Experimentem posições sexuais diferentes, para ver se algumas proporcionam estimulação melhor", ela disse. "Experimente masturbar-se sozinha para aprender como você gosta de ser tocada, depois descubra como compartilhar essa informação com seu parceiro. Veja se um brinquedo sexual com vibrações e estímulos diferentes também poderia funcionar."

Para concluir, o melhor remédio de todos pode estar na sua cabeça: a ansiedade pode definitivamente inibir a satisfação sexual, segundo pesquisas. Combater o estresse (existem várias maneiras de fazê-lo!) pode ajudar vocês dois na cama.

"Experimentem várias técnicas de relaxamento. É possível que a prática do mindfulness os ajude a ficar mais presentes durante a estimulação sexual. E pense em maneiras de se conectar mais romântica e emocionalmente com seu parceiro antes de partirem para o sexo", recomendou Murray. "Também pode ser bom experimentar alguma coisa nova ou instigante que aumente sua excitação e seu prazer sexual."

E isso pode ser exatamente o que você precisa para ter um orgasmo fantástico.

Este texto foi publicado originalmente no HuffPost US e traduzido do inglês.